5 aspectos do mercado de produção de vídeos para conhecer

Se tem um mercado que está em alta no mercado digital é o de produção de vídeos. Afinal, quem é que não consome vídeo hoje? Saiba tudo sobre a área (...)

Autor: Redação Impacta

Além dos filmes que são sucesso da crítica ou bilheteria do cinema, a área audiovisual oferece diversas possibilidades para o profissional que deseja atuar no mercado de produção de vídeos. Uma tendência de perfil do novo cliente é justamente o consumo de conteúdos em vídeo. Isso aqueceu ainda mais esse ramo, que esteve sempre em alta.
Por isso, decidimos montar este guia com 5 aspectos fundamentais para você entender tudo sobre o trabalho de um produtor de vídeo e ainda se atualizar com tendências e dicas para profissionais da área. Talvez você já seja um produtor de vídeos ou esteja interessado nessa boa oportunidade, então conheça um pouco mais sobre esse nicho de mercado!

1. Como é o mercado de produção de vídeos?

Há alguns anos, para garantir o crescimento de qualquer negócio, era muito importante ter uma loja física, que além de expor os produtos, criava vínculo entre marca e público. Já hoje essas demandas precisam ser cumpridas pela internet. Afinal, o consumidor está sempre conectado e confia cada vez mais naquilo que encontra nas plataformas virtuais.
Um questionamento que impactou a maioria das empresas foi em relação à estratégia mais eficiente para gerar visibilidade, relevância e engajamento do público. Como resposta veio o vídeo marketing. Para se ter uma ideia, o YouTube tem mais de 94% de penetração nas classes A, B e C. Além disso, 85% dos usuários na internet preferem assistir a um vídeo sobre uma empresa que ler as informações no site.
Se você está buscando uma boa qualificação profissional e pensou na produção de vídeo como solução, encontrou um campo amplo e com muitas combinações.

Vídeo como estratégia de marketing

Esse é o grande oceano azul, que são as estratégias de vídeo que abriram espaço para as produções usadas por pequenas e médias empresas (apesar de também contemplar negócios de grande porte). Algumas possibilidades que se destacam neste mercado:

  • estratégias de vídeo marketing: usadas dentro de uma campanha, com objetivos bem definidos, normalmente contam com a produção de mais de um vídeo;
  • vídeo para entrega de conteúdo: assim como o item anterior, essa necessidade é cada vez maior, uma vez que campanhas com conteúdo relevante melhoram o relacionamento com o público;
  • vídeo para produtos: aumentam a possibilidade de compra, seja no formato de uma demonstração do produto, depoimento de outros clientes ou até mesmo tutoriais apresentando as formas de uso;
  • estratégias de vídeo ao vivo: ajudam principalmente quando há um comunicado importante, evento da empresa ou lançamento de um novo produto;
  • vídeo institucional: das estratégias apresentadas, é possivelmente o mais antigo, tem grande importância para que as empresas consolidem a marca no mercado.

Vídeo para finalidades domésticas

Uma demanda pessoal que não sai de moda, esse tipo de produção geralmente não tem finalidade comercial. Eles funcionam mais como um registro de momentos marcantes na vida das pessoas. O principal foco desse recorte do mercado de produção de vídeos é a cobertura de eventos como casamentos, aniversários e formaturas.
Ainda é possível realizar outros trabalhos de acordo com as necessidades dos clientes, como a produção de uma homenagem para alguém.

Vídeo para finalidades artísticas

Existem muitas possibilidades ligadas ao cinema e ainda outras produções como os vídeo-clipes que têm duração mais curta e oferecem imagens para acompanhar músicas.

Vídeo para novas tecnologias

Apesar das estratégias de vídeo marketing, os vídeos domésticos e artísticos usarem os meios digitais para se promoverem, o crescimento de usuários nas redes sociais e a possibilidade de monetização nessas plataformas (com um foco muito grande no YouTube), trouxe um novo nicho de mercado. Ele se concentra principalmente na produção de vídeos educativos com objetivo de gerar visualizações.

2. Que competências se espera do profissional?

A produção de um vídeo envolve muitos profissionais e para o sucesso do trabalho é necessário que todos estejam alinhados ao objetivo do cliente. Imagine as expectativas de um cliente que deseja produzir um vídeo institucional, serão bem diferentes das necessidades de outro que deseja vídeos de apresentação dos seus produtos em um e-commerce, não é mesmo?
De qualquer forma, existem algumas etapas para uma produção de vídeo de sucesso.

Briefing

Geralmente é realizado pela equipe de atendimento, mas no caso de empresas pequenas ou profissionais autônomos, este papel costuma ficar com quem estiver fechando o negócio. Nesse momento, o foco é entender o que o cliente deseja, como o vídeo estará inserido nas estratégias e quais as expectativas.
É importante também coletar informações relevantes para o projeto. Se possível, reunir outros trabalhos para entender as tendências do design e identidade visual usadas pela marca. Apesar de alguns clientes chegarem com informações como duração do filme e formato, esses dados apenas indicarão a proposta que poderá ser apresentada, eles não são uma decisão final.

Planejamento

Agora que você entendeu o que o cliente precisa, é hora de pesquisar o mercado para o qual o vídeo será apresentado, compreendendo quem é o público que será impactado pelo vídeo, suas preferências e desafios. Nessa etapa também é importante definir:

  • a quantidade de vídeos;
  • o estilo que será usado;
  • a duração aproximada;
  • o cronograma das ações;
  • os recursos, estrutura e orçamento necessários.

Roteirização

Normalmente desenvolvido por um roteirista, essa competência dá vida ao que foi apontado no planejamento. Um roteiro organiza as ideias e garante que o produto cumprirá os objetivos. Existem muitos padrões de roteiro, caso você precise desenvolvê-lo é importante que você escolha um modelo (de preferência mais simples e compreensível, caso não seja para uma produção complexa como a cinematográfica).
As principais vantagens do roteiro para produções de vídeo são:

  • transmitir com clareza todos os detalhes como você pretende produzir o vídeo;
  • encontrar soluções para que o vídeo fique chamativo;
  • adequar o tom da mensagem para o público final;
  • manter coerência e um enredo para a apresentação das ideias;
  • possibilitar ajustes do cliente antes de uma das etapas de maior investimento da produção que é a captura audiovisual.

Captura

Nem todo vídeo precisa da captura de imagens, as animações, por exemplo, têm sido muito usadas hoje em dia para apresentações de negócios, projetos, novos produtos ou serviços. De qualquer forma, provavelmente esse tipo de produção requer a gravação da locução. Para vídeos com captura audiovisual, essa fase requer alguns cuidados como:

  • logística: pensando no transporte e horário de pessoas, figurino, cenário e equipamentos que serão usados na gravação;
  • atores: fechar com as pessoas que atuarão no vídeo;
  • produção e direção: continuando o trabalho prático, só que durante as filmagens;
  • som e imagem: garantir que os equipamentos usados oferecerão uma excelente qualidade para o vídeo;
  • fotografia: observando iluminação, composição e cenário;
  • feedback ao cliente: caso surja uma nova ideia ou necessidade de mudança durante as gravações, é importante que o cliente seja comunicado para fazer a aprovação antes mesmo de filmar.

Edição de vídeo e finalização

editor de vídeo deve ser criativo e, ao mesmo tempo, flexível para as alterações e sugestões com relação às suas ideias. Apesar de ser um trabalho que requer bastante conhecimento técnico da estética, efeitos e programas de edição de vídeo como o Premiere, ele ainda precisará ser comunicativo e ter facilidade para se relacionar com a equipe e até mesmo com o cliente.

É na edição que o vídeo recebe seu ritmo. Algumas funções do editor são:

  • mapeamento e marcação de cenas;
  • recorte de falhas, retirada de excessos e montagem linear, mantendo uma estrutura sequencial;
  • sincronização do áudio com a imagem;
  • inserção de efeitos como a transição de cenas.

Pós-produção

Aqui o cliente já conferiu todos os detalhes e aprovou o vídeo. Então é a hora de fazer os últimos ajustes para a entrega como:

  • tratamento e balanceamento da cor;
  • montagem das trilhas sonoras e tratamento do som;
  • inserção de motion graphics e outras animações;
  • última revisão do filme e apresentação ao cliente para aprovação final;
  • disponibilização do vídeo em vários formatos para as diferentes plataformas.

Depois de entregue o serviço, outra competência muito importante é o monitoramento da satisfação do cliente. Afinal, além de aumentar a chance de novas contratações e a indicação boca a boca, descobrir os pontos fortes e fraquezas do processo ajudará a otimizar novas produções.

3. Por que fazer cursos de capacitação?

Se você já é ou pretende ser um produtor de vídeo, deve entender que as tecnologias e as estratégias estão sempre se atualizando. Imagine que há poucas décadas, a edição dos vídeos (que eram filmados em película) era feita à mão, cortando o filme mesmo! Um supereditor dessa época que desejasse trabalhar hoje em dia precisaria aprender muito, concorda?
Outro ponto importante ao fazer um curso para se capacitar é a vantagem de receber o conhecimento da melhor forma possível. Com a internet você encontra dicas e tutoriais para executar muitas ações, mas aprender com um profissional que já alcançou o sucesso nessa área, traz uma perspectiva especializada e uma vantagem em relação a outros editores.

Conhecimento sobre conceitos e terminologias

Apesar de a técnica ser fundamental para a dinâmica da produção de vídeo, também existe um outro lado para trabalhar nesse ramo que é a teoria. Assim, você entenderá sobre objetivos e estilos de um vídeo, comunicação, estética, linguagem, timing e termos técnicos.
Um profissional que sabe apenas executar a edição de vídeo certamente ganha muita experiência, mas não necessariamente entenderá quais as melhores soluções para cada tipo de cliente. Além disso, ao fazer um curso de qualidade o aluno descobrirá dicas e atalhos.

Domínio das ferramentas

Existem diversos softwares para edição de vídeo e cada um deles conta com funcionalidades diferentes, além de teclas de atalho. Em um curso você descobrirá como usar os programas e ainda verá a associação dessa parte técnica com os princípios conceituais. Por exemplo, qual tipo de fade é o melhor para fazer o corte de cenas para um vídeo institucional mais conservador?
Quem opta por fazer uma capacitação também terá mais segurança para atuar e, consequentemente, a criatividade fluirá melhor.

Exercícios práticos para treinamento

Você sabe qual o melhor jeito de inserir títulos nos seus vídeos? E o formato ideal para produções que serão usadas no Facebook? Descubra quais são as suas dúvidas enquanto faz exercícios e aprenda como resolver cada situação. A pessoa que se dedica ao treinamento terá mais originalidade para as propostas que desenvolver.
Outra vantagem com a prática é o portfólio, afinal, não é todo mundo que é premiado em Cannes ou tem outros troféus e cases de sucesso para apresentar aos possíveis clientes. Entretanto, seja para fechar um negócio ou mesmo conseguir um emprego, você precisará provar sua capacidade. Mostre seus melhores trabalhos mesmo antes de ter sido contratado pela primeira vez.

Diferencial no mercado de trabalho

O portfólio que comentamos no tópico anterior não é o único diferencial que um aluno terá na frente dos concorrentes. A própria certificação em si mostra interesse e proatividade do estudante. Outra vantagem é que o mercado de produção de vídeos tem muitas possibilidades e, ao fazer um curso, a pessoa se capacita para oferecer serviços de qualidade nos diversos segmentos.

Atualização em relação às inovações

O mercado de vídeo está aquecido e conta com novas técnicas e recursos constantemente. Afinal, com tantas pessoas testando novas possibilidades e a vantagem do marketing digital de mensurar praticamente tudo, é possível descobrir o que está funcionando e o que não. Além disso, um bom professor costuma acompanhar eventos e notícias da área, repassando as novidades para as turmas.

4. Quais são as principais tendências?

Como você deve ter percebido, o ambiente digital trouxe uma nova (e grande) possibilidade para a produção dos vídeos. Se antes a TV era o principal veículo de divulgação de vídeos comerciais, o que tornava o serviço mais direcionado para empresas de grande porte, com a internet, independentemente do tamanho da empresa ou segmento de mercado, a solução ficou eficiente.
Talvez por esse motivo, sempre existem mudanças para acompanhar as exigências do consumidor. A seguir, veja algumas novidades da área!

Foco no conteúdo

O sucesso de plataformas como o YouTube revela que os vídeos hoje não são voltados apenas para o entretenimento. O usuário também quer aprender algo novo, receber informações relevantes. Além disso, as pessoas preferem assistir a um vídeo em vez de ler sobre o mesmo assunto. Empresas que apostam nessa estratégia costumam perceber a eficiência da estratégia.
Normalmente esse recurso é usado em campanhas de inbound marketing, ou marketing de conteúdo, e conta com uma importante vantagem: para criar valor é preciso oferecer sempre uma novidade para o público. Isso significa que se o trabalho for bem executado, a probabilidade da contratação para novos vídeos é muito maior.

Diferencial nas estratégias de marketing digital

Além de estratégias de tráfego orgânico como o inbound marketing, o vídeo ainda tem muitas finalidades no meio virtual. Isso porque ele é um diferencial competitivo para as estratégias nesse meio que trabalha justamente o sentido visual e auditivo. Sendo assim, o vídeo consegue oferecer a experiência do usuário mais rica e completa para o espectador.
Alguns exemplos dessa tendência:

  • vídeos como iscas digitais: entregando informações de valor em troca de dados dos usuários como nome e e-mail;
  • vídeos tutoriais: apresentando o uso de determinados produtos;
  • vídeos de apresentação de produto: como o próprio nome já fala, deixam o item ainda mais chamativo. Como não é possível pegar o objeto pela internet, esse tipo de produção ajuda o consumidor a descobrir detalhes do produto e se decidir;
  • vídeos de publicidade: destacando a marca nas diversas redes sociais e ajudando a alcançar os objetivos de marketing.

Transmissões ao vivo

A ideia de exclusividade e proximidade que esse formato de vídeo confere é tão forte que virou uma forte aposta. Entretanto, as lives (outro nome para a transmissão ao vivo) não se resumem a ações de branding. Muitas empresas apostam nos webinários, uma estratégia que usa o vídeo para gerar um pico de vendas.

Produções interativas

Com o vídeo é possível saber quantas vezes um usuário assistiu, em qual horário, se pulou alguma parte e qual o tempo total de vídeo ele conferiu. Com esses insights os profissionais perceberam que fica ainda mais fácil adequar as produções de acordo com a persona do negócio.
Associado a técnicas como o storytelling, que usa a arte de contar histórias para chamar a atenção e envolver o público, o estudo dessas métricas cria publicidades cada vez menos parecidas com propagandas. Dessa forma, o espectador fica mais à vontade para interagir com o vídeo.

Experiência do usuário

Essa é uma tendência muito importante, porque hoje o consumidor é mais exigente. Ele não ficará em uma página ou assistirá a um vídeo caso não se sinta conectado a ele. Por isso os vídeos precisam estar cada vez mais de acordo com as preferências da audiência. Estudos como a psicologia das cores, linguagem e humor mais adequados e até mesmo a duração do vídeo são importantes.

5. Em que áreas o profissional de edição pode atuar?

Se você leu até aqui, deve ter percebido como a área de vídeo tem muita diversidade para atuação. Para alguém especializado em edição de vídeo, por exemplo, trabalho é o que normalmente não falta. Afinal, é uma área que requer profundo conhecimento técnico, teórico e uma boa dose de criatividade para o desenvolvimento dos projetos.
Além disso, existem vários formatos para conseguir um job. Conheça agora os lugares mais propícios para você conseguir ser contratado ou fechar negócio.

Produtoras de vídeo

É um dos melhores ambientes, pois você terá uma diversidade de funções (além das habituais produção e edição de vídeo) que poderá executar. Essas empresas são mais robustas e costumam contratar pessoal para todas as funções necessárias — nós falamos um pouco delas no item 2 deste texto.
Outra vantagem é a possibilidade de trabalhar sempre com o que estiver surgindo no mercado. Então, se transformar vídeos em GIFs passa a ser uma forte estratégia de engajamento com o público, por exemplo, certamente os editores e produtores terão oportunidade de experimentar essa tendência.

Agências de marketing

Se por um lado uma produtora de vídeo oferece diversidade em relação à arte dessa produção, as agências de comunicação que atuam de forma integrada são uma oportunidade para você desenvolver liderança. Como é essencial manter a diversidade de especialistas nesse formato de empresa, o time de vídeo provavelmente será enxuto.
Isso significa que trabalhar neste ambiente fortalecerá sua tomada de decisão e capacidade para expor e defender ideias. Além disso, você estará em contato com a mentalidade e estratégias de marketing o tempo todo. Essa vivência poderá ajudar em trabalhos futuros.

Empresas do cinema

Com um caráter mais artístico, aqui é possível aprender muito. Ao contrário de uma produtora de vídeo que atenda às necessidades empresariais, em uma produtora de cinema você provavelmente experimentará diversas ferramentas e técnicas. Se surge uma tendência de animação, por exemplo, é comum que você veja projetos experimentados em After Effects, mas também em 3ds Max.

Emissoras de TV

Engana-se quem pensa que a TV morreu, com a internet o que ela precisou fazer foi se reinventar. Ainda existem muitos canais, tanto da rede aberta quanto de TV por assinatura. Com uma programação ininterrupta, recheada por produções próprias, trabalhar em um canal de televisão pode proporcionar uma capacidade de produção mais dinâmica.

Freelancer ou negócio próprio

Mesmo que você pretenda seguir carreira, aqui está uma área de atuação que você provavelmente experimentará na edição ou produção de vídeo. Isso porque sempre foi comum terem profissionais autônomos que precisam de apoio para uma determinada etapa da produção e também as produtoras, em períodos sazonais, precisam de suporte para atender a demanda.
Já a possibilidade de ter o seu negócio requer a habilidade de se colocar no mercado, saber negociar com o cliente e, principalmente, fechar negócio. Entretanto, é uma das oportunidades mais lucrativas caso você decida empreender.
Viu como o mercado de produção de vídeos está em amplo crescimento e tem muitas frentes de atuação? Para que um profissional acompanhe as inovações da área e tenha sempre as competências exigidas, é importante se manter atualizado e aprender com cursos, como os de edição de vídeo. Lembre-se também de que o vídeo precisa atender aos objetivos do cliente.

Se você gostou deste texto e se interessou pelas possibilidades que um profissional de vídeo tem para atuar, conte para a gente nos comentários abaixo o que você considera fundamental para um curso dessa área e confira o Guia para Iniciantes na Edição de Vídeos:

Guia para iniciantes na edição de vídeos

Inscreva-se e receba o seu e-book gratuito!

3 Comentários

  1. Mario Pinho Cortis disse:

    Sempre bom saber onde encontrar bons trabalhos,
    A pouco tempo menos de 3 meses eu tive que achar alguém pra fazer o vídeo institucional da minha empresa e penei pra achar alguma produtora que entendesse o que eu queria, foram 2 tentativas sem sucesso e apenas uma das empresas me reembolsou o valor total investido, a outra ficou com 1 mil reais meu, segundo eles pra cubrir gastos de transporte, armazenamento e algumas outras coisas que eu não entendi,
    Confesso que fiquei achando que os profissionais desse ramo seriam pessoas de má fé, mal gosto e que só prestava as grandes empresas e nem queria mais fazer o vídeo, como aqui temos um time de sócios tive que achar uma 3 opção porque segundo os majoritários um vídeo institucional poderia (e realmente pode) abrir portas, enfim…
    Fiz um teste com um produtor de uma cidade próxima aqui de Curitiba, ele já tem alguns bons vídeos em portfólio então resolvi contratar, ele fez o melhor vídeo institucional que u já tinha visto, melhor que o da Fiat que eu tinha como referencia, UMA PESSOA SOZINHA FEZ UM TRABALHO MELHOR QUE UMA EQUIPE INTEIRA!! é isso aí, entendi que nesse mercado não vale de nada ter os melhores equipamentos, mas vale mais quem tem a melhor ideia, o melhor insight, ponto de vista e feeling pra edição como disse ele, Diogo Rosseto – Produtor de Vídeo de Joinville – SC, recomendo fortemente!

  2. Existe também estratégias que você deve saber antes de contratar uma produtora. Ela segue um plano de marketing? Tem um excelente conteúdo sobre isso aqui: O que é um Vídeo Marketing e qual a importância dele?

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!