Designer: conheça as diferentes atuações dessa carreira

A profissão designer é uma das mais procuradas por jovens no mercado de trabalho. Para te ajudar a conhecê-la, separamos suas diferentes áreas de atuação!(...)

Autor: Redação Impacta

Não pode ler esse artigo agora? Ouça a matéria no Player abaixo:

A profissão de designer tem se tornado uma das mais procuradas pelos jovens no mercado de trabalho, e vários fatores levam a isso. A identidade visual, assim como a forma e o posicionamento da marca, atualmente, são questões mais importantes do que nunca.
Isso porque as pessoas procuram por produtos que, além de úteis e interessantes, são também bonitos e personalizados — sem falar, é claro, da importância do design em qualquer outro segmento (nas páginas de internet, nas roupas e em basicamente tudo aquilo que nos cerca).
É muito comum, entretanto, pensar que o designer tem uma área de atuação limitada. Foi-se o tempo em que esse profissional poderia trabalhar apenas em agências de publicidade e com Photoshop: por causa da importância do visual de tudo, seu campo de atuação foi ampliado.
É claro que isso depende de sua especialização, que é também importantíssima para sua carreira. Mas a verdade é simples: você, como designer, pode trabalhar com uma série de opções no seu futuro.

   Conheça as diferentes áreas do design!

  • Programação visual

A programação visual é a área mais comum e mais conhecida dentre as carreiras que um designer pode seguir. Trabalhando com isso, você atuará nas agências de publicidade criando peças gráficas, logos, identidades, produtos audiovisuais e o que mais for necessário para o cliente que estiver atendendo.
Apesar de ser o recorte mais procurado pelos designers, ele não está saturado no mercado de trabalho. A profissão de designer está em alta e, caso seja bom de serviço, você vai conseguir seu espaço sem grande dificuldade.

  • Desenho industrial

Ainda não tão explorada quanto deveria, a área de desenho industrial é uma das melhores para o designer em termos financeiros, principalmente porque você só trabalharia com produções de alto valor. 
Carros e demais automóveis, máquinas e uma série de equipamentos industriais são apenas alguns dos produtos que você mesmo desenvolveria trabalhando com desenho industrial. Por isso, para conseguir um bom cargo na área, é preciso que você se especialize.
Além disso, o desenho industrial permite que você trabalhe em empresas de diferentes tamanhos. No caso das de grande porte – até mesmo as indústrias em si -, você trabalhará diretamente com engenheiros mecânicos, por exemplo, participando ativamente da concepção do produto — para muito além do visual.

  • Design digital 

design digital é uma área enorme e engloba uma série de outras vertentes que você poderá seguir como profissional de design. Com essa especialização, é possível que você trabalhe com tudo aquilo que engloba o virtual, principalmente com interfaces dos produtos digitais (sites, hotsites, blogs etc.), mas o trabalho do designer nesse campo não se limita simplesmente à produção desse conteúdo ou à personalização dele.
A experiência de um usuário, digitalmente falando, é muito importante para a percepção dele em relação a uma marca. Por isso, além de deixar os produtos esteticamente agradáveis, o designer também precisa ter em mente a experiência do usuário com aquele site ou aplicativo – deve ser dinâmica e muito clara, intuitiva, sem deixar dúvidas.
Esse trabalho é chamado de UX (User Experience) e é muito demandado nas maiores empresas do mercado: na Leroy Merlin, por exemplo, um UX pode chegar a ganhar R$ 10.500 mensais. Mais à frente, explicaremos, em detalhes, o trabalho desse profissional em específico.

  • Design gráfico

O design gráfico está diretamente ligado a publicações impressas, ou seja, àquilo que não ficará apenas no formato digital. Dessa forma, é muito comum que essa profissão exija muito conhecimento de diagramação, por exemplo, que anda de mãos dadas com os jornais e revistas.
Esse é um trabalho extremamente delicado, porque é preciso um grande conhecimento de produção também — qual o melhor papel para imprimir o seu material, a melhor gramatura, a diferença entre as cores no computador e na impressão etc. —, e esse conhecimento vem apenas com bastante experiência!
Além de poder trabalhar em agências, o designer gráfico consegue atuar em editoras, jornais, revistas e qualquer outro local com produção de material próprio. O salário costuma variar bastante, pela abrangência da área, mas o mercado de trabalho, apesar de competitivo, está cheio de espaço, pela demanda intensa e contínua por profissionais.

  • Projeto de produto

Enquanto o desenho industrial gira em torno da produção de itens de maior porte e em larga escala, o projeto de produto abrange qualquer tipo de produto em menor escala. 
Sendo assim, ao escolher essa área para seu futuro, você poderá trabalhar com uma série de opções que abrangem não apenas o aspecto visual, mas também o lado funcional daquilo que você criar. É sempre importante lembrar-se, na verdade, de que o designer não trabalhará nunca apenas com o visual — de nada adianta algo ser bonito se não for útil.
A área de projeto de produto é interessante exatamente pelo leque de possibilidades: você pode trabalhar produzindo algo de que realmente goste. Móveis, roupas, utensílios domésticos e até tecnologia (headphones ou um tablet, por exemplo) estão inclusos nessa enorme lista.

   Saiba quais são as áreas em Artes

É claro que você pode trabalhar com qualquer uma das opções que apresentamos acima. No entanto, é bastante comum que os designers escolham a graduação como forma de se desenvolver e se especializar em algo que já amam: arte!
Veja só com o que você pode trabalhar artisticamente sendo formado em design:

  • Fotografia

fotografia é um trabalho incrível, mas que fica ainda mais profundo e técnico com o olhar de um designer formado. Além disso, dentro da própria área de fotografia, existe uma série de carreiras diferentes que você pode seguir.
O trabalho como fotógrafo de eventos e ensaios é o mais comum, mas também existe a possibilidade de trabalhar com fotografia de produto, ser videomaker etc.

  • Ilustração 

Para você que gosta de desenhar, a ilustração pode ser o caminho certo! Além de produzir os seus próprios materiais e vender para galerias, por exemplo, ou expor da melhor forma que conseguir, você pode ser contratado por empresas e criar ilustrações para campanhas ou outros projetos — sem deixar de colocar o seu toque e personalidade em tudo, é claro!

  • Design de interiores

Esse profissional atua diretamente com estudo e criação de projetos para ambientes internos. Isso pode ser feito para fins comerciais, residenciais ou qualquer tipo de infraestrutura. O grande desafio é justamente aliar conceitos distintos para desenvolver um conceito que seja trabalhado com eficiência no espaço em questão.
Na prática, isso significa conciliar fatores como iluminação, conforto, texturas, cores, temperatura e os próprios materiais utilizados. Vale destacar que o designer de interiores não tem como foco principal a decoração de um ambiente. Ainda que esse seja um fator relevante para o seu trabalho, ele adota uma metodologia específica para entregar um projeto que atenda às demandas do cliente.
Isso inclui identificar as necessidades, fazer pesquisas para adequar o projeto à infraestrutura do edifício e sua localização e otimizar o uso do espaço, por exemplo. O salário desse profissional no Brasil fica na média dos R$ 2.100 mensais — ainda que possa progredir bastante, conforme o designer ganha notabilidade na área.
Vale destacar que, além de satisfazer as necessidades expostas pelo cliente, um dos objetivos desse trabalho pode ser reforçar a imagem de uma empresa, ou sua própria marca, por meio dessa identidade visual.
Tendo em vista que os funcionários de uma organização são seus primeiros clientes — já que a visão que eles têm da empresa tende a ser compartilhada nos seus círculos sociais —, a experiência no ambiente é fundamental.
Não é à toa que uma das particularidades do designer de interiores é levar em consideração o bem-estar das pessoas no contato com o produto do seu trabalho.

  • Web designer

O web designer, como o próprio nome sugere, é um profissional que lida com a criação de projetos para soluções digitais. Alguns exemplos de produtos do seu trabalho são:

Além da questão estética, outros fatores que ele precisa ter em mente são a praticidade, a segurança e a otimização da navegação. Somado a isso, ele deve ter um bom conhecimento em programação, já que a área lida diretamente com a tecnologia e precisa estar alinhada ao trabalho dos desenvolvedores.
Isso significa que o web designer não vai simplesmente propor uma ideia e encaminhar um layout gráfico para ser aplicado pelos programadores. Ele mesmo precisa ter alguma noção de linguagens de programação, para que o trabalho leve em consideração as possibilidades e limitações de cada plataforma. 
É natural, por exemplo, que o web designer participe frequentemente de reuniões com os clientes, junto à equipe de desenvolvimento, para ouvir suas demandas e cooperar com a criação do produto.
Quando uma funcionalidade vai ser implementada em um aplicativo de celular, por exemplo, ele deve ajudar a equilibrar a estética da identidade visual do cliente com a performance que o time de desenvolvimento almeja alcançar.
Com as metodologias ágeis tomando conta do mercado de softwares, sua participação no processo é cada vez mais importante. Esse é um dos motivos pelos quais sua remuneração é bem interessante — em média, cerca de R$ 3.500,00 por mês.
Algumas das linguagens de programação mais relevantes para esse trabalho são HTML5CSS3jQuery e JavaScript

  • Gerência de produto ou projeto

Esse é um cargo com algumas particularidades, sobretudo porque o profissional atua em uma posição mais voltada à gestão da equipe. Enquanto boa parte das outras áreas do design envolve uma relação direta com a criatividade e a elaboração real do projeto, sua função aqui é direcionar o trabalho da equipe de acordo com os parâmetros estabelecidos. 
Em outras palavras, o gerente de produto ou projeto deve planejar, organizar e controlar o desenvolvimento do trabalho. Uma das especificidades de sua atuação é que ele deve ter contato e dominar alguns aspectos estratégicos do negócio: o objetivo da empresa em criar o produto, qual o processo criativo necessário, quais são as necessidades do cliente etc.
Além de uma visão global sobre a empresa e seu papel no mercado, o gerente precisa ter habilidades de liderança. Afinal, não se trata simplesmente de elaborar um plano e encaminhá-lo para a equipe — é preciso atuar diariamente no direcionamento do trabalho, solucionando problemas e eventuais conflitos entre profissionais de diferentes áreas.
Vale destacar, ainda, que os mais variados setores do mercado têm uma demanda por esse tipo de profissional.
Seja para desenvolver um novo modelo de carro, seja para criar uma embalagem, a identidade visual é sempre um fator a ser considerado, já que ela pode ser o diferencial que chama a atenção do consumidor. Então, o gerente de produto é peça-chave para a empresa, do começo ao fim do processo de concepção. 

  • UX designer 

Por falar em relação com o consumidor, o UX designer é uma das profissões que despontam como novidade no mercado. Grosso modo, o termo faz referência à experiência do usuário — em inglês, user experience (UX). É possível identificar em outras áreas do design atividades que lidam com o conceito, mas, aqui, ele desempenha um papel central.
Resumidamente, podemos dizer que se trata de um designer de produto voltado à experiência que a pessoa – cliente ou usuário final – vai ter com aquilo. Entretanto, ele não precisa trabalhar com produtos físicos. O desenvolvimento de software e de soluções web, por exemplo, tem se aproveitado cada vez mais da sua colaboração.
Imagine que você tenha baixado um aplicativo para gerenciar as atividades físicas que faz no dia a dia. A interface é simples e fácil de usar, o app não trava, as informações são organizadas e tudo parece funcionar bem. Porém, quando você vai ao parque se exercitar, percebe que as cores dificultam a visualização da tela em ambientes ensolarados.
O papel do UX designer é pensar justamente nesse tipo de questão. Ele deve se colocar no lugar do usuário e entender da forma mais detalhada possível quais são as suas necessidades no que diz respeito ao produto que está utilizando.
Viu só como as áreas do design englobam muito mais do que imaginamos? Se esse post abriu sua cabeça e lhe mostrou novos caminhos que podem ser seguidos, aproveite para expandir seu conhecimento sobre o assunto e não esqueça de deixar seu comentário nos contando se você já conhecia todas essas áreas ou caso tenha ficado alguma dúvida! 

27 Comentários

  1. VICTOR ARAUJO PAIVA ALVES BEZERRA disse:

    ENVIAR INFORMAÇÕES

  2. Kelly disse:

    Obrigada por me ajudar a escolher minha nova profissão. Deus abençoe sempre vocês.

  3. Catarina de Azevedo Ferreira Freitas Meira disse:

    boa tarde , neste momento acabei o curso de design de comunicação, e quero muito continuar os estudos mas não sei “para que lado me hei de virar”… estou indecisa entre web design , marketing digital / social media… ou design de interiores. poderia pedir vos a opiniao em relacao a nivel salarial ? o que acham que há mais procura empresarial ?
    aguardo resposta 🙂

    • Redação Impacta disse:

      Olá, Catarina. Pergunta difícil 🙂 As quatro áreas que você pensa estão em alta, com boas oportunidades de mercado e um crescimento que deve se manter nos próximos anos. O bom é que nós já demos dicas sobre elas aqui no Blog. Um Web Designer pode começar ganhando entre R$ 1.039 e R$ 3.000, dependendo da cidade e nível de conhecimento. Já as áreas de design e marketing estão entre as mais procuradas no mercado e pode ser que em algumas cidades já tenham muitos candidatos, mas os salários vão até R$ 3.500,00 para um designer de interiores, por exemplo. Esperamos ter te ajudado!

  4. Gecivaldo silva disse:

    Nossa que artigo interessante gostei demais estou começando na área de designer e foi muito bom descobri esse site que tenho certeza que vai mim ajudar muito com seus artigos e post espero um dia ficar muito bom na área e para isso vou corre muito atrás dos meus sonho estão de parabéns

  5. Jay disse:

    Ola gostaria de saber se uma pessoa formada em Design pode após o termino do curso pode se especializar em Desenho Industrial? Pois na Faculdade que eu estudo tem Design Grafico e Design, escolhi Design pq acreditei que seria um pouquinho de tudo, entretanto queria saber se posso depois fazer uma pós nessa area de Desenho industrial, pois certas faculdades tem Desenho industrial Bacharelado, e não como uma especialização.

    • Redação Impacta disse:

      Olá! Com certeza após a sua graduação em Design, você poderá se especializar em Desenho Industrial por meio de uma pós ou MBA. A base que você precisará é mais relacionada a design de produto. Então, acredito que você está no caminho certo! Existem algumas opções nesse sentido do mercado brasileiro, veja aqui!.

    • Michelle disse:

      QUE FACUL VC FEZ? DIGO, ONDE??

  6. Olá!
    Sou formado em Desenho Industrial – Habilitação em Projeto de Produto. Posso fazer concurso público para um cargo em que é exigida a formação em Tecnólogo em Design Gráfico ou Ciências Tecnológicas com ênfase em Design gráfico?
    Abs

    • Redação Impacta disse:

      Olá, João. Acredito que essa questão possa variar de concurso, pois cada um pode ter suas exigências específicos de habilidades e certificados, sendo necessário o esclarecimento no edital de cada um. Infelizmente, não sei se te ajudou, mas obrigado por compartilhar sua dúvida conosco! =D

  7. murilo disse:

    qual o nome do altor? por favor!

  8. Arissa disse:

    Olá, boa noite ! Sabe me dizer se na área de design de produto há alguma matéria que estuda especificamente a tecnologia/ o campo tecnológico porque eu gostaria de desenvolver produtos, que possuísse ligação com a tecnologia em sua funcionalidade (não sei se deu para entender kkkkk), aliás não sei se o curso de design de produto é o certo a se fazer tendo esse intuito kkkk pode me ajudar?

  9. Ola muito obrigado por me ajudar , eu queria começar eu sei um pouco de desenho mas acredito que nessa area nem tanto , queria saber com qual modo posso fazer para começar e qual e a estimativa de rendimento inicial #duvida

    • Redação Impacta disse:

      Olá, Douglas! Com boas oportunidades de mercado e um crescimento que deve se manter nos próximos anos, uma boa dica é começar pelas ferramentas de design da linha Adobe, pois elas devem te acompanhar seja qual for a área. Sobre o salário, pode variar muito de área e região. Um Web Designer pode começar ganhando entre R$ 1.039 e R$ 3.000, dependendo da cidade e nível de conhecimento. Já as áreas de design e marketing estão entre as mais procuradas no mercado e pode ser que em algumas cidades já tenham muitos candidatos, mas os salários vão até R$ 3.500,00 para um designer de interiores, por exemplo. Esperamos ter te ajudado!
      Muito Obrigado pelo comentário! Esperamos ter ajudado.

  10. Sergio disse:

    Gostei da esplanação em design, gostaria de saber se a faculdade tem Mestrado em DESIGN?

  11. Maria Eduarda disse:

    olá, se eu quiser seguir carreira apenas na área da ilustração, eu tenho que fazer qual curso de design?

    • Redação Impacta disse:

      Olá, Maria Eduarda!
      Para a carreira de ilustração, o curso do Illustrator é o mais apropriado do pacote Adobe, mas sugerimos que faça outros cursos do pacote para que aumente sua especialidade e conhecimento.
      Vou deixar o link para nossos cursos de Art e Design para que você dê uma olhada.
      https://www.impacta.com.br/escola/Art-e-Design
      Qualquer dúvida, estaremos à disposição! 🙂

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!