O que é tecnologia disruptiva e como ela impacta o mercado?

Tecnologia disruptiva é aquela em que as inovações rompem o surgimento de um processo que já é estabelecido no mercado e moderniza a indústria.

Autor: Redação Impacta

Avaliada em 10 bilhões de dólares, o Nubank se assemelha à Netflix quando o assunto é transformação de mercado. Por meio de tecnologias disruptivas, essas e outras companhias (como Tesla, Spotify, Uber e Amazon) estão mudando a forma com qual o consumidor se relaciona com tarefas básicas da rotina — entre transações bancárias, ações de mobilidade ou o mesmo o simples hábito de assistir à televisão.
Por definição, disruptivo é tudo aquilo que interrompe o seguimento de um processo. No caso da tecnologia, são as inovações que rompem conceitos e transformam questões já estabelecidas no mercado. É o que a Apple fez ao lançar a sua primeira versão de Smartphone, em 2007, criando todo um novo nicho de desejo. Ou mesmo o que realizou com o lançamento do primeiro Ipod, em 2001, gerando desejo por um produto até então inexistente.
Sendo assim, há muito mais sobre o que falar quando pensamos nos efeitos de uma tecnologia disruptiva no mundo atual, principalmente no mercado de tecnologia da informação (TI). É sobre isso que conversaremos a partir de agora. Ao final deste conteúdo, você vai entender quais são os impactos da disrupção no mercado.

      O que é tecnologia disruptiva?

Uma Tecnologia Disruptiva é aquela que substitui algum tipo de progresso já estabelecido, modernizando de forma significativa a indústria e os hábitos de consumo ou mesmo criando produtos que desencadeiam na formação de nichos de mercado totalmente novos.
O termo apareceu pela primeira vez em 1997, no livro “O Dilema da Inovação — quando as novas tecnologias levam as empresas ao fracasso”. De autoria de Clayton Christensen, a obra aborda as chamadas mudanças tecnológicas de ruptura e as incrementais.
No caso das tecnologias incrementais, elas aprimoram recursos já existentes, potencializando a performance do que já foi consagrado no mercado. Já as disruptivas, por serem totalmente novas, precisam de aplicação prática e aceitação pelo público — tendo, dessa forma, uma gama maior de riscos e possibilidades.
Alguns exemplos de Tecnologias Disruptivas para conhecer se você quer se consolidar como um profissional de TI são:

  • o lançamento do computador pessoal (PC), que alterou permanentemente a forma de comunicação e trabalho na humanidade;
  • a criação do e-mail, alterando o hábito da comunicação por cartas;
  • a invenção das redes sociais, gerando uma nova forma de interação tanto entre grupos de amigos quanto entre empresas e consumidores.

      Empresas disruptivas que você provavelmente conhece

Separamos dois exemplos de companhias que alcançaram o topo com a ajuda de tecnologias disruptivas:

  • Netflix

A provedora de filmes, séries de televisão, documentários e criações próprias foi fundada em 1997, como um serviço de entrega de DVD pelo correio. Transformada em streaming, alcançou a marca de 140 milhões de assinantes em todo o mundo.
Com a sua oferta de assinatura, a Netflix abalou gigantes da TV por assinatura e, com sua Tecnologia Disruptiva, fez com que empresas do segmento criassem novas estruturas, apostando também nos serviços de streaming. Ela mudou toda uma forma de consumo por parte dos consumidores, que podem assistir às produções no momento em que quiserem, de qualquer plataforma (computador, smart TV, Smartphone etc.) 

  • Nubank

Ao apostar em um formato simplificado e acessível, a empresa de serviços financeiros Nubank é um dos grandes cases de sucesso de tecnologias disruptivas no Brasil. Criada em 2012, a companhia nasceu como uma startup, cujo objetivo era oferecer a um público selecionado um cartão de crédito gerenciado por aplicativo de celular. Para melhorar, sem tarifas ou custos com anuidade. 
Os primeiros cartões foram entregues ao públicos em 2014 e, desde então, novas ofertas se agregaram — como a conta corrente digital. Após criada e validada, a ideia vem sendo reproduzida com grandes players do mercado financeiro. Hoje, Nubank é um dos poucos unicórnios brasileiros, sendo avaliada em mais de U$1 bilhão. 

      Como as tecnologias disruptivas impactam o mercado?

Pensando rápido, você sabe quais são as principais tecnologias que, por meio da disrupção, geraram formas de realizar tarefas cotidianas de maneira totalmente nova? Separamos 5 exemplos para você. Confira!
O que é tecnologia disruptiva e como ela vem impactando o mercado?

1. Inteligência Artificial (IA)

Inteligência Artificial é uma ciência interdisciplinar que permite que tarefas antes realizadas por humanos possam ser reproduzidas por máquinas. É o que vemos, por exemplo, no atendimento de clientes, com o uso de interações automatizadas.
Por meio do aprendizado da máquina (o Machine Learning) e com a ajuda de outras possibilidades da transformação digital, a IA pode assumir tarefas repetitivas e extremamente operacionais, deixando que todo o potencial do colaborador seja aproveitado de maneira intelectual. 

2. Computação na nuvem

Cloud Computing, ou computação na nuvem, é uma tecnologia disruptiva que permite que recursos da computação sejam utilizados de maneira remota, com o auxílio de uma conexão com a Internet.
Seja para desempenhar tarefas, acessar documentos, armazenar dados ou mesmo aumentar a segurança de processos e transações, a nuvem é hoje parte essencial dos sistemas bancários, do streaming, assim como das novas formas de mobilidade, como os carros autônomos ou os aplicativos de transporte.

3. Robótica

O uso de robôs em fábricas, construções ou mesmo no design estrutura o campo da robótica. A tecnologia está diretamente ligada à IA, podendo controlar desde o processamento de informações até o funcionamento de serviços.
Existem, hoje, vários tipos de robótica. Mas como similaridade, todos eles apresentam a possibilidade de desenvolver tarefas que substituem a ação humana — até mesmo protegendo pessoas de tarefas perigosas e com fortes impactos nos empregos do futuro.

4. Blockchain

Com as criptomoedas em alta, como é o caso do bitcoin, era preciso que o mercado encontrasse uma solução para minimizar fraudes e uso duplicado da moeda. Foi então que surgiu o Blockchain, a fim de potencializar a segurança das informações e das transações.

5. Internet das Coisas (IoT)

Seja na logística, com os sensores e QR Codes, seja nas rotinas das pessoas, os objetos cotidianos que interagem com o homem por meio da conexão fazem parte das novas tecnologias disruptivas que estão mudando as formas de trabalhar e vivenciar experiências.
IoT permite mais praticidade ao usuário, que pode desde acender as luzes de sua residência de maneira remota até coletar informações em seu Smartphone sobre a situação de sua geladeira — se está faltando algum item, qual o limite de capacidade, entre outros.
Para o profissional que quer aumentar as suas chances de empregabilidade, é indispensável investir em especializações de qualidade. Entender a tecnologia disruptiva como uma realidade constante é parte do que pode acelerar as suas chances de ter sucesso na sua carreira.
Agora que você já sabe como a tecnologia disruptiva impacta a rotina de pessoas e empresas, baixe o nosso e-book com o passo a passo para entrar nesse mercado!

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!