Flexbox ou CSS Grid: quando utilizar?

Qual é a melhor opção disponível para criação de layouts: flexbox ou CSS grid? Confira e entenda as diferenças e em quais casos usar cada ferramenta!(...)

Autor: Redação Impacta

Qual é a melhor opção disponível para criação de layouts: flexbox ou CSS grid? Essa pergunta nos leva à confirmação do quanto é importante para os desenvolvedores utilizarem ferramentas que facilitem a elaboração de layouts para web.
A escolha entre uma ferramenta e outra depende do objetivo a ser atingido. Hoje, temos ao nosso alcance algo mais importante que uma boa especificação: dispomos da implementação de uma boa especificação nos principais browsers.
Neste post, vamos apresentar cada uma das duas ferramentas e falar sobre o momento ideal para usá-las durante o desenvolvimento de projetos para as diversas plataformas da internet. Acompanhe e saiba como você pode tirar o máximo de proveito das duas opções. Vamos lá!

Afinal, o que é flexbox e CSS grid e como eles funcionam?

Até hoje, os improvisos foram constantes durante a criação de layouts com CSS. Isso porque, até o momento, não havia nada específico para essa função. No início, era necessário usar uma tabela como forma de facilitar a elaboração dos layouts, que davam margem a diversos problemas.
Na sequência, foi necessário utilizar o float em vez de tabelas — o que foi um facilitador, pelo fato de ser um recurso mais flexível e exigir menos HTML. Entretanto, por ser algo limitado e não apropriado para essa função, não foi a melhor solução.
Assim, surgiu o CSS flexbox layout ou, simplesmente, flexbox, que veio para alinhar e distribuir espaços entre itens em um container, cuja ideia principal é dar a capacidade de alterar a largura, altura e a ordem dos elementos para promover um preenchimento melhor do espaço disponível, principalmente com a finalidade de conversar com todos os tipos de dispositivos e tamanhos de tela.
Contudo, o glorioso flexbox também não foi desenvolvido para sanar todos os problemas, ainda mais quando se trata das interfaces mais complexas. Considerando que, hoje, estamos rompendo as barreiras dos padrões tecnológicos já existentes, podemos contar com uma nova “engenhoca”: o CSS grid layout. Então, qual é o principal ponto de distinção entre um recurso e outro?
O flexbox é usado para projetar layouts unidimensionais simplificados, com uma disposição em linha reta, e é mais indicado para os componentes de aplicativos e layouts em escala pequena. Já o CSS grid é destinado à criação de layouts bidimensionais de complexidade maior — é ideal para organizar a estrutura de um esquema com elementos de nível mais elevado, como cabeçalhos, rodapés, seções e sidebar.
Dessa forma, a diferença essencial observada entre os dois está na distribuição dos itens. Vale dizer que o CSS é considerado o primeiro módulo desenvolvido especialmente para resolver antigos problemas de elaboração de layout do passado. No entanto, é um erro pensar que ele chegou para ocupar o lugar do flexbox.

Os dois recursos podem se complementar — já que um faz o que o outro não faz, ambos podem trabalhar em conjunto. Algumas coisas podem ser feitas com os dois, mas um executa de forma mais simples e melhor cada tipo de trabalho. Confira, no próximo tópico, em quais situações cada um deles funciona melhor.

Quando usar o flexbox?

Ele também pode ser usado para trabalhar elementos de forma bidimensional, mas o flexbox opera melhor quando trabalhado com os itens em apenas uma dimensão, ou seja, em coluna ou linha.
Um exemplo fácil de visualizar é o menu posicionado de forma horizontal ou vertical, o que indica o quanto ele é bom para promover alinhamentos, não importando o sentido, nem mesmo a quantidade de elementos dispostos.

Quando usar o grid?

O grid pode ser usado para trabalhar com os itens em uma única dimensão; no entanto, é perfeito para dispor os elementos em duas dimensões, especialmente quando é preciso definir a estrutura de uma página (o que seria complicado com o flexbox).
Com o grid, você indica o ponto em que um elemento começa e acaba dentro da sua grid, o que proporciona muita flexibilidade. É possível, ainda, nomear áreas da sua grid e, a partir disso, indicar um elemento pertencente àquela área, deixando o código muito mais legível e fácil de manter.
Assim, se o layout apresentar um determinado número de colunas e linhas, é provável que o grid seja uma opção melhor que o flexbox para a função. Além disso, talvez seja necessário escrever menos media queries, uma vez que é possível usufruir de funcionalidades como autolayout, minmax, auto-fill e repeat.
Em relação ao suporte atual de navegadores ao CSS grid, no Brasil pode chegar a 90%. Isso cria uma oportunidade de reflexão sobre a forma como a compatibilidade com versões anteriores é encarada. Esse módulo (layout module) proporciona a alteração do layout de um documento sem causar interferência na sua ordem (Source-Order Independence).
Isso quer dizer que o CSS grid é um recurso puramente visual e, se for usado corretamente, não prejudica a comunicação entre os conteúdos no documento. Sendo assim, surpreendentemente, a falta de suporte ao CSS grid em um navegador antigo não chega a afetar a experiência do usuário, apenas a torna diferente.
Quando o conteúdo é separado do visual, ele chega até o visitante e o CSS grid pode melhorar a experiência de todos que receberem suporte para isso por meio de um layout mais competente.

Quando podemos usar os dois juntos?

Por que não usufruir dos dois recursos juntos quando isso é possível? Para isso, você pode definir o layout da página com CSS grid e ter um cabeçalho com um menu organizado por meio do flexbox.
Cada um dos itens do menu tem uma pequena estrutura que serve para posicionar os elementos (texto e ícone) e isso pode ser visto pelas bordas brancas. Esse tipo de organização é feita com o auxílio do CSS grid e, portanto, dependendo da necessidade — um deles pode ser a opção mais adequada, mas isso não exclui o outro.
Se dispusermos de duas ferramentas com funções distintas, mas complementares (como garfo e faca) nada impede que você use as duas, desde que isso seja feito no momento oportuno, sempre com a finalidade de agilizar as coisas e promover interações mais intuitivas, não é mesmo?
Tudo é uma questão de prática e intimidade na hora de escolher entre flexbox ou CSS grid. Então, é muito importante sempre buscar capacitação para entender melhor os conceitos que envolvem a área de programação. Opte por instituições que ofereçam cursos direcionados e atendam às necessidades práticas e teóricas do profissional de TI.
Se você deseja começar a se aprofundar em programação, não deixe de baixar o Manual Definitivo da Lógica de Programação que preparamos para você!

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!