Descubra a carreira em desenvolvimento de jogos!

O desenvolvimento de jogos deixou de ser um nicho e já é uma área com grande potencial no mercado. Quer saber tudo sobre a carreira? Confira no artigo!(...)

Autor: Redação Impacta

Não pode ler esse artigo agora? Ouça a matéria no Player abaixo:

Hoje, os jogos digitais podem, tranquilamente, sustentar o status de cultura popular, mas isso é relativamente recente, já que há pouco tempo era tido somente como fonte de entretenimento para adolescentes e crianças.
No entanto, esse cenário mudou e o que era apenas passatempo deu espaço para um promissor mercado de desenvolvimento de jogos. Diante disso, é perfeitamente possível seguir uma carreira nessa área, que já alcançou grande abrangência e maturidade frente a outras profissões relativas às artes gráficas.
Neste post, falaremos sobre as possíveis especialidades do segmento de games, o perfil do profissional, as alternativas do mercado brasileiro e como ingressar na carreira, além de outras informações sobre a área. Acompanhe o conteúdo e saiba como trilhar esse caminho!

O que faz um desenvolvedor de jogos?

Basicamente, os desenvolvedores de games criam jogos para celulares, computadores e consoles. O trabalho envolve a concepção e a execução do projeto, com as principais características do jogo, supervisão dos testes e criação do design.
É muito comum vermos entusiastas de jogos procurarem essa atividade como profissão pensando que a carreira se resume a gostar muito de videogame, o que é um engano. Na verdade, gostar de games não é um pré-requisito, já que muitos profissionais bem-sucedidos no segmento começaram suas carreiras em outras atividades.
Muitos criam a expectativa de trabalhar em uma empresa desenvolvedora de jogos passando grande parte do tempo apenas jogando, mas isso não poderia estar mais longe da realidade. A diversão, nesse sentido, só começa a acontecer próximo ao estágio de conclusão do projeto. Portanto, trabalhar com criação de jogos pensando em diversão é só uma fantasia.
Contudo, há uma função específica na qual o profissional joga protótipos o tempo todo para detectar bugs (defeitos de programação). Porém, essa tarefa consiste em jogar o mesmo trecho quantas vezes for preciso até se certificar de que o bug daquela parte do jogo foi eliminado.
Para desenvolver um jogo, é necessário subdividir as funções em diversas partes e, para cada uma delas, existem áreas ou atribuições diferentes, que detalharemos melhor e separadamente a seguir.

Quais áreas de desenvolvimento de jogos eu posso experimentar?

O mercado de jogos sempre esteve mais orientado para computadores e consoles, mas atualmente as atenções passaram a se voltar para os tablets e celulares — o que transformou a indústria e o perfil dos profissionais de games.
De todas as profissões em alta, as que envolvem jogos digitais estão entre as mais almejadas pelo público adepto desse tipo de atividade. Para se tornar um desenvolvedor de games, no entanto, é necessário saber distinguir as diversas modalidades que envolvem todo o processo criativo de um projeto como esse. A seguir, elaboramos um guia de profissões para que você fique por dentro das principais atividades relacionadas e interligadas na criação de jogos. Confira!

Designer

Também conhecido como projetista de jogos ou game designer, esse profissional é responsável por desenvolver o conceito, trabalhando na identidade visual para determinar todos os elementos gráficos, como paleta de cores e composições, seguindo um senso estético apurado, sempre atento às tendências do universo dos games. Muitos game designers iniciam a carreira atuando como testadores de jogos, ou seja, detectores de bugs dos primeiros protótipos.
Quando esse profissional inicia um projeto, é natural que o seu trabalho seja o primeiro a ser desenvolvido, já que ele é responsável pela definição da estética do jogo, um fator fundamental para a experiência de quem joga. É ele quem dá forma ao trabalho como um todo, desde os personagens até o cenário.

Animador

O animador é o encarregado dos movimentos e, geralmente, são os experts em computação gráfica. Ele é responsável, por exemplo, pelo realismo dos cenários, das armas e demais objetos, as expressões dos personagens e tudo o que integra o conteúdo digital até as nuances do roteiro da história do game.

Programador

Outra função importante em projetos de games é a do programador, que é responsável pelo código base do jogo. É ele quem implementa toda a parte animada, como a mecânica e os movimentos dos personagens.

Sua formação em programação precisa ser sólida e pode ser conseguida em uma faculdade de Ciência da Computação ou por meio de cursos específicos de programação de jogos digitais. Nesses cursos, o estudante aprenderá as principais linguagens que devem ser dominadas, como C, C++ e Java.

descubra-a-carreira-em-desenvolvimento-de-jogos

Roteirista

Já imaginou um jogo sem uma boa história para dar vida e significado a tudo? Difícil, não? O roteirista é o responsável pela criatividade na hora de criar aquele enredo que prende o jogador do começo ao fim. A trama, sem dúvidas, deve ser atrativa, interessante e coerente para inserir o usuário por completo na experiência do jogo.

Técnico em 3D

Esse artista trabalha em conjunto com o animador gráfico para modelar as imagens já criadas e reproduzi-las de acordo com o conceito desenvolvido inicialmente.

Editor de som e vídeo

Os efeitos de áudio são indispensáveis para complementar as cenas e as sensações que elas despertam nos jogadores, como vozes, efeitos sonoros e músicas. Além disso, existe a opção de trabalhar com a localização e a tradução das falas dos personagens para o português.

Testador de jogos

As pessoas responsáveis por testar os jogos podem ser profissionais empenhados exclusivamente nessa atividade ou adolescentes curiosos e abnegados. Um bom primeiro passo para a carreira de game designer pode ser o trabalho de game tester, já que é necessário testar todos os jogos antes de disponibilizá-los no mercado.
É preciso avaliar cada jogo, passando por diversas etapas para identificar o nível de dificuldade, se é divertido, confuso, se o enredo é interessante e outras questões além da parte técnica, que envolve a detecção de bugs durante o desenvolvimento.

Existe mercado no Brasil?

Na contramão da crise, o mercado de trabalho para games no Brasil aumenta em representatividade, enquanto diversos segmentos tradicionais da indústria sofrem sérias restrições. Nosso país tem se posicionado como o maior consumidor de jogos na América Latina, movimentando bilhões de dólares por ano.
Nos últimos anos, esse mercado se profissionalizou e é um dos que mais cresce. Em sintonia com as novas tendências, reúne empresas com uma cultura organizacional mais flexível, despojada, com ambiente jovem imerso no universo dos jogos e no cultivo de equipes multidisciplinares.
A ANCINE — Agência Nacional de Cinema — aderiu ao fomento da atividade de desenvolvimento de games por entender que no Brasil há poucos jogos desenvolvidos, embora seja um importante mercado consumidor nesse segmento. Com o apoio da agência, aumentam as chances de estimular o desenvolvimento de um número maior de jogos, contribuindo, dessa forma, para fortalecer os projetistas brasileiros independentes.
Com a constante influência tecnológica na rotina das pessoas, os jogos eletrônicos também trouxeram um grande impacto na cultura como um todo, interferindo nos hábitos dos consumidores, além de contribuírem para a divulgação da cultura brasileira.
Vale citar um dos jogos mais populares aguardados na indústria brasileira: o Toren, desenvolvido pela produtora independente Swordtales e distribuído pela Versus Evil. Sua proposta é imersiva e traz interações com personagens repletos de misticismo e simbolismo.
O segmento de jogos está crescendo de tal maneira que até o Marketing Digital aderiu a gamificação como estratégia para motivar os clientes e colaboradores por meio de recompensas, o que se demonstrou altamente eficiente na criação de engajamento.
Com a demanda por desenvolvedores de jogos crescendo exponencialmente, o investimento em capacitação se tornou um passo fundamental para aprimorar suas habilidades profissionais e conquistar sucesso no mercado.

Como se especializar em desenvolvimento de jogos?

Os caminhos para um profissional se especializar nessa área são variados e vão desde cursos técnicos e workshops até a formação acadêmica em bacharelado nos cursos de Jogos Digitais e outros relacionados ao ramo como Engenharia de Software, Ciência da Computação.
Para quem tem interesse em seguir uma carreira na área, é importante se preparar para disputar vagas nas universidades. Uma das estratégias é recorrer a alguns apps para estudar.

Formação prática

Investir em certificações de curta duração é uma necessidade do mercado para aspirantes ao universo dos games. Essa é uma forma de adquirir conhecimento e se manter informado sobre as inovações.
Se o seu objetivo é ingressar na profissão de maneira mais efetiva, o primeiro passo é buscar capacitação em cursos direcionados para criação de jogos digitais.
Esses cursos são reconhecidos pelo MEC e têm uma duração menor. Por isso, sua estrutura é orientada para a atuação prática e direta, sem prejuízo do conhecimento teórico necessário para qualquer tipo de formação. Depois de concluído, o estudante pode continuar a sua especialização com um MBA ou outra pós-graduação.
Para seguir um caminho mais seguro, é interessante ficar por dentro das instituições que oferecem cursos para a formação em Design de Games. Pesquise, converse com pessoas da área e conheça a grade curricular de cada uma para o curso de interesse. Além disso, é essencial conferir a nota de cada uma no MEC.
Mesmo com tantas possibilidades ofertadas no mundo acadêmico, quando se trata de mercado tecnológico, o diploma universitário pode não ser o bastante. Muitas vezes, ir além disso e procurar ter experiências diferenciadas, como as maratonas Hackathon, dá a você oportunidades mais ricas e inovadoras. Atualize-se sempre e siga buscando conhecimento — isso nunca é demais, em qualquer profissão.

É possível crescer na área?

Nos Estados Unidos, a indústria de desenvolvimento de jogos já superou a do cinema em Hollywood. Isso reflete diretamente no impulsionamento das chances de investimento nesse segmento.
O mercado brasileiro já deu a largada no setor de desenvolvimento de jogos e demonstra, a cada dia, que é perfeitamente possível crescer na área, inclusive voltando-se para o mercado exterior.
Além disso, as oportunidades do segmento de games — ao contrário do que se pensa — não estão limitadas à cadeia de produção de jogos. Se você não tem muita afinidade com os códigos nem com a parte artística, saiba que um profissional de marketing pode ganhar muito bem atuando como supervisor de produtos com foco no universo dos jogos eletrônicos.
Os especialistas nesse ramo são os responsáveis pela criação de estratégias junto ao público consumidor, trabalhando em agências de publicidade ou no departamento de marketing de uma empresa desenvolvedora de jogos.
Como foi mencionado, atualmente o videogame é levado mais a sério pela indústria do entretenimento e já não é visto como brinquedo de criança há um bom tempo. Os gêneros são pensados para todas as idades e modalidades, desde jogos de raciocínio até os de puro divertimento.
A rápida expansão do mercado de games no Brasil faz surgir cada vez mais possibilidades, tanto para os players quanto para os desenvolvedores. Por isso, é sempre bom ficar de olho nas novidades.
Com tanta coisa nova acontecendo em um mercado que ainda conserva muitos traços tradicionais quando se fala em construção de carreiras, a ideia de apostar as fichas na indústria de jogos ainda causa muita insegurança para quem está escolhendo entre seguir um sonho ou abraçar uma profissão mais consolidada.
A pergunta crucial é: um profissional da área de games pode ser tão bem-sucedido quanto um executivo do mundo corporativo? Sem dúvidas, pode, já que essa atividade é muito competitiva em relação a salários e benefícios. Portanto, as perspectivas de crescimento no setor são muito animadoras.

Qual é o perfil do profissional de jogos?

Para embarcar em uma carreira de desenvolvedor de games é preciso aprimorar algumas qualidades. Saber trabalhar em grupo é uma delas, já que essa atividade é necessariamente composta por equipes multidisciplinares, ou seja, são muitas pessoas de áreas diferentes envolvidas nos projetos.
É preciso haver uma interação harmônica em um ambiente que exige paciência para assimilar conhecimentos diversos entre cada um dos colaboradores — daí vem a importância de desenvolver soft skills. Ainda que você opte por uma carreira independente e gerencie os próprios projetos, a habilidade de comunicação é fundamental para a evolução do trabalho.
Alta capacidade de concentração e imersão por longos períodos também é essencial para quem trabalha com games, afinal, mergulhar em um mundo virtual para criar uma “realidade” fantástica exige dedicação e paciência.

Quais são as melhores referências na área de jogos?

Você já está seguro de que pretende abraçar essa profissão tão instigante e inovadora? Então, chegou a hora de conhecer algumas referências de estúdios e eventos que podem ajudar a alavancar a sua carreira. Olha só!

Estúdios

QUByte Interactive

Com a sua sede em São Paulo, essa companhia conta com uma das mais experientes equipes do país. Mantém parcerias estratégicas no Canadá, na Alemanha, nos EUA e na China com o intuito de conseguir a melhor tecnologia para as plataformas do mercado de games da atualidade.

Behold Studios

A empresa tem sede em Brasília e produz jogos simuladores, treinamento e entretenimento e advergames (jogos como ferramentas de divulgação).

DiverBras Entretenimento

A companhia paulistana já tem 3 décadas de experiência com games. Produz redemptions (máquinas coletoras de prêmios) e árcades. Representa no Brasil a Sammy, a Namco, a Sega e a Andamiro.
Mini Boss
O estúdio está em Campinas e seu ponto forte é produzir jogos com dedicação especial ao visual artístico.

Mother Gaia Studio

Localizada em Bauru – SP, a empresa foi idealizada por estudantes universitários. É especializada em advergames e desenvolvimento de jogos para celulares, criativos e inovadores.

Eventos internacionais

E3 (Electronic Entertainment Expo)

Trata-se do maior e mais consolidado evento de games no mundo todo. É lá que são elaboradas as tendências e os lançamentos. Desde 1995, ele acontece em Los Angeles — exceto no ano de 2007, em que a edição foi realizada em Santa Mônica.

DreamHack

É uma feira que entrou para Guinness Book como a maior LAN Party do mundo, em 2004, conectando 5 272 participantes por meio de 5 852 computadores em uma única rede local. É um evento para os adeptos de e-sport, com dezenas de competições e milhares de dólares como premiações.

MLG (Major League Gaming)

Esse foi um dos primeiros eventos desse tipo transmitidos pela TV. A ESPN chegou a exibir torneios da MLG ao vivo, superando a audiência de transmissões dos jogos na NBA. É possível acompanhar as competições por meio de sites de streaming.

Eventos nacionais

Brasil Game Show

É o maior evento de jogos da América Latina. Diversos estúdios da área de games marcam presença, assim como convidados internacionais e outras atrações.

SBGames

O SBGames é o maior festival acadêmico de jogos e entretenimento digital da América Latina. É considerado um dos grandes acontecimentos do ano nesse segmento, no qual pesquisadores, empresários e estudantes de toda a parte do mundo se encontram e trocam experiências em torno de seus projetos, tendo os seus trabalhos avaliados e premiados.

Como elaborar um plano de carreira em desenvolvimento de jogos?

Toda vez que temos a possibilidade de transformar um sonho em realidade, é preciso ter determinação, ainda mais quando isso está relacionado ao trabalho. Na área de desenvolvimento de games, é indispensável ter consciência sobre tudo o que realmente implica trabalhar criando jogos.
A paixão por games, portanto, não é suficiente para seguir essa carreira de forma promissora. Atuar como desenvolvedor de jogos envolve muito mais que apenas gameplay, é preciso ter muita afinidade com a tecnologia, programação e, da mesma forma que nos outros ramos de TI, o profissional deve ficar ligado nas novidades tecnológicas e tendências de mercado.

Crie um portfólio

Quer ser notado pelos estúdios de jogos? Decida a área que pretende seguir e crie um portfólio com os seus projetos, contendo vários jogos pequenos, que possam ser executados até a conclusão, ou partes de jogos que você criou e sirvam para demonstrar as suas habilidades. Em profissões ligadas à criatividade, os portfólios têm muito mais importância que diplomas e certificados.
Não se esqueça de oferecer links para o software de instalação necessário a cada jogo, assim como o código-fonte respectivo. Além disso, dê o devido crédito para os colaboradores que contribuíram com a apresentação, os elementos de design e a programação.

Faça estágios

Se você pretende conseguir uma colocação na indústria de games, procure estágios em empresas menores para desenvolver melhor as suas habilidades. Uma boa dica é desenvolver jogos mais curtos e simples para sites de mídias sociais e dispositivos móveis.

Construa um network

networking é um fator muito importante para ganhar espaço nesse mercado de trabalho tão competitivo. Participe de fóruns, redes de blogs e dos sites mais procurados pelos desenvolvedores. Contatos feitos nesses espaços podem anunciar oportunidades muitas vezes não encontradas nas plataformas de emprego tradicionais. Por isso, ser visto por pessoas do meio aumenta suas chances.

Amplie os horizontes

O caráter inovador da indústria dos games exige uma postura revolucionária, com disposição para a quebra de paradigmas. Então, para se destacar nesse mercado tão concorrido, é preciso ir além do universo dos jogos.
Cultura geral e habilidades múltiplas são ótimos atributos para se desenvolver não apenas nesse meio. Hoje, profissionais que se destacam, no geral, revelam um conhecimento amplo sobre diversos temas sem relação aparente entre si.
Manter interesses diversificados é uma ótima estratégia contra a mesmice e a falta de originalidade, principalmente para quem trabalha com uma atividade criativa. Com base nisso, não pense duas vezes para fazer aquele curso que você adiou a vida toda, pratique técnicas de desenho, veja filmes, leia conteúdos diversos, enfim, enriqueça sua bagagem intelectual. Acredite: isso fará toda a diferença no resultado do seu trabalho.
Outras qualidades são essenciais, como ter fluência em outro idioma (principalmente a língua inglesa), proatividade, comprometimento, disciplina, pontualidade, ética, organização, curiosidade para aprender sempre mais, boa comunicação, entre outras.
Trabalhar com desenvolvimento de jogos se tornou o sonho de muitas pessoas, principalmente as mais jovens, que já nasceram tendo acesso ao mundo digital no dia a dia. Hoje, esse estilo de vida é muito natural; no entanto, requer dedicação extrema, que, se bem direcionada, pode abrir caminhos para uma vida profissional com experiências incríveis.
Com todas essas informações, é possível ter uma noção clara sobre a atuação do desenvolvedor de jogos no mercado, não é? Aproveite e compartilhe o post com os seus contatos nas redes sociais e espalhe esses conhecimentos!

1 Comentário

  1. ola,me chamo kevin acabei de entrar nesse site

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!