Data Lake: entenda o que é e como funciona!

Com grandes volumes de dados circulando pela internet, os profissionais que lidam com eles precisam conhecer o Data Lake. Entenda melhor!

Autor: Redação Impacta

A popularização dos smartphones – são mais de 424 milhões de dispositivos no Brasil – e o avanço dos pacotes de dados de internet e rede wifi proporcionam uma conectividade que ajuda a trazer comodidade e entretenimento.

O número de usuários nas redes sociais, sites de compras, sites de notícias, blogs, aplicativos e streamings nunca foi tão alto. Fato que provocou um aumento expressivo no tráfego de informações e dados compartilhados. 

Assim, o conceito do Data Lake ganha força para que o armazenamento e posterior processamento de dados sejam eficientes na mesma proporção em que crescem. Acompanhe o post e vamos entender mais!

O que é Data Lake?

A metáfora do “lago de dados” utilizada pelo CTO da Pentaho, James Dixon, no ano de 2010, para criar o termo data lake é muito apropriada para descrever esse repositório.

Isso porque o data lake é capaz de armazenar um grande volume de dados brutos – ainda não processados – para um uso específico e que estão de certa forma “submersos”, prontos para emergir a qualquer momento.

Com ele, os dados armazenados, quando prontos para uso, são transformados por meio de aplicação de esquemas, realizada por profissionais como os cientistas de dados. Desta forma, o especialista pode explorar os dados sem precisar movimentá-los para outro sistema.

No mercado de Big Data, que analisa e interpreta grandes conjuntos de dados, o data lake é essencial para facilitar o trabalho, pois não é necessário fazer o processamento de dados antes do armazenamento.

Desse modo, os dados podem ficar armazenados para análise futura, podendo, inclusive, nunca serem utilizados.

As diferenças entre data lake e data warehouse

O data lake e o data warehouse por vezes são confundidos e há quem pense que são termos diferentes para a mesma coisa. Na realidade, ambos são repositórios de dados de big data e possuem características e finalidades distintas.

Primeiramente, há uma diferença de décadas entre esses dois repositórios. O data warehouse é um banco de dados utilizado há anos, desde a década de 1980.

Já o data lake, que tem sido apresentado como uma revolução no mercado de dados, teve os primeiros protótipos apresentados nos anos 2000.

Uma diferença pontual entre os dois está na forma como é feito o armazenamento de dados. Como já mencionado, o data lake tem a capacidade de armazenar dados in natura, não refinados, e que podem estar estruturados ou não, sem finalidade de uso. 

No data warehouse, os dados devem estar limpos e organizados, ou seja, precisam ser processados antes da inserção.

Em outras palavras, antes de colocar os dados em um data warehouse, mediante um processo chamado “esquema para gravação”, você precisa analisar, separar os dados e decidir quais deles serão inseridos.

Essa, sem dúvida, é uma ação complexa e que demanda tempo, podendo durar meses e anos, e que impede a inclusão imediata dos dados.

Diferente de um warehouse, o data lake permite que os dados sejam coletados de forma instantânea e rápida, visto que você vai decidir como e quando usá-los futuramente. Ademais, os data lakes utilizam hardwares comuns para o armazenamento, que viabilizam um menor custo.

Na prática, os dois repositores são bons, lógico que por ser uma nova tecnologia, o data lake é mais aprimorado e facilita o armazenamento. 

Entretanto, cada empresa tem um plano de trabalho, sendo que se o empreendedor sabe com antecedência quais dados necessita, ele pode optar pelo data warehouse, porém, se não há essa previsão, o ideal é utilizar o data lake.

Descubra os benefícios de usar um Data Lake

Por ser um repositório com grande capacidade de armazenamento e em qualquer escala, o data lake permite que os dados sejam posteriormente organizados, gerando insights, que são valiosos na gestão de situações problemas e novas estratégias empresariais, sem que isso demande muito tempo.

Contemple a importância do data lake, imaginando uma empresa que possui página em uma rede social e recebe curtidas nas publicações, concretiza pedidos, recebe reclamações e elogios diários. 

Tais informações podem ser utilizadas em estratégias de marketing, por exemplo, mas sem um armazenamento eficaz e posterior refinamento, esses dados ficam perdidos.

De maneira que, a coleta rápida de dados é o ponto de partida para que as empresas criem planos de marketing eficazes, para que as estratégias utilizadas no processo de aprendizagem de um aluno sejam bem-sucedidas ou mesmo para garantir a segurança de uma transação bancária. 

Então, onde armazenar os dados de maneira organizada, rápida e segura? No data lake!

Investir no armazenamento de dados no data lake é muito vantajoso, pois após processados os dados, é possível definir estratégias de abordagens mais certeiras.

 Esse mercado tão promissor no mundo dos negócios, o Business Intelligence, é a alquimia moderna, que transforma dados brutos em informações que valem ouro.

Vários profissionais podem acessar os dados brutos de um data lake, de maneira simultânea, agilizando a análise. Por meio do metadado, ou dado sobre dado, basta adicionar uma funcionalidade como a Data Catalog, por exemplo, para que sejam geradas informações a respeito dos dados armazenados no repositório.

Em suma, o data lake é uma extraordinária mina de ouro, que armazena dados capazes de modificar o futuro de pequenas e grandes organizações. 

Esse grande arquivo tecnológico tem compatibilidade com qualquer formato de dados, que podem ser acessados a qualquer tempo, devido ao alto poder de organização.

Data lake e o mercado de trabalho

Vale salientar que os repositórios de dados necessitam de gerência, e sem um profissional especializado, esses dados não podem ser acessados e utilizados pela inteligência empresarial. 

Todas as vantagens desse extraordinário banco de dados, data lake, podem se tornar inúteis, formando os “data swamps”, ou pântanos de dados.

Assim, com o mercado de Big Data em alta, a procura por profissionais capazes de gerir dados aumentou. Na realidade, com o expressivo crescimento e destaque da Ciência de Dados, a demanda por cientistas nessa área está cada vez mais intensa.

É notória a necessidade de aprimoramento profissional, principalmente se você deseja crescer profissionalmente dentro da empresa onde trabalha. Com conhecimentos e habilidades específicas, aquela tão sonhada promoção deixará de ser apenas um sonho e poderá se tornar realidade.

Conclusão

Agora você já sabe mais sobre Data Lake e suas funcionalidades! Caso esteja pensando em que profissão seguir, lembre-se que o mercado de dados é marcado pela alta empregabilidade, que amplia as oportunidades profissionais em diferentes nichos de organizações públicas e privadas.

Quer saber mais sobre esse mercado? Acesse gratuitamente nosso e-book sobre as áreas de aplicação do Big Data e assine a nossa newsletter!

1 Comentário

  1. pedro medeiros disse:

    Excelente conteúdo, parabéns!

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!