Data Warehouse: veja o que é um armazém digital!

O conceito de Warehouse é ser um armazém para armazenamento de informações, sendo bem parecido com um banco de dados, onde é organizado o que é relevante.(...)

Autor: Redação Impacta

Com a relevância cada vez maior do conceito de Big Data, cresce também a importância da ideia de Data Warehouse. Dominar esses assuntos é fundamental para quem deseja se manter atualizado sobre o surgimento de novos paradigmas e tecnologias para negócios. Assim, é possível estar sempre preparado para o mercado e se manter sempre competitivo. 

Por isso, vamos explicar o que é esse conceito e quais profissões estão associadas a ele neste conteúdo. Desse modo, você poderá aprofundar seus conhecimentos e solucionar suas dúvidas. Acompanhe!

      O que é Data Warehouse?

O termo Warehouse significa armazém — e essa tradução transmite perfeitamente a ideia. Trata-se de um local que retém informações, uma espécie de banco de dados que organiza o que é relevante e permite a tomada de decisão. O objetivo principal é solucionar o problema de dados dispersos em diversos pontos, sem conexão ou correlação. 
Essa tecnologia busca tornar os dados acessíveis para todos os membros que precisarem. Informações dos funcionários, dos clientes, de pagamentos, de fornecedores, do marketing, das redes sociais: todas elas são concentradas de uma maneira que seja fácil encontrá-las.

      Evolução

Evidentemente, não é um conceito novo, mas ganhou novos significados com o avanço tecnológico. Se antes representava formas e estruturas físicas de armazenamento, como pastas e planilhas, com a computação em nuvem, passou a ser uma infraestrutura virtualizada, acessível via Internet. Essa mudança possibilitou a adaptação ao Big Data, pois permite expansão dinâmica e quase ilimitada. 

      Subdivisão

O Data Warehouse se divide em três estruturas: a origem, o armazenamento e a apresentação. A origem diz respeito ao processo de coleta, ou seja, compreende a busca pelos dados nas diversas fontes da empresa, sejam elas internas ou externas. Tudo o que for relevante para os processos é armazenado.
A segunda etapa é a parte do tratamento e da limpeza dessas informações. Depois de coletar em diferentes locais, é preciso gerar valor a partir delas e compreendê-las de fato. A parte de apresentação é a fase de visualização dos dados em formas mais intuitivas, como relatórios.

      Quais são as soluções do Data Warehouse?

Business Intelligence (BI) é uma das principais soluções relacionadas com esse conceito. É o conjunto de ferramentas e tecnologias que coletam, processam, filtram e armazenam grandes quantidades de informações para gerar insights de negócios a fim de amparar decisões dos gestores. Ou seja, lida diretamente com os bancos de dados da companhia.
Veremos a seguir algumas das implicações do uso de um Data Warehouse:

  • Melhoria de desempenho

Se o objetivo da administração interna é otimizar resultados e a performance dos profissionais, um grande banco de dados com informações concentradas pode ajudar. Afinal, com ele, é possível acompanhar indicadores e métricas relevantes, além de ter acesso a relatórios e gráficos precisos acerca das operações e de tudo o que ocorre no ambiente profissional. 
Dessa forma, a gestão garante dados suficientes para tomar uma decisão e estimular a melhoria nesse aspecto.

  • Consultas

Uma das grandes utilidades de um Warehouse é a consulta. Ou seja, é uma ferramenta que deve ficar disponível para os colaboradores e permitir que eles consigam visualizar o que precisam a fim de prosseguir com os processos cotidianos.
Considere um atendimento ao cliente, por exemplo: quando um contato iniciar, o membro vai consultar no banco de dados e perceber as informações sobre o histórico e perfil do consumidor que está sendo atendido. Assim, essa assistência será agilizada.
A solução é que se os dados estão concentrados em um só local, a busca por eles se torna mais rápida e menos problemática. 

  • Diferentes perspectivas

Para a gestão, é fundamental contar com diferentes pontos de vista e perspectivas sólidas de negócio antes de cada escolha. Afinal, isso serve como um guia para o direcionamento que deve ser seguido e oportunidade a ser explorada. Um Warehouse fornece dados relevantes que ajudam a gerar uma visão completa, sem imprecisões e erros acerca de qualquer cenário analisado. 
A quantidade massiva de informações concentradas e os algoritmos de análise que permitem correlações e cruzamentos serão úteis para encontrar insights em pontos ainda não pensados e em detalhes.

  • Análise de resultados

Outra questão é a análise de resultados. Setores como o marketing vivem de campanhas e de ações estratégicas. Contudo, para otimizar as abordagens, é preciso uma compreensão completa do que funcionou e do que não. Assim, dá para replicar os acertos e atenuar os erros na próxima tentativa.
Para otimizar esse processo, o Warehouse oferece uma grande capacidade de análise de resultados. Afinal, com a fase de apresentação, os colaboradores conseguem acessar indicadores, gráficos, relatórios e outras formas de estudar um cenário. Assim, podem compreender os aspectos importantes e decisivos para evolução.

Data Warehouse: veja o que é um armazém digital

     Quais são os principais profissionais que atuam com Data Warehouse?

Da mesma forma que o Big Data é um conceito relevante na atualidade, o Data Warehouse também. Por isso, essas terminologias estão associadas a empregos do futuro e oportunidades incríveis de crescimento profissional. Afinal, a grande massa de informações continua crescendo, e as empresas precisarão de mão de obra inteligente para lidar com elas.
Temos, então, várias carreiras que trabalham com esses conceitos. Uma delas é a de administrador de dados, o profissional responsável por gerenciar bancos de dados, instalar, atualizar, otimizar e garantir a consistência e a qualidade deles. Há também a opção de engenheiro de dados, o que constrói e pensa uma infraestrutura inteira para o Big Data e assegura que os sistemas de análise funcionem corretamente no dia a dia. 
O analista de BI se destaca também. É o membro que se dedica a preparar explicações e histórias sobre os resultados, gerando formas de visualização em ferramentas específicas, como o Power BI. O cientista de dados, por sua vez, trabalha desenvolvendo ferramentas e modelos matemáticos e estatísticos para tratar informações e extrair valor delas. 
Existe também o analista de mineração de dados, responsável por aplicar algoritmos de mineração na identificação de padrões, detecção de riscos e fraudes, além da predição do futuro. O Data Warehouse Developer é o colaborador que trabalha junto ao analista de BI e ao arquiteto de BI, criando as relações entre as estruturas de um Warehouse, como origem, armazenamento e apresentação.
Carreiras envolvendo dados são extremamente lucrativas e continuarão sendo, visto que a demanda só tende a aumentar. Esse conjunto de conhecimentos é imprescindível para quem deseja atualização com o mercado. Por isso, é interessante ficar antenado e aprender mais sobre essas profissões e sobre como grandes informações podem se tornar ativos importantes para as empresas.
Gostou de aprender sobre Data Warehouse? Se deseja saber mais, descubra quais são os cursos necessários para se tornar um cientista de dados, e não esqueça de deixar seu cometário nos contando como esse conteúdo foi relevante para você!

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!