Qual a melhor configuração de computador para designers?

Escolher um bom computador para designers nem sempre é fácil, mas a gente ajuda a saber tudo que a máquina precisa ter para facilitar o trabalho. Confira!(...)

Autor: Redação Impacta

Não pode ler esse artigo agora? Ouça a matéria no Player abaixo:

Escolher um computador para designers é uma tarefa difícil, pois o trabalho desses profissionais demanda as máquinas mais potentes do mercado. As ferramentas que eles usam requerem muito processamento, exigem memória e espaço em disco. Além disso, eles precisam ter um ótimo monitor que represente com fidelidade as cores escolhidas nos projetos.
Os computadores também têm o papel importante de aumentar a produtividade dos designers. Uma boa máquina pode economizar bastante tempo em tarefas comuns como carregar e salvar arquivos, renderizar imagens entre outros processos básicos dessa profissão.
Por isso, no post de hoje, abordaremos as características de hardwares e softwares que um bom computador precisa ter. Quer saber quais são? Então boa leitura!

O ideal computador para designers 

Para escolher o computador ideal para designers, é preciso observar uma série de questões, como tipo de computador, sistema operacional, monitor, processador, memória, disco, placa de vídeo e até mesmo o mouse.

Desktop ou notebook

Os notebooks só são recomendados para os profissionais que precisam se locomover constantemente em seus trabalhos. Já que os notebooks para designers são mais caros, oferecem menos performance e têm alto custo de manutenção.

Em outros cenários, a escolha de um desktop é unânime. Eles são altamente personalizáveis. Pode-se facilmente fazer um upgrade em caso de necessidade. Também entregam maior performance, pois os melhores componentes demandam espaço físico. Além disso, eles esquentam muito e exigem uma maior capacidade de ventilação para que não tenha sua funcionalidade comprometida.

Windows ou Mac

Os computadores da Apple se destacaram por muitos anos entre os designers, pois tinham performance superior aos da Microsoft. Dessa forma, criou-se um conceito de que Mac é melhor que Windows. No entanto, nos dias de hoje, as coisas estão mais equivalentes, pois os principais softwares de design são desenvolvidos para ambas as plataformas.
designer que trabalha com Mac não o troca por nada. No entanto, a escolha de um Windows não deixa a desejar – tanto que os profissionais devem conhecer ambos os sistemas operacionais.
A escolha entre Mac e Windows pode se basear em custo. Os computadores da Apple são bem mais caros que os da Microsoft quando comparados em relação à performance. Fica ao gosto do usuário.

Monitor

O monitor recomendado é o que usa a tecnologia de painel IPS. Ela traz uma reprodução mais nítida da imagem e mais fiel das cores. Isso é garantido graças ao controle de pixels da tela que é feito por mais de um transistor, diferentemente dos monitores convencionais.
Os designers precisam ter monitores grandes para que consigam visualizar melhor os trabalhos – de preferência, a partir de 24 polegadas. Há também os profissionais que gostam de trabalhar com 2 ou 3 monitores conectados para que possam abrir vários programas de uma vez.

Processador

Uma pesquisa de performance feito pela Puget Systems identificou que os melhores computadores para rodar o Photoshop não são necessariamente os que possuem mais núcleos. Um I3 8350K ficou em quarto lugar na frente de modelos de últimas gerações como I9 e Xeon Scalable.
O motivo é que essas ferramentas requerem mais velocidade de CPU do que quantidade de núcleos. São poucos softwares que conseguem usufruir de tecnologias como hyper-threadings disponibilizadas em modelos a partir do I5. Portanto, as recomendações são por processadores com alta frequência GHz. O I3 8350K, por exemplo, possui mais de 4GHz de frequência em seus quatro núcleos.

Memória RAM

A memória RAM é o grande desafio dos softwares de design. O conceito básico é: quanto mais memória, melhor. Quando um computador possui pouca memória, o sistema passa a usar muito o disco, que possui velocidades muito baixas de leitura e gravação. Aí acontece uma queda muito grande de performance.
O mínimo a ser usado é 16 GB de memória. Deve-se levar em consideração que o sistema operacional já ocupa um espaço razoável, cerca de 3 GB. Além disso, o designer nunca abre apenas uma ferramenta por vez.
Geralmente, o navegador fica aberto com várias abas com conteúdos diferentes para serem usados nos projetos. Se o profissional lida com arquivos gigantes, a quantidade confortável de memória é 32 GB.
Vale lembrar que a memória não tem muito impacto na velocidade de processamento. Seu principal objetivo é permitir que várias aplicações sejam abertas ao mesmo tempo. Porém, as memórias também possuem frequências de velocidade. Escolher modelos com frequências mais altas como DDR4 pode ser um diferencial.

Disco

A maioria dos programas de edição são muito pesados e acabam tendo que usar o disco para gravar algumas funções, pois não cabe na memória. E é aí onde ocorrem os grandes gargalos de desempenho.
A velocidade de leitura e escrita de disco é bem inferior quando comparada ao da memória RAM. A solução para reduzir esse gargalo é usar um disco de SSD para instalar os programas, aumentando muito a performance de funções que precisam acessá-lo.
No entanto, os discos de SSD armazenam pouco espaço e não são suficientes para salvar os arquivos dos clientes. Por isso, recomenda-se instalar um disco rígido com velocidade baixa de gravação, mas com muito espaço disponível.

Placa de vídeo

A placa de vídeo pode ser mais importante em alguns softwares de design e menos em outros. Para o Photoshop, por exemplo não é essencial, mas muito importante em alguns processos. A maioria desses softwares lida melhor com placas de vídeo quadro, que são desenhadas especialmente para quem busca alta performance. Elas entregam cores e desempenho melhores para trabalhos de design.
No entanto, as placas de vídeo usadas em jogos modernos, como GeForce, também podem ser usadas para esses trabalhos, apesar de entregarem um desempenho inferior ao das placas de quadro. Uma boa placa deve possuir boa capacidade e boa quantidade de núcleos de processamento.

Mouse

O mouse também é muito importante para os designers, devendo ser um que ofereça precisão nos movimentos. Um modelo com vários botões é o ideal, pois eles podem ser configurados para executar várias atalhos rotineiros.
É interessante que o profissional de design fique atento às novas tecnologias envolvendo computadores para se adaptar a elas. Esse conhecimento é o diferencial naqueles que se destacam por terem alta produtividade e desempenham seus trabalhos com maestria.
Curtiu nossas dicas sobre como escolher computador para designers? Então deixe seu comentário no post e nos conte sobre quais dicas foram as mais importantes pra você. Até a próxima!

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!