Inteligência Artificial e o mercado de trabalho

Os avanços tecnológicos exigem mudanças contínuas. Prepare-se já para um futuro com inteligência artificial no mercado de trabalho.

Autor: Tiago Magnus

Não pode ler esse artigo agora? Ouça a matéria no Player abaixo:

Você sabe quais são os principais desafios que a inteligência artificial trará ao mercado de trabalho e como podemos nos preparar para superá-los?
O assunto é um tanto polêmico, até pelo fato de muitas pessoas falarem sobre o tema com certo receio. Será mesmo que estamos fadados a perder nossos postos de trabalho para máquinas e robôs no futuro? Do jeito que as coisas vão, ainda mais com inovações digitais crescendo em velocidades assustadoras, é possível que algumas funções sejam, sim, substituídas pela tecnologia.
Por outro lado, você também já deve ter parado para pensar que, com tantos avanços, existe  também a necessidade de aprender atividades diferentes, bem como desenvolver novas habilidades, especialmente aquelas dedicadas ao segmento da tecnologia.
Sabe-se que há uma escassez sem precedentes de programadores, cientistas de dados, especialistas em segurança cibernética e TI. Portanto, “só será possível preencher esse espaço se adaptarmos a força de trabalho aos empregos do futuro. Interessantemente, a IA pode desempenhar papel crucial neste quesito.”
Mas, calma. Não se trata de uma extinção de papéis. Embora a previsão é que a inteligência artificial esteja cada vez mais presente no mercado de trabalho, ela dificilmente conseguirá ter o mesmo grau de consciência do ser humano.
Em outras palavras, a transformação digital existe, porém máquinas não desenvolvem inteligência emocional, não têm pensamento crítico e certamente não possuem a habilidade de improvisar diante da apresentação de imprevistos.

Como se preparar para um futuro com IA no trabalho

Se pensarmos nas possibilidades que a inteligência artificial oferece em âmbito profissional, nos deparamos com uma variedade de escolhas, perfis e especializações que podem atender a este nicho específico de atuação.
É possível, por exemplo, trabalhar com avaliação de algoritmos, análise de informações, design de softwares e produtos, mineração de dados, pesquisas dedicadas a melhorias de sistemas já existentes.
O mais interessante é que não é apenas a área de TI a ser considerada. Soluções que funcionam com inteligência artificial podem ser inseridas em empresas e diversos segmentos – desde marketing e finanças, até medicina, transportes e governo.
O site Future Monster oferece algumas dicas sobre como se preparar para enfrentar as mudanças do mercado com o menor impacto possível.
Uma das primeiras considerações é bastante intuitiva, mas vale reiterar: mantenha-se sempre a par sobre as novidades. O que está sendo feito? Sobre o quê as organizações e portais que são referência no assunto têm falado? O que descobriram as últimas pesquisas e o que dizem os estudos mais recentes sobre o tema?
Um profissional bem-informado não apenas consegue manter uma conversação interessante, como principalmente manter-se sempre um passo à frente da concorrência direta, além de obter visões e previsões diferenciadas sobre os últimos acontecimentos do mercado.
Uma grande vantagem da digitalização global é que existem cursos e workshops que podem ser feitos 100% online, inclusive gratuitos, com emissão de certificados válidos em territórios diversos.
Depois de entender as várias vertentes englobadas pela inteligência artificial, a segunda dica é tentar diminuir o leque de opções e escolher o caminho que mais tem a ver com seus objetivos ou especializações profissionais. O campo é vasto e inclui uma infinidade de plataformas, ferramentas e disciplinas.

“IA é mais do que linguagens de programação, ferramentas e algoritmos. Machine learning, deep learning, computação cognitiva, redes neurais, visão computacional, processamento de linguagem natural (NLP) e tradução de linguagens – não existem limites para o quê essas técnicas de IA podem ser utilizadas através de vários domínios e indústrias.” 

Aplicando seu novo conhecimento em IA

O mesmo autor, lá no artigo da Future Monge, afirma que a ideia central é imaginar de que maneiras da inteligência artificial pode alimentar a sua fome de conhecimento voltado à carreira.
Mas não é só isso. Para obter sucesso no futuro, é imprescindível saber qual é a melhor forma de aplicar esse conhecimento em situações práticas. Resumidamente, como utilizar as informações adquiridas para resolver os problemas que surgirem.
“Você não pode simplesmente aprender código e resolver esses problemas. É necessário ser um pensador, uma espécie de artesão, com muita imaginação.”
Para tanto, é proibido parar no tempo. Assim que uma questão é solucionada, a ordem é buscar novos conhecimentos para aprimorar a solução. A regrinha tem três passos básicos:

  1. Escolha um problema
    Avalie seu interesse, colete dados, teste as informações disponíveis.
     
  2. Desenvolva uma solução
    Seja rápido, coloque em prática, encontre um modo minimamente viável.
     
  3. Pense, imagine, aprimore
    Use a imaginação para brincar, aprofunde-se e aperfeiçoe sua resposta.

 
“Se você trabalha com serviços gerenciados, provavelmente deveria conseguir pensar em várias formas de automatizar, estender e melhorar processos e métodos existentes. Você poderia, por exemplo, criar ideias de polinização cruzada para domínios múltiplos.”
Uma das formas de trabalhar essas melhorias é pensar fora da caixa, fugir do lugar comum. E, já que estamos falando em inovação, isso deveria até mesmo tornar-se um propósito durante a sua jornada profissional.
A inclusão da inteligência artificial no mercado de trabalho é, sem dúvidas, uma nova revolução industrial – vista por muitos como uma disrupção da rotina firmemente enraizada.
Por outro lado, se observarmos historicamente, logo perceberemos que passamos por uma série de mudanças que geraram impactos nos ambientes trabalhistas e exigiram alterações nos comportamentos e culturas organizacionais.
Nenhuma dessas ondas destruíram postos de trabalho por completo – apenas desenvolveram mais raízes, outras abordagens e exigiram mudanças que se transformaram em novas habilidades, consequentemente resultando em tarefas mais ágeis, modernas e transformadoras.
Para entender melhor o futuro do mercado de trabalho no cenário nacional, confira a pesquisa “O Futuro do Trabalho”!

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!