Entenda a importância do networking para sua carreira

Mesmo se você estiver contente com o seu trabalho atual ou não tiver planos para avançar em sua área em curto prazo, fazer networking é uma iniciativa (...)

Autor: Rogério Ramalho

Mesmo se você estiver contente com o seu trabalho atual ou não tiver planos para avançar em sua área em curto prazo, fazer networking é uma iniciativa bastante proveitosa para impulsionar a carreira. Afinal, hoje, muitas das vagas de emprego são preenchidas por meio de indicações. Por isso, é fundamental estabelecer conexões ao longo de sua trajetória.
Para potencializar esses benefícios, preparamos algumas dicas para que você possa fazer mais contatos e, desse modo, ter facilidades para alcançar os seus objetivos. Além disso, também explicaremos como a prática ajuda no fortalecimento da marca pessoal e a influência que ela exerce sobre as chances de conseguir um bom cargo. Boa leitura!

O que é networking?

Em termos bem resumidos, o networking é um conjunto de atitudes direcionadas à formação e à manutenção de contatos ligados aos seus interesses de carreira. Podem ser seus atuais colegas de trabalho ou pessoas que você conheceu em outras posições.
Sendo assim, manter uma rede de contatos é algo indispensável para o seu sucesso profissional. Lembre-se de que termo “network” refere-se às pessoas com quem você se relaciona no ambiente de trabalho e também fora dele. São esses contatos que podem indicar você para um novo emprego ou fazer parcerias de negócios — eles não precisam, necessariamente, realizar a mesma função que você ou atuar em um segmento semelhante.
É preciso desenvolver relacionamentos e conexões dentro de sua rede de contatos para ampliar as suas oportunidades de trabalho. Participar de reuniões e eventos organizados por sua associação é uma ótima maneira de se conectar com as pessoas da sua área de atuação.
Portanto, se você quiser conhecer o panorama do mercado de TI (Tecnologia da Informação), por exemplo, é indicado se aproximar de quem já vivencia esse contexto e sabe quais são as particularidades e oportunidades envolvidas.
No entanto, é preciso ter uma série de cuidados para não agir de maneira desrespeitosa ou passar a impressão de que você é uma pessoa interesseira. No próximo tópico, mostraremos como isso pode ser feito.

Como fazer um bom networking?

Há várias maneiras de criar uma rede de contatos profissionais. Veja, logo a seguir, algumas das estratégias mais eficientes nesse sentido e entenda como elas podem contribuir para o seu desenvolvimento.

Cultive contatos sempre

Mesmo que você não esteja no mercado de trabalho atualmente, é possível cultivar contatos valiosos desde agora. Colegas de escola ou faculdade, membros da família, amigos, vizinhos ou qualquer outra pessoa que você conheça — dentro ou fora do ambiente corporativo — podem ajudar na sua gestão de carreira.
Esse relacionamento precisa ser feito de forma regular, mesmo quando você não estiver precisando de algo específico. É importante manter algum registro desses contatos, pois não faz sentido construir uma rede de relacionamentos sendo que você pode esquecer ou mesmo perder um número de telefone ou endereço. Afinal, nunca se sabe quando você vai precisar de algum contato ou indicação, não é mesmo?
Caso não saiba como começar, a dica é participar de feiras, workshops e conferências para criar a sua rede. Nesses eventos, não é preciso esperar que as pessoas tenham a iniciativa de vir falar com você. Leve consigo o seu currículo ou cartão de visitas e dê o primeiro passo para conhecer pessoas interessantes e formar vínculos.
Isso deve ser feito frequentemente e, é claro, de forma comedida. Se apresente antes de fazer pedidos ou solicitações, pois é imprescindível que as pessoas conheçam você. Pense bem: não seria nada legal se os outros olhassem para você como alguém oportunista, certo?
Não é necessário perder o emprego ou esbarrar nas dificuldades do mercado para começar a fazer networking. Ainda assim, ele deve ser real e benéfico para ambas as partes.

Tenha atenção às oportunidades

Antes de tudo, pense nas pessoas e não nas posições que elas ocupam. Existem pessoas inteligentes, ambiciosas e motivadas que, mesmo em início de carreira, são ótimas fontes de conexões. Em 5 ou 15 anos, elas podem ser grandes influenciadoras, tornando-se verdadeiros coachings de carreira. E, por mais que elas ainda não sejam influentes, podem construir um relacionamento promissor para o seu desenvolvimento.
Além disso, é mais fácil conhecer alguém que está entrando no mercado de trabalho do que profissionais com carreiras já estabelecidas. Quem está iniciando em uma área está propenso ao networking e, geralmente, pretender criar conexões produtivas, de longa data.
Saiba que as melhores oportunidades surgem das conexões recíprocas. Ser generoso nessa tarefa significa que você não deve procurar contatos ou fazer coisas para eles quando espera algo em troca. Se você sair por aí agindo de modo invasivo, isso vai ser percebido e as pessoas vão pensar que você é egoísta e pouco confiável. Assim, corre-se o risco de desperdiçar chances imperdíveis.

Foque na qualidade

Quando se pensa em networking, a qualidade sempre deve superar a quantidade. Hoje em dia, há um pensamento equivocado de que é preciso conhecer o maior número de contatos que for possível.
Influenciadas pelas redes sociais, as pessoas acreditam que colecionar milhares de seguidores no Twitter, conexões no LinkedIn e amigos no Facebook implica a existência de uma boa rede de relacionamentos. No entanto, essa expectativa nem sempre se confirma.
Na verdade, conhecer inúmeros profissionais superficialmente não acrescenta nenhum valor em sua carreira. De forma geral, criar e manter entre 20 e 30 relacionamentos bons já é o suficiente para fazer a diferença em sua vida profissional. Por isso, avalie quem é importante para você. Selecione um colega de trabalho, cliente ou professor que auxiliou você em sua jornada ou pode ajudar a fazer outras conexões no futuro.
Cada interação é especial e pode levar você a descobrir oportunidades que se ajustam aos seus objetivos. Como sempre, o aprendizado é uma etapa essencial para que esse processo ocorra de acordo com as expectativas.
Todo indivíduo tem uma riqueza de conhecimentos, ideias e experiências para compartilhar com os outros. Não tenha medo de fazer perguntas específicas sobre a rotina de trabalho de alguém, como é a cultura de uma determinada empresa e quais são seus objetivos profissionais. Essas informações ajudam a repensar suas metas de longo prazo e em quais habilidades vale a pena investir para alcançar esses objetivos.

Cuide da sua rede

Depois de identificar e formar a sua rede de relacionamentos, certifique-se de manter um convívio regular com as pessoas que a formam. É preciso que essas interações sejam proativas, amigáveis e sinceras — fale com seus contatos, no mínimo, duas ou três vezes ao ano. Saiba indicar quais são suas carências, desejos e preocupações, mas tenha o máximo de solidariedade quando for necessário.
Portanto, se pretende se conectar verdadeiramente com alguém, encontre uma maneira de ajudar. Até mesmo aquele contato bem-sucedido pode estar precisando de algum apoio. Só de iniciar uma simples conversa, é provável que você encontre um espaço para ser útil na vida de outras pessoas.
Antes de pedir algo, tenha a certeza de ter investido em determinado contato antes. A pior coisa que você pode fazer em relação ao networking é querer alguma coisa sem oferecer nada em troca ou deixar de demonstrar qualquer preocupação com quem está ajudando.
Não se esqueça de que os outros profissionais são tão humanos quanto você, ou seja, eles têm sentimentos, medos e fragilidades. Muitas vezes, devido à ânsia de driblar os desafios impostos pelo mercado, nos esquecemos de ponderar esses fatores e acabamos passando por cima dos outros sem nem perceber.

Invista em cursos e não abra mão dos estudos

Os cursos não são apenas oportunidades para melhorar a sua experiência e conquistar uma especialização, mas também são uma forma de encontrar pessoas que podem ajudar a subir alguns degraus em sua carreira. A partir dessas interações, você perceberá se está no caminho certo ou se precisa alterar a direção das suas metas profissionais.
Para quem está na graduação ou em uma pós, o contato com estudantes e culturas distintas promove o desenvolvimento de habilidades sociais diversas, como:

  • confiança;
  • empatia;
  • curiosidade;
  • autenticidade;
  • humildade;
  • autonomia;
  • liderança.

Todas essas competências são bem-vindas para que você se posicione como alguém interessante, fazendo com que pessoas e empresas queiram conhecer suas capacidades profissionais.
Além disso, fazer uma faculdade proporciona inúmeros benefícios e pode ser a chave para conseguir a tão esperada promoção no trabalho. Ao estruturar seus estudos e formalizar os conhecimentos adquiridos durante suas experiências profissionais anteriores, você se capacita para lidar com demandas distintas e pode aceitar outros desafios, como mudar de carreira ou explorar novas possibilidades de atuação.
Em suma, graduações e pós-graduações são ferramentas vantajosas não só para o networking, mas também para o crescimento pessoal, já que nos habilitam a trabalhar em grupo e tomar decisões embasadas, por exemplo.
Essa combinação de aspectos impacta de modo positivo o desenvolvimento na profissão, favorecendo a empregabilidade e abrindo portas em outros setores.

Fale e escute

Você já passou pela experiência de conversar com alguém que só falava sobre si mesmo, incessantemente? Mais do que cansativa, essa prática pode ser um impeditivo na hora de fazer networking. Por isso, tenha bastante atenção para não reproduzir esse comportamento.
Se a ideia é trocar informações e vivências, você precisa saber escutar o que seus contatos têm a dizer: críticas construtivas, conselhos e até desabafos que não se relacionam com a profissão. Entretanto, isso não significa passar a maior parte do tempo sem falar nada: tente criar um diálogo real, no qual todos conseguem falar e são ouvidos.
Por mais complicado que o seu momento profissional possa estar, seus colegas também passam por dificuldades. Mostre, sempre que possível, que eles podem contar com você, seja para oferecer uma palavra de conforto, seja para ouvir uma reclamação comum do dia a dia.

Marque presença

Nem todo mundo tem uma memória precisa e infalível. Frequentemente nos esquecemos do nome ou da feição de um ex-colega de trabalho, por exemplo.
Dessa forma, quem quer ser lembrado precisa aparecer. Essa presença pode ser marcada nas redes sociais ou por meio de ligações — mantenha seus dados profissionais atualizados e converse sobre o atual estágio da sua carreira com os contatos próximos.

Por que o networking é tão importante?

Comentamos, ao longo deste conteúdo, sobre os vários prós que uma rede profissional pode trazer para nossas trajetórias rumo à realização. No entanto, você ainda pode se perguntar por quais razões o networking é tão relevante assim.
Não deixe de considerar que uma carreira, para ser bem-sucedida, depende de muitas variáveis. Isso porque você precisa se esforçar para alcançar a excelência não só em sua função, mas também aprimorar a capacidade de comunicação e de liderança, entre outras. Apesar disso, alguns imprevistos podem acontecer no meio do caminho, dificultando a sua jornada.
Em quase todos os mercados, atuamos com pessoas, direta ou indiretamente. Como consequência disso, o sucesso não depende apenas do desempenho individual: o que é realizado por pessoas ao nosso redor também tem grande peso.
Dessa forma, cultivar bons relacionamentos profissionais é uma alternativa para facilitar a cooperação rotineira e melhorar o clima no ambiente de trabalho. No fim, todo mundo ganha: as empresas, os colaboradores e você, que desenvolve habilidades importantes para o mercado.

Como o networking ajuda a fortalecer a sua marca pessoal?

A marca pessoal é a forma como você trabalha a sua imagem diante do mercado. Quando muitas pessoas falam bem de você para um gestor, as chances de ele querer contar com sua expertise para ocupar determinado cargo são maiores.
Ter um diploma de uma boa faculdade pode ser insuficiente em casos nos quais as referências e indicações têm um peso maior para quem decide fazer uma contratação ou conceder uma promoção.
Para que sua marca esteja fortalecida, isto é, todos falam bem de você e têm experiências gratificantes trabalhando ao seu lado, é preciso investir no networking o quanto antes. Assim, você aumenta a probabilidade de se valorizar mesmo em cenários nos quais a competitividade é elevada.
Portanto, investir nas pessoas agrega valor à sua vida profissional por meio de conexões e conhecimentos compartilhados. Não importa a área na qual você trabalha — a rede de contatos é um combustível para acelerar o seu sucesso.
Enfim, o networking é útil tanto para aprender diretamente com quem você encontra, quanto para ter alguém que estenderá a mão nos momentos em que você precisa crescer em sua profissão. Então, não perca tempo e invista em relacionamentos profissionais duradouros, genuínos e vantajosos para todos os envolvidos.
Se você gostou do conteúdo e quer conhecer outras formas de crescer na carreira, aproveite para conhecer nossos cursos de pós e MBA!

2 Comentários

    Deixe o seu comentário!

    Não perca nenhum post!