Confira dicas para evitar invasão de celular e exposição de dados

A invasão de celular é cada vez mais comum, mas como evitar e garantir mais proteção aos seus dados? Veja as Dicas que separamos!

Autor: Redação Impacta

Não pode ler esse artigo agora? Ouça a matéria no Player abaixo:

Ao falar sobre roubo de informações no meio digital, é comum uma associação a hackers e computadores desktop ou notebooks. Entretanto, para garantir a segurança desses dados, é preciso saber o quanto uma invasão de celular pode ser prejudicial para o usuário e se certificar de que esses aparelhos estejam seguros.

Essa importância se dá porque, em uma era tão relacionada com o Data Driven e com a popularização dos dispositivos móveis, serviços e informações cada vez mais sensíveis passaram a ser armazenados nesses aparelhos, tornando-os os principais alvos de cibercriminosos.

Assim, para que se possa evitar uma invasão de celular, é fundamental conhecer técnicas e recursos que possam ajudar nessa tarefa. Por conta disso, preparamos esse post onde explicamos melhor como isso traz prejuízos para o dono do dispositivo e como ele pode se proteger de usuários mal-intencionados. Quer saber mais? Então confira a seguir!

Quais podem ser as consequências?

Quando um cracker — um hacker mal-intencionado — consegue acesso a um celular, é possível interceptar mensagens, e-mails e até chamadas. Com isso, dados sensíveis e aplicações bancárias podem ficar totalmente vulneráveis.

A seguir, listamos algumas das principais consequências de uma invasão. Veja.

Ter o celular infectado com vírus

Ter um celular infectado com um vírus pode causar mais do que estresse ou dor de cabeça. Caso seja apenas um adware, o usuário poderá se deparar com propagandas em locais e momentos totalmente inconvenientes — uma situação que pode ser bastante irritante.

Entretanto, existem diversos tipos de vírus e alguns deles podem comprometer a segurança do aparelho, roubando dados como senhas, imagens e vídeos — que podem até servir de base para a produção de Deep Fakes, por exemplo.

Ser vítima de um ransomware

O ransomware é um problema que costuma afetar com mais frequência os usuários de computadores de mesa, entretanto, um ataque desse tipo pode ser feito em um dispositivo móvel.

Ao invadir um sistema, esse vírus mantém os dados do usuário criptografados, enquanto o criminoso exige algum pagamento em troca de uma suposta chave para liberação. Enquanto isso, normalmente, há um tempo para que tudo isso seja feito antes que os dados sejam deletados ou publicados na rede.

Utilizar falsos aplicativos de pagamento

Outra possível consequência se dá quando o usuário utiliza aplicativos de pagamento falsos. Essas aplicações são desenvolvidas por crackers para enganar clientes bancários e roubar dados de cartão de crédito e outras informações sensíveis.

Dessa forma, o criminoso poderá efetuar transações não autorizadas, gerando prejuízos financeiros consideráveis à vítima.

invasao de celular

Como evitar uma invasão de celular?

Abaixo, listamos uma série de dicas que dificultarão fortemente as ações de um cracker ao tentar invadir seu celular. Acompanhe.

1. Crie uma senha segura

Apesar de já utilizarmos impressões digitais e rostos para o desbloqueio dos nossos smartphones há um bom tempo, as senhas alfanuméricas ainda são um dos principais meios de acesso aos nossos aparelhos. O problema é que pode ser relativamente fácil para os crackers descobrirem essas sequências por meio de aplicações de quebra de senha.

Assim, para reduzir as chances de uma invasão de celular, é essencial que, sempre que possível, as senhas contenham mais do que números e letras: ao utilizar símbolos e misturar letras maiúsculas e minúsculas, o número de tentativas que um software precisará fazer para decifrar a senha será exponencialmente maior, inviabilizando o processo.

2. Ative os recursos de segurança dos aplicativos

Crackers podem ter acesso aos dados em um aparelho por meio dos aplicativos instalados nele. Felizmente, esses aplicativos contam com recursos que melhoram a segurança e evitam que usuários não autorizados acessem dados privados ou façam posts sem autorização.

O Facebook, por exemplo, conta com um recurso que informa em quais dispositivos aquela conta está logada, permitindo que o proprietário a desconecte de onde julgar necessário.

Já o WhatsApp, o Telegram e os outros apps de mensagem permitem o uso de autenticação de dois fatores. Por meio desse recurso, ter a senha em mãos não é mais o suficiente. É preciso inserir um código enviado por SMS e que é diferente a cada login feito.

Outros serviços contam com outras técnicas para melhorar a segurança. Assim, as chances de invasão podem ser notavelmente reduzidas.

3. Criptografe os dados

Uma das formas mais poderosas de proteger dados é por meio da criptografia. Por meio desse recurso, o usuário insere uma camada extra na proteção dos dados, que se tornam ilegíveis para usuários não autorizados, visto que não contam com a chave de decriptação — somente o sistema operacional tem essa informação.

Os principais sistemas operacionais do mercado atual — Android e iOS — contam com esse recurso. No caso do Android, a criptografia pode ser ativada nas configurações, dentro do menu de Segurança e localização. Já no iOS, a função está em Ajustes > Touch ID e Código.

4. Mantenha o sistema operacional atualizado

Uma maneira bastante conhecida de crackers invadirem sistemas operacionais é por meio das vulnerabilidades encontradas em versões antigas de software. Por conta disso, é comum que os fabricantes constantemente lancem novas versões de seus produtos com correções de falhas.

Assim, para evitar invasões, é de grande importância que o usuário mantenha o sistema operacional do seu dispositivo atualizado, de forma que os métodos de invasão descobertos anteriormente não sejam mais válidos para seu celular.

5. Utilize um antivírus

Outra maneira de evitar uma invasão de celular é pelo uso de um software antivírus, já que ele pode analisar a memória em busca de aplicativos e arquivos que possam representar um risco à segurança e apontar para o usuário quais providências devem ser tomadas.

Aqui, é claro, vale notar a importância de baixar o software de uma fonte confiável — o site do próprio desenvolvedor, por exemplo.

6. Tenha cuidado ao baixar apps desconhecidos

Antes de baixar novos aplicativos, é importante verificar as avaliações de outros usuários, já que alguns desenvolvedores podem não dar tanta atenção à segurança quanto deveriam por conta de prazos de lançamentos de aplicativos no mercado e questões do tipo.

Além disso, é preciso ressaltar que aplicativos baixados fora das lojas oficiais não são submetidos às verificações de segurança da Play Store e App Store, portanto, tendem a ser menos confiáveis.

A troca de dados no universo digital está mais em alta do que nunca e, com o crescimento do uso de dispositivos móveis, ter consciência sobre o que aplicativos e sites estão acessando em um celular é de grande importância.

A questão é que hoje é muito mais fácil e prático acessar e-mails privados, fazer compras e acessar contas bancárias por meio desses aparelhos, o que é ótimo. Entretanto, com o desenvolvimento de novas ferramentas maliciosas, a ação de crackers se tornou mais intensificada nessas plataformas — e é aí que está a importância da segurança da informação.

Entendeu como evitar uma invasão de celular? Então compartilhe esse post com seus amigos nas redes sociais agora mesmo para que eles também possam seguir essas dicas! 

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!