Controle de gastos pessoais: 10 dicas para não passar aperto na crise

Com a Crise causada pelo Coronavírus muitas pessoas precisaram Organizar Melhor as Contas. Veja 10 Dicas para fazer o seu Controle de Gastos Pessoais!(...)

Autor: Redação Impacta

Crises financeiras vêm e vão o tempo todo. Elas são como uma ventania muito forte: se você não tem estabilidade, é muito mais atingido. Mais ou menos como na história dos Três Porquinhos que a gente ouve na infância. 

Para sobreviver a esses vendavais econômicos, o controle de gastos pessoais é essencial. Sem esse controle, nem adianta ganhar um salário alto. Em muitos casos, por exemplo, uma pessoa com renda reduzida, mas que sabe poupar, acaba tendo uma reserva maior do que aqueles que ganham muito, porém, gastam sem refletir tanto.

Por sorte, o controle de gastos pessoais pode ser aprendido com algumas dicas e uma nova postura frente ao consumo. Vamos ajudar você nisso. Acompanhe e veja como não deixar mais faltar salário no seu mês!

1. Faça o controle de gastos todo mês

Certamente você tem gastos fixos, como aluguel, energia, alimentação, serviços de telefonia, plano de saúde, entre outros, certo? Sem problemas. Então, comece listando todos eles e veja o quanto sobra da sua renda.

O ideal é que você fique com cerca de 20% livre todo mês. Por isso, saber das despesas fixas vai permitir entender o quanto você pode gastar com lazer e outros supérfluos. Também é necessário ter anotado em uma planilha, por exemplo, todos os seus gastos, de uma ida à farmácia à pizza do fim de semana. Assim, você coloca os pés no chão e tem organização financeira.

2. Repense os gastos maiores

É errado pensar que aluguel, internet e plano de saúde não são negociáveis. São, sim. Às vezes, compensa repensar sua casa e mudar para uma menor ou conversar na imobiliária. Outra ideia é dividir o apartamento com mais alguém. Além disso, temos várias empresas de telefonia e saúde que prestam serviços parecidos. Sempre há espaço para negociar.

O poder de negociação é uma característica muito interessante para que você tenha controle de gastos pessoais. Sem contar que não é nada legal achar que os valores são fixos.

3. Corte o desnecessário

Um ótimo caminho para economizar dinheiro é cortar o que não é tão necessário. Quer um exemplo? Muita gente assina diversos serviços de streaming, como Netflix, Prime Video e Globoplay. Porém, será que essas pessoas assistem a todos eles? Você pode escolher um por vez e cancelar os outros.

O consumo desenfreado também é outro ponto. Olhe para tudo o que você não usa ou que estraga na geladeira para ter essa compreensão mais ampla.

4. Evite entrar em dívidas extensas

Juros financeiros são o inimigo do controle de gastos pessoais. Por isso, quem quer sobreviver às crises sem grandes solavancos não entra em dívidas muito grandes. Afinal, a gente nunca sabe o dia de amanhã: podemos perder emprego, mudar de profissão, ter novos gastos e a dívida só vai pesar.

saiba controlar gastos5. Quite as dívidas

Se você entrou em dívidas longas antes de ler este texto, tudo bem, acontece, mas chegou a hora de quitá-las. Caso você não tenha dinheiro em caixa para isso, às vezes compensa fazer uma linha de crédito com juros mais baixo e pagá-la aos poucos em vez da dívida em si.

Converse no seu banco para entender as possibilidades e não perca muito tempo. Cada mês conta muito.

6. Pesquise antes de comprar

Vamos supor que você precise de um notebook novo para seus trabalhos como freelancer. Além de pesquisar os modelos, veja o preço também. Busque em diversas lojas, sejam elas físicas ou online, e entenda o que pode influenciar esse valor.

Se a alta do dólar está impactando muito o preço, tente esperar mais um ou dois meses. Se você quer uma marca mais cara, pesquise pelas similares que também têm boa performance, mas um valor mais baixo. Olhe as alternativas com muita atenção e critério.

7. Prefira pagar à vista, quando possível

Pensando naquele notebook fictício que comentamos antes. De repente, é melhor você economizar por alguns meses e conseguir comprar à vista. Isso porque esse tipo de pagamento traz o benefício do desconto.

Quando você tem o dinheiro em mãos (ou na conta), seu poder de barganha cresce demais, principalmente nas lojas físicas. Sem contar que você não gasta um valor que ainda não tem e pode pesar em meses futuros.

8. Use o questionamento “eu preciso mesmo disso?”

Isso serve principalmente para os supérfluos. A gente compra muito por impulso, porque está na promoção, porque fomos influenciados, para suprir alguma carência etc. Então, antes de concluir a sua compra, faça essa pergunta e ouça sua razão — se não precisar, nada de comprar.

9. Utilize planilhas para fazer o controle de gastos pessoais

Seu controle financeiro pessoal precisa estar organizado em algum lugar. O melhor local são as planilhas de gastos, como as feitas no Excel. Pare uma vez por semana para atualizá-las e ver, de fato, para onde seu dinheiro está indo, quanto está sobrando etc.

Quando você visualiza é mais simples de entender e ter esse controle de gastos pessoais. Adaptando o ditado popular: o que os olhos veem, o bolso sente.

10. Faça investimentos

Conforme você tem mais controle de gastos pessoais, mais dinheiro sobrará. O que você vai fazer com essa verba? Gastar? Não mesmo! O melhor é investir de forma segura e de um jeito que renda bem, como Tesouro Selic, CDB ou até ações. O negócio é esquecer que aquele dinheiro existe e deixar rendendo.

Esse investimento, no futuro, pode servir para uma viagem ou para pagar um curso de pós-graduação e melhorar suas possibilidades profissionais. Interessante, não?

Quando você tem esse controle financeiro, é mais simples de sobreviver às crises com tranquilidade, sem ser tão afetado. Dependendo do caso, você pode nem sentir o impacto. Além disso, você vai juntando mais dinheiro e melhorando suas possibilidades, fazendo com que alguns sonhos se tornem realidade.

Alcançar a estabilidade não é algo impossível, não. Além disso, uma vez que você teve a preocupação de ler um conteúdo sobre isso, é certo que você está no caminho correto para melhorar sua saúde financeira.

Saber construir planilhas no Excel é mais do que essencial para um ótimo controle de gastos pessoais, você viu! Então, que tal apostar em cursos de Excel? A Impacta tem várias opções!

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!