Avanços tecnológicos: o que mudou até agora e o que está por vir?

Os Avanços tecnológicos acontecem em ritmos cada vez mais rápidos. Veja o que mudou nos últimos anos e saiba o que ainda está por vir!

Autor: Jéssica Lima

No mês de outubro, é realizada a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, sob a coordenação do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

Ela conta com a colaboração de agências de fomento, instituições de ensino e pesquisa, entre outros órgãos. O objetivo é promover avanços tecnológicos e aproximar ciência e tecnologia da sociedade.

O evento tem em seus objetivos apresentar uma linguagem acessível, estimular a curiosidade e motivar a população a discutir e aprofundar os conhecimentos sobre as consequências sociais da ciência.

Para homenagear a semana de divulgação científica, preparamos este artigo com os principais avanços tecnológicos da última década e que estão por vir. Confira!

Avanços tecnológicos da última década

2009: WhastApp

O WhatsApp foi criado em 2009 por Jan Koum e Brian Acton. Os fundadores contrataram um desenvolvedor russo e, inicialmente, lançaram o app para os usuários do iPhone. Hoje, é o aplicativo para trocas de mensagens mais usado no mundo. Inclusive, é tão presente no cotidiano das pessoas que elas mal se lembram de como era a vida sem essa tecnologia.

2010: filme 3D

Em 2010, os filmes 3D se consolidaram no Brasil. O país saltou de 97 salas 3D, em 2009, para 258 no ano seguinte. Além disso, a oferta de filmes com essa tecnologia aumentou 60% no mesmo período, comprovando o interesse do público e da indústria.

2011: Netflix

Naquele ano, o serviço de vídeos por streaming chegou ao Brasil. A plataforma permite assistir a filmes e séries ilimitados em dispositivos como computadores, smartphones e TVs conectadas à Internet.
Com seus benefícios de um bom catálogo e preços acessíveis, a Netflix conseguiu driblar a pirataria e aumentar o número de assinantes consideravelmente.

2012: Google Drive

O serviço de armazenamento e sincronização da Google foi lançado em 2012. No início, a ferramenta oferecia 5 GB de espaço gratuito aos usuários, sendo possível contratar espaço extra. A sincronização é disponível em computadores, tablets e smartphones Android e iOS.

2013: Nubank

A fintech — empresa financeira do setor de tecnologia, que trabalha com inovação — é uma startup pioneira na área de serviços financeiros.

No início, atuava apenas como operadora de cartões de crédito e teve um crescimento acelerado desde 2013, chegando a 10 milhões de clientes. Hoje, é considerada um “unicórnio” brasileiro, sendo avaliada em mais de 1 bilhão de dólares.

2014: Uber e Spotify

Os aplicativos de transporte e de música mais populares do mundo chegaram ao Brasil em 2014 e revolucionaram os segmentos. Os serviços foram pioneiros na nova forma de ouvir música online e de se locomover pelas cidades.

2015: Carros autônomos

Em junho de 2015, a Google começou a testar seus carros autônomos. Além disso, os automóveis são elétricos e têm radares, sensores a laser e câmeras de detecção de objetos. O espaço interno é para dois passageiros e o volante pode ser retirado.

2016: Pokémon GO

Pokémon GO é um jogo de realidade aumentada voltado para smartphones. O aplicativo chegou ao Brasil em 2016 e se transformou em um fenômeno em pouco tempo. O sistema utiliza o GPS para avisar ao usuário quando ele está próximo à localização de algum Pokémon que deve capturar.

2017: iPhone X

O iPhone X foi considerado um aparelho revolucionário. Recursos como a tela que ocupa toda a superfície e a câmera inteligente que detecta gestos fazem desse smartphone uma das maiores invenções de 2017.

2018: Pixel Buds

Em 2018, a Google criou seus fones de tradução simultânea. Com a ajuda do Google Tradutor instalado em algum smartphone, eles foram lançados com a capacidade de traduzir até 40 idiomas em tempo real.

2020: Pagamentos via Pix

Com a tecnologia se popularizando cada vez mais entre os clientes bancários, o Pix foi lançado oficialmente no Brasil em 5 de outubro de 2020 e não demorou nada para cair nas graças dos usuários.

Já inserido no dia a dia de muitos brasileiros, o modelo permite fazer pagamentos eletrônicos e transferências bancárias a qualquer hora do dia e com total facilidade, diretamente pelo smartphone.

Tecnologias que estão por vir

Cripto-âncoras usando Blockchain

As cripto-âncoras funcionam como impressões digitais de produtos e podem ser ligadas a Blockchain para se tornarem invioláveis. Cientistas da IBM trabalham nessa tecnologia, de forma que elas possam representar um poderoso meio de autenticar produtos.

Blockchain é considerada o futuro das transações digitais, pois garante transparência nas cadeias de suprimentos. No entanto, sozinha, a tecnologia não é capaz de assegurar a autenticidade dos bens físicos.

A cripto-âncoras surgem como uma alternativa segura, porque estão associadas ao produto e integram mecanismos criptografados que geram identificação.

A ferramenta abre caminhos para soluções que podem evitar fraudes e proteger os consumidores.

Robôs microscópicos autônomos com Inteligência Artificial

Sem um controle correto, os problemas com a água tendem a se intensificar ao longo dos anos. Por isso, pesquisadores procuram formas de coletar e analisar os dados mais básicos sobre as condições em tempo real dos lagos, rios e oceanos. 

Os plânctons são importantes sensores biológicos naturais da saúde aquática. Sendo assim, qualquer mudança na qualidade das águas, por menor que sejam afetam seu comportamento. Eles também são a base da cadeia alimentar oceânica.

O problema é que sabemos pouco sobre o comportamento dos plânctons em seu habitat, pois estudá-los exige coletas de amostras e análises em laboratórios.

Nesse sentido, os robôs microscópicos e conectados em rede permitem monitorar continuamente a condição das águas.

Experiências imersivas e transparentes

A tecnologia muda a forma como as pessoas interagem com o mundo. Ao introduzir mais transparência entre pessoas e negócios, trazem uma nova experiência imersiva para todos.

Avanços tecnológicos como casas conectadas, impressão 4D, formato Edge AI, baterias de ânodo de silício, ambientes de trabalho inteligentes, Machine Learning, smart dust (poeira inteligente) e dispositivos de exibição volumétricos são alguns exemplos disso. 

Eles são capazes de aumentar a produtividade em diversas áreas, potencializar a percepção de pessoas com algum tipo de limitação física e mudar a maneira de perceber formas. Assim, toda a nossa forma de viver se transforma.

Surgimento de novas profissões

Não é possível falar em avanços tecnológicos sem pensar no que eles representam para as futuras profissões. O desenvolvimento de inovações como Inteligência Artificial e computação em nuvem impulsiona as empresas a procurarem pessoas ligadas à tecnologia da informação.

As áreas de contratação são diversificadas. É necessário ter profissionais inovadores que atuam com pesquisa e desenvolvimento, logística, construção, informática, alimentos, entre outros.

Isso se reflete em mudanças da indústria, por exemplo, com a automação dos processos de produção.

O mundo vive a 4ª Revolução Industrial e o desenvolvimento acelerado mostra que profissões com base tecnológica são as principais tendências no mercado de trabalho. Nesse cenário, a qualificação adequada gera oportunidades de conseguir emprego.

Mudar é preciso, e é fundamental estar preparado para lidar com a velocidade com que as transformações tecnológicas impactam a sociedade e o mercado de trabalho.

Antes, acreditava-se na substituição das pessoas pelas máquinas, hoje, é possível reconhecer uma integração entre eles. Por isso, é importante se capacitar para se preparar para as tecnologias e profissões do futuro.

Gostou do assunto? Então, atualize os seus amigos compartilhando este conteúdo em suas redes sociais!

2 Comentários

    Deixe o seu comentário!

    Não perca nenhum post!