O que você precisa saber sobre empresas SaaS?

As empresas SaaS estão causando impacto a todo momento, já que muitas das tarefas feitas por nós estão diretamente ligadas à elas, como sistemas de (...)

Autor: Redação Impacta

Atualmente, o impacto das empresas SaaS pode ser percebido a todo momento. Se utilizamos sistemas de e-mails, processadores de texto, editores de vídeo ou até ferramentas de design na internet, estamos fazendo parte da revolução desse mercado. Aliás, é um assunto muito atrelado à evolução do design. Por isso, entender esse conceito agrega muito a quem deseja se atualizar sobre as novas tendências da área.
A sigla SaaS significa software como um serviço. Representa um modelo de oferta de recursos computacionais (nesse caso, um sistema de software), de uma forma diferente do tradicional, que era como um produto. Há muitas mudanças: desde menos compromisso entre as partes até mais autonomia para o cliente.
No artigo a seguir, aprofundaremos o assunto. Se quiser saber o que precisa e se atualizar, acompanhe atentamente.

   O que são empresas SaaS?

A revolução do SaaS começou com a computação em nuvem. Por isso, temos que compreender bem o que é a nuvem (ou cloud) antes de prosseguir.
A cloud permite que um usuário tenha acesso a recursos computacionais que não estão instalados fisicamente em sua máquina, por meio da internet. Quando acessa um provedor de e-mail em um site, por exemplo: nesse caso, o usuário não precisa instalar um programa. 
Antigamente, instalações eram o padrão. Sempre que precisasse de uma aplicação, um cliente ou uma empresa deveria comprar a licença um produto, que costumava vir de forma física, em um CD. Então, era preciso instalar no sistema e acompanhar o uso. 
manutenção do software envolvia outros custos, sendo necessário contatar o suporte e esperar um período até que tudo voltasse ao normal. A segurança era responsabilidade do cliente.
Com o avanço da computação em nuvem, entretanto, algumas companhias perceberam uma oportunidade: poderiam comercializar esses softwares e acabar com o modelo de produto, que já tinha oferecido tantos problemas. Assim, surgiu uma alternativa mais moderna e poderosa: as empresas SaaS. 
Essas companhias oferecem softwares como um serviço, ou seja:

  • os preços baixaram e se tornaram taxas mensais, simples e recorrentes, que variam de acordo com a necessidade da empresa contratante;
  • os usuários não precisam ter uma infraestrutura interna para uso da aplicação, pois podem simplesmente acessar pela internet;
  • a segurança, as manutenções e o suporte se tornam responsabilidade do provedor, o que deixa os contratantes bem mais confortáveis e focados no core-business.

Além disso, é possível personalizar as ofertas de sistemas, com um trabalho consultivo para adaptar a solução às necessidades específicas de cada empresa. Isso é muito relevante em tempos de transformação digital, em que a experiência do cliente está cada vez mais valiosa. Empresas SaaS têm um papel similar ao de um gestor da inovação associado com esse fenômeno.

   Como funciona o mercado SaaS?

Como parte desse efeito da transformação digital, muitas empresas já nascem totalmente digitais, tendo como único produto um serviço, que é, na verdade, um software. O surgimento de modelos de negócio simples e práticos é algo cada vez mais comum, visto que o poder da internet permite que essas organizações específicas encontrem seu público.
Atualmente, o mercado SaaS é pautado por uma variedade de possibilidades, e praticamente todos os segmentos apresentam organizações que enveredaram por esse caminho. Grandes corporações também adotaram essa inovação. Até mesmo companhias que vendem produtos passaram a comercializar serviços na cloud como uma alternativa também.
Como já falamos: ferramentas de e-mail, soluções de design para iniciantes e profissionais, sistemas de gestão, softwares de análises de dados de negócio, aplicações para gestão do relacionamento com os clientes, entre outros: de programas mais simples até opções mais robustas. Esse crescimento naturalmente também já alcançou o Brasil e gerou bons efeitos em nosso mercado. 
Essas empresas oferecem diferentes formas de relacionamento com o contratante, variando a abordagem de vendas. São quatro principais tipos:

  • free trial;
  • inside sales;
  • field sales;
  • self-service.

No modelo free-trial, os usuários têm a oportunidade de testar o software gratuitamente por um determinado período, que varia de um mês inteiro a apenas uma semana, por exemplo. Depois disso, eles tomam a decisão de contratar ou não.
No self-service, o cliente tem mais autonomia para escolher os pacotes que forem convenientes e adquirir o que desejar sem a ajuda do vendedor. No inside sales, existe um relacionamento mais próximo entre vendedor e cliente, uma vez que a equipe de vendas assume um papel consultivo, tentando ofertar uma solução dos problemas e necessidades. 
O field sales, por sua vez, geralmente segue uma abordagem semelhante a do inside, só que com encontros presenciais entre os envolvidos. 

   Quais são os benefícios do SaaS?

Veremos a seguir as principais vantagens que fazem esse modelo de negócio ser tão relevante.

  • Fácil acesso

No SaaS, o acesso às funcionalidades necessárias é simples. Assim que contrata o sistema, a empresa (ou o usuário) já consegue dar os primeiros passos, de maneira bem rápida. Afinal, tudo está disponível via internet, o que significa que é possível acessar as aplicações de qualquer dispositivo, no momento desejado. Isso é essencial para otimizar a produtividade.

  • Flexibilidade

Como já abordamos, o software como um serviço é caracterizado pela oferta em pacotes. Geralmente, os mais baratos são os que possuem recursos simples, ao passo que as opções robustas estão em pacotes mais caros. Nesse sentido, é possível mudar de um para outro, de acordo com a necessidade do contratante.

  • Suporte constante

No SaaS, o suporte é responsabilidade do provedor. Existe monitoramento constante e essa assistência fica disponível o tempo todo para ajudar com os problemas que possam existir. Ou seja, é possível contar com um apoio 24/7, fundamental para evitar instabilidades e indisponibilidades.

  • Segurança

Quando falamos em computação em nuvem, a segurança se destaca como uma das vantagens. Afinal, além do monitoramento constante, existem outras ferramentas que ajudam a preservar dados e a manter proteção: criptografia, backups automáticos e redundância dos sistemas, o que significa substituição de servidores cloud falhos por outros funcionais.
As empresas que oferecem softwares como serviço estão crescendo e conquistando mais espaço a cada dia. Elas apresentam uma opção interessante para solucionar as necessidades por computação, com segurança e flexibilidade. Além disso, existem diferentes alternativas de vendas, o que pode ser escolhido de acordo com as necessidades e o nível de conhecimento do contratante. 
Agora que você já conhece como funcionam as empresas SaaS, compartilhe essas informações em suas redes sociais e espalhe esse conhecimento! E não esqueça de deixar seu comentário nos contando se o conteúdo foi relevante para você ou caso tenha ficado alguma dúvida!

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!