Inteligência mercadológica: o que faz um profissional da área?

Com o contexto tecnológico que está crescendo cada dia mais, a Inteligência Mercadológica tem crescido proporcionalmente, já que a função dos profissionais (...)

Autor: Gabriella Uota

A inteligência mercadológica é uma das áreas que tem crescido em virtude do contexto tecnológico dinâmico pelo qual passamos, em que há um grande crescimento na produção de dados. Quem deseja seguir uma carreira em tecnologia, especialmente nesse campo, pode ter muitas oportunidades nos próximos anos.
Quer saber por qual motivo? Continue lendo e veja o que preparamos sobre o tema!

   O que é inteligência de mercado?

O conceito inteligência mercadológica envolve a análise de dados provenientes de diferentes fontes do setor e da atividade em que uma empresa está inserida, como:

  • dos concorrentes;
  • de tendências de consumo;
  • de hábitos de consumidores;
  • de redes sociais;
  • de políticas governamentais;
  • de inovações;
  • de fatores sociais;
  • de econometria.

Também são avaliados dados relativos a sua operação, como de registros de vendas, históricos de interação com consumidores, relatórios gerenciais, entre outras fontes. Essas análises fazem parte do que é chamado de Inteligência de Mercado.

   Por que é importante para as empresas?

Os dados coletados podem auxiliar a empresa a otimizar sua operação e sua gestão, uma vez que, ao serem convertidos em informações úteis, contribuem para a melhoria nas tomadas de decisão dos gestores.
Algumas tecnologias vêm colaborando para aprimorar a área de inteligência de mercado. Alguns exemplos são as soluções de Inteligência Artificial (IA), Machine Learning (Aprendizado de Máquina) e Big Data Analytics — incluindo Big Data voltado para Business Intelligence (Inteligência empresarial). Com a ajuda delas, os negócios conseguem:

  • mapear padrões;
  • detectar riscos e oportunidades;
  • elaborar estratégias comerciais;
  • realizar projeções de vendas e de crescimento;
  • identificar perfis de consumidores;
  • analisar estratégias dos concorrentes;
  • planejar atividades de marketing, entre outras ações.

Além disso, a inteligência de mercado é capaz de gerar benefícios para a empresa. Por exemplo, ela permite ao negócio se tornar mais competitivo, uma vez que as suas operações e estratégias passam a ser planejadas com base em informações valiosas extraídas dos dados analisados. Também pode realizar previsões de mercado mais acuradas.
Outro ponto é a otimização de processos que não estão dando certo — afinal, os dados coletados permitem entender os resultados dessas atividades. A empresa também poderá aproveitar oportunidades antes que os concorrentes o façam ou, ao menos, simultaneamente a eles graças a análises que venham a descobrir tendências entre o conjunto de dados coletados.

   Como é o mercado do profissional de inteligência mercadológica?

mercado de trabalho para o profissional de inteligência mercadológica tem se ampliado à medida que os processos de coleta e processamento de dados das fontes citadas se tornam cada vez mais necessários para a obtenção de vantagens competitivas.
O profissional que deseja atuar nessa área, portanto, precisa conhecer ou buscar entender bem o segmento de atuação da empresa em que desempenhará atividades ligadas à inteligência mercadológica. Além disso, precisa aprender a lidar com ferramentas tecnológicas que ajudem na análise de dados, como as mencionadas no tópico anterior.
O mercado, em si, apresenta grande potencial, especialmente à medida que as empresas ampliam suas infraestruturas tecnológicas e seus processos de análise de dados. Também colabora para isso o volume crescente de dados produzidos, que integram o Big Data.
Aliás, análise de Big Data (que oferece apoio para inteligência de mercado) é uma área que precisa de muitos profissionais, sendo capaz de contribuir com crescimento de produtividade e aumento de margens operacionais em torno de 60%.
Em relação ao mercado de trabalho, em 2018, apenas nos EUA, estimou-se a falta de 140 a 190 mil profissionais com habilidades para analisar amplas bases de dados em relação à demanda existente.
Estima-se que alcançaremos 40 Zettabytes de dados digitais produzidos mundialmente até 2020. Desse montante, a quantidade de dados que pode ser explorada para fornecer base para a tomada de decisão — isto é, que apresenta valor analítico — deve chegar a somente 33%.
O profissional que deseja atuar com inteligência de mercado precisa entender sobre Big Data, fazendo usos de tecnologias que permitam analisar o grande volume de dados à disposição da empresa.
Em relação às áreas de atuação, é possível trabalhar em startups voltadas para inteligência de mercado, em grandes instituições financeiras, em hospitais e em praticamente todos os tipos de negócios no comércio, na indústria e no setor de serviços. 

   O que faz o profissional da área?

O perfil esperado para o profissional de inteligência de mercado envolve ampla capacidade de análise, visão macro do mercado e domínio de tecnologias básicas para a profissão. Um desses profissionais é o analista de inteligência de mercado, que costuma ser encarregado de funções como:

  • fazer estudos de mercado para entendimento sobre hábitos de consumo e comportamento do público;
  • fazer pesquisas sobre dinâmicas do setor da empresa e do mercado de um modo mais amplo;
  • analisar a atuação de concorrentes e estratégias que deram certo (o chamado benchmarking);
  • avaliar dados internos, como os de marketing, de vendas, de finanças etc. Entre eles, política de preços, estratégias e táticas de vendas, indicadores do negócio, entre outro. Isso é importante para comparar com dados similares de concorrentes ou mesmo de períodos diferentes, a fim de detectar se houve mudanças de consumo por parte do público;
  • avaliar diferentes cenários micro e macroeconômicos;
  • contribuir para a capacitação de funcionários sobre ofertas de preços, concorrentes, posicionamento de marketing e estratégias de promoção/divulgação;
  • analisar dados da concorrência em busca de oportunidades ou de cases de sucesso que podem servir de exemplo para o negócio;
  • montar estimativas de vendas, de crescimento, entre outras variáveis;
  • avaliar e categorizar informações obtidas de interações com clientes ou de pesquisas;
  • conduzir pesquisas de mercado e analisar as informações obtidas, classificando-as conforme critérios preestabelecidos;
  • lidar com ferramentas tecnológicas que ajudem na coleta, no agrupamento, no processamento e na análise de dados;
  • realizar análises segmentadas de produtos ou serviços etc.

As responsabilidades do analista de inteligência mercadológica são amplas. Porém, ele conta com a ajuda das novas tecnologias para lidar com as suas atribuições e com os dados externos e internos da empresa. Por isso, é importante que ele busque qualificação profissional para obter conhecimento e desenvolver habilidades para utilizar esses instrumentos com eficiência.
Agora que você sabe sobre o mercado e a atuação na área de inteligência mercadológica, compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais para que seus contatos também tenham esse conhecimento!

 Curtiu o post? Deixe seu comentário nos contando se você já tinha ouvido falar de Inteligência Mercadológica ou caso tenha ficado interessado na área. 

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!