Inteligência Artificial cresce na pandemia, mas será que o avanço foi rápido demais?

Durante o pandemia global, a Inteligência Artificial foi impulsionada. Mas isso também gera preocupações nos líderes empresariais. Entenda!

Autor: Redação Impacta

A Inteligência Artificial ganhou grande impulso com a pandemia mundial, trouxe importantes benefícios para muitas empresas, mas também gerou preocupações em muitos executivos e especialistas, que acreditam em uma avanço rápido demais.

Tudo isso é o que aponta os resultados da pesquisa Thriving in an AI World (“Prosperando em um mundo de IA” em tradução ao português) da consultoria KPMG, divulgado em maio e realizado em janeiro de 2021 com 950 tomadores de decisão de grandes negócios.

Apesar do sinal de alerta para a velocidade de adoção da IA no mercado, o estudo mostra que os líderes corporativos estão otimistas quanto ao uso dessa tecnologia no enfrentamento de desafios mundiais, como o próprio combate à pandemia do Covid-19.

Vamos conferir os principais resultados da pesquisa a seguir!

Adesão à Inteligência Artificial dispara na pandemia

Com a necessidade de aderir ao cenário digital de forma rápida, muitas empresas passaram por a utilizar soluções e ferramentas baseadas em inteligência artificial.

Segundo o relatório da KPMG, líderes empresariais relataram que a tecnologia de IA ajudou sua empresa durante o surto da Covid-19: foram 88% das respostas nas pequenas e 80% em grandes empresas.

Além disso, vários setores registraram aumento significativo em relação ao relatório de 2020 na avaliação dos líderes de que a IA é ao menos moderadamente funcional em suas organizações. Veja os que mais crescerem:

  • Serviços financeiros – 37% de aumento
  • Varejo – 29%
  • Tecnologia – 20%

O estudo aponta ainda que em muitos setores essa avaliação fica acima dos 60% em 2021, com destaque para área ligadas à saúde:

  • Produção industrial – 93%
  • Serviços financeiros – 84%
  • Tecnologia – 83%
  • Varejo – 81%
  • Ciências da vida – 77%
  • Saúde – 67%
  • Governo – 61%.

Avanço rápido demais?

Segundo Traci Gusher, diretora de Inteligência Artificial da KPMG, “Os líderes estão dizendo que a adoção de IA disparou como resultado da pandemia, mas que está indo rápido demais. Isso provavelmente se deve ao debate atual em torno da ética, governança e regulamentação da IA. Muitos líderes empresariais não têm uma visão do que suas organizações estão fazendo para controlar e governar a IA e podem temer os riscos que estão se desenvolvendo”.

A afirmação se baseia nas respostas dos participantes da pesquisa sobre a pergunta: a IA está se movendo mais rápido do que deveria em seu setor?

Os líderes de alguns setores e grupos específicos se mostram mais preocupados e acreditam que sim. Veja os destaques:

  • Manufatura industrial – 55%
  • Varejo – 49%
  • Tecnologia – 49%
  • Pequenas empresas – 63%
  • Líderes com alto conhecimento de IA – 51%
  • Líderes de negócios da Geração Z e Millennial – 51%

Necessidade de regulamentação e ética

Como vimos na fala de Traci Gusher, os principais motivos para a preocupação com o rápido avanço da IA são questões éticas e a falta regulamentação.

Segundo o relatório, os líderes empresariais estão cientes de que controles são necessários e acreditam que o governo deve atuar na regulamentação da tecnologia de IA. Veja os números de acordo com os setores:

  • Manufatura industrial – 94%
  • Varejo – 87%
  • Serviços financeiros – 86%
  • Ciências biológicas – 86%
  • Tecnologia – 86%
  • Saúde – 84%
  • Governo – 82%

Há ainda os grupos que se destacam, como os líderes de negócios com alto conhecimento de IA, que são mais propensos a afirmar que o governo deve participar da regulamentação da tecnologia de IA.

São 92% que disseram que sim, 5% a mais do que a média geral dos líderes de negócios, que marcou 87%.

Especializado em tecnologia para o governo, diretor consultivo da KPMG, Rob Dwyer, também acredita ser importante a regulamentação.

“Um ambiente regulatório mais robusto pode ajudar a facilitar o comércio. Pode ajudar a remover barreiras não intencionais que podem ser o resultado de outras leis ou regulamentos, ou devido à falta de maturidade dos padrões legais e técnicos”, disse.

IA no combate à Covid-19 e outros desafios

Apesar das preocupações éticas, muitos líderes estão confiantes quanto aos benefícios que o uso da Inteligência Artificial pode trazer não só para os mercados como para toda a sociedade.

Ainda de acordo com a pesquisa da KPMG, os líderes de empresas nos setores de ciências da vida e saúde, por exemplo, acreditam muito na capacidade de a IA continuar auxiliando no combate à Covid-19.

As respostas dos dois setores foram dividas em três possibilidades de aplicação da tecnologia:

  • Monitorar a disseminação de casos – 94% e 91%
  • Ajudar no desenvolvimento de vacinas – 90% e 94%
  • Distribuição de vacinas – 90% e 88%

Mas não é só durante a pandemia que os empresários estão confiantes com a capacidade da IA ​​de resolver problemas.

No setor de serviços financeiros, por exemplo, a confiança na capacidade da Inteligência Artificial ajudar a detectar fraudes cresceu desde o último relatório, saltando de 85% em 2020 para 93% nesse ano.

Já 79% dos entrevistados do setor de governo se dizem confiantes na capacidade da IA ​​trazer melhorias para a eficiência burocrática.

Você pode conferir o estudo completo da consultoria KPMG – em inglês – aqui nesse link. E saber mais sobre os desafios da Inteligência Artificial se inscrevendo na nossa newsletter!

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!