E-commerce: tudo sobre Indicadores!

Saber quais são os melhores indicadores de e-commerce ideais para sua realidade é o primeiro passo para medir e otimizar os resultados. Veja como escolher!(...)

Autor: Redação Impacta

Os indicadores de e-commerce funcionam da mesma maneira que os monitores de batimento cardíaco representam para as pessoas. Eles são dados vitais sobre como andam os negócios e são imprescindíveis para fazer um monitoramento regular e seguro da saúde da empresa.
No entanto, de nada adianta monitorar seu andamento se os parâmetros escolhidos não são os mais adequados para aquele tipo de situação.
É sobre esse assunto que tratará este post. Vamos falar dos indicadores de e-commerce mais utilizados, ferramentas para verificá-los e dicas de como escolher os melhores para o seu negócio.
Ficou interessado em saber quais são essas dicas? Então, tenha uma ótima leitura!

4 indicadores de e-commerce mais utilizados

Existem inúmeros indicadores de e-commerce no mercado. Eles são desenvolvidos com métricas diferentes e podem ser usados em conjunto para avaliar áreas da empresa. Alguns são mais comuns e simples do que outros. Vamos mostrar quais são os indicadores mais utilizados.
Todos esses indicadores listados abaixo podem ser facilmente calculados e verificados usando o Google Analytics, ferramenta gratuita e bem completa.

1. Tráfego no site

O tráfego é o indicador mais básico que uma empresa pode usar. Não adianta nada ter um site robusto se as pessoas não sabem que ele existe. Além disso, não há vendas se ninguém visita o seu site.
Quanto maior o tráfego, mais chances de serem efetuadas vendas dos seus produtos. Consequentemente, mais lucro trará para a empresa. Esse indicador também é essencial para ajudar a calcular o próximo item desta lista: taxa de conversão.

2. Taxa de conversão

Esse indicador mede os usuários que compram no seu site. O cálculo é feito usando o tráfego de usuários que entram no site pelo número de usuários que finalizam a compra. O valor da taxa é um número percentual dessas duas medidas.

Esse indicador é bom para avaliar se as estratégias de marketing de venda estão sendo eficazes ou não. A taxa de conversão ideal é definida pelo departamento financeiro da empresa, bem como as medidas a serem tomadas, caso as análises estejam abaixo do esperado.

3. Ticket médio de compra

O ticket médio diz o quanto um cliente gasta, em média, em cada compra. Esse indicador é importante, pois quanto maior ele for, maiores serão os lucros da empresa.
O valor de ticket médio pode ser aumentado com promoções, programas de fidelidade, frete grátis, combos de produtos, entre outras estratégias criadas pelo marketing da empresa.

4. Taxa de abandono de carrinho

A taxa de abandono mede quantos consumidores colocaram produtos na cesta, mas desistiram da compra. Existem vários motivos para que isso ocorra:

  • o consumidor pode estar olhando o preço do frete;
  • o consumidor estava apenas pesquisando no momento;
  • usabilidade do site é ruim;
  • o site pede excesso de dados pra finalizar a compra;
  • o site não oferece o tipo de pagamento que o cliente deseja.

O valor de referência para taxa de abandono de carrinho é de até 65%. Acima disso é necessário repensar todos os motivos listados acima para tentar identificar a causa do problema no seu site.

4 dicas para escolher os indicadores de e-commerce mais adequados

De nada adianta escolher alguns indicadores de e-commerce se eles não são os mais apropriados para o seu negócio. A seguir, vamos mostrar 4 dicas para entender melhor como escolher os indicadores ideais.

1. Verifique os objetivos do negócio

Os indicadores de desempenho visam cobrir objetivos específicos dentro do seu e-commerce. Não faz sentido analisar a taxa de abandono de carrinho se o objetivo for aumentar o número de visitas no site. Por isso, os indicadores são separados por metas. São elas:

  • lucratividade: avalia a quantidade de vendas e o lucro obtido na loja;
  • qualidade: mensura parâmetros como taxa de conversão, reclamação, abandono, usuários que voltam ao seu site etc.;
  • capacidade: avalia quais são os limites de produção, reposição de estoque, quantidade de defeitos, entre outros;
  • estratégia: avalia o cenário atual do negócio com um período anterior ou de acordo com uma projeção estimada.

2. Escolha de acordo com o porte da empresa

O porte da empresa diz muito sobre seus objetivos. Pequenas empresas podem usar os indicadores como guias para traçar metas de curto e médio prazo ou para conter gastos demasiados.
Já as médias empresas estão em crescimento e buscam meios de otimizar os lucros. Nesse caso, os indicadores de médio e longo prazo são usados para estabelecer um patamar que essa empresa deseja alcançar nos próximos anos. Além disso, eles ajudam a controlar as variações incertas que o mercado pode trazer.
As grandes empresas já estão consolidadas no mercado. Internamente, isso quer dizer muitos departamentos lidando com assuntos diferentes. Os indicadores devem ser usados como metas individuais para cada departamento e alinhá-los com os objetivos gerais da empresa.

3. Limite a quantidade de indicadores

Parece ser tentador usar o máximo possível de indicadores de desempenho. Porém, de nada adianta você ter muitas métricas se não consegue acompanhá-las. O ideal é focar nos aspectos chave de seu negócio. Muitas empresas estão tendo um bom retorno usando entre 5 e 10 indicadores.

4. Entenda o momento da empresa

O momento da empresa é que vai guiar quais os indicadores que deverão ser usados. Se o período é de conter gastos, não adianta usar indicadores que exigirão um investimento de marketing para atrair mais usuários, fazer promoções etc.
Se seu negócio está apenas começando, escolha métricas que validem o modelo de gestão proposto. Comece pelo básico. No entanto, se a sua empresa já está consolidada, o ideal é ter indicadores permanentes que farão o monitoramento constante de várias áreas da empresa.
Por fim, não deixe de estabelecer o prazo que esses indicadores serão verificados. Eles podem ser semanais, quinzenais, mensais e até anuais. O período a ser verificado depende muito dos objetivos de análise e o tempo que esses indicadores levam para mostrar resultados relevantes para o seu negócio.
Curtiu nosso post sobre indicadores de e-commerce? Então, não deixe de conferir as 7 melhores dicas pra escolher um bom curso de e-commerce e se alavancar na área. Até a próxima.

2 Comentários

  1. É importante também analisar os KPI’S de uso de vídeo nas páginas de produto.

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!