InDesign para iniciantes: descubra como arrasar nessa área

O Adobe InDesign é uma das ferramentas mais utilizadas no mercado gráfico para diagramação e criação de layouts. Saiba como começar a usá-lo!

Autor: Redação Impacta

Não pode ler esse artigo agora? Ouça a matéria no Player abaixo:

Você provavelmente já ouviu falar a respeito dos softwares da Adobe, não é mesmo? O Photoshop, por exemplo, é o programa mais conhecido para edição de imagens e o Illustrator é um dos mais utilizados por quem trabalha com design gráfico.

E quanto ao Adobe InDesign, você sabe para que este software é usado? Continue lendo este artigo para conhecer mais sobre o programa e aprender excelentes dicas de InDesign para iniciantes! Vamos lá?

Conheça o InDesign 

Quem já trabalha com criatividade ou pretende atuar neste mercado sabe da importância que é conhecer e dominar os principais programas computacionais. E para aqueles que desejam ingressar em carreiras do mercado editorial, o InDesign é o principal software voltado à diagramação.

Este aplicativo foi desenvolvido para a criação de layout de páginas para publicações digitais ou impressas, e possui uma usabilidade bastante simples e intuitiva — que também é de fácil integração com os outros produtos da Adobe, como o Photoshop e o Illustrator.

Seu lançamento aconteceu no ano de 1999, quando chegou para substituir outro software chamado Adobe Pagemaker, que já era bastante conhecido na época, mas que foi perdendo sucesso após ter sido adquirido pela Adobe. Por essa razão, a empresa decidiu criar e apostar no InDesign — o que deu muito certo!

Saiba como o programa funciona

Por ser um software criado para diagramação, os principais trabalhos que podem ser desenvolvidos com o auxílio do programa são peças gráficas com uma grande quantidade de páginas, como revistas, livros e jornais, mas também é ideal para materiais publicitários mais enxutos, como cartazes e panfletos.

Também é viável utilizar o InDesign para a criação de projetos voltados para a educação, como apostilas para cursos e materiais impressos desse tipo, uma vez que a principal função do programa é organizar informações em páginas — tanto textos quanto imagens.

Dentro do aplicativo é possível criar arquivos nos diferentes formatos mencionados acima — desde panfletos até livros. Ao clicar para iniciar o programa, você poderá selecionar a opção desejada para que depois comece a trabalhar dentro dela. Experimente abrir cada um dos formatos para conhecer as alternativas disponíveis!

Para inserir uma imagem, você pode apenas selecionar o arquivo na pasta em que esteja salvo e arrastá-lo para dentro do programa. Ao soltar, a fotografia, ou o desenho, estará no ponto para que seja diminuída ou aumentada e para ser posicionada no local desejado.

Por fim, para deixar seu trabalho com as características de uma publicação editorial, você deverá inserir as caixas de texto de acordo com o tipo do projeto. Livros de áreas mais modernas — como alguns de design, por exemplo — costumam ter uma diagramação mais parecida com a de revistas, com várias colunas de texto no lugar de apenas uma. Tudo isso pode ser definido por você, no momento em que insere as caixas de texto.

InDesign_para_iniciantes

Veja algumas dicas do InDesign para iniciantes

Agora que já explicamos um pouco sobre o programa e suas funcionalidades, vamos às dicas para que você possa entender ainda mais as diversas possibilidades que o InDesign oferece. 

E se você está começando a se aventurar pelo campo do design editorial e gráfico, aproveite para se atentar aos processos que certamente ajudarão você a desenvolver trabalhos de forma mais simples e rápida. Veja!

Use os modelos oferecidos pelo programa

Quando tentar abrir um novo documento dentro do InDesign, você perceberá que já existem alguns modelos pré-definidos pelo programa que podem funcionar como a base para seu novo projeto. Explorar essas opções é uma ótima maneira de você se adaptar aos formatos mais utilizados em produtos editoriais, então não hesite em testar os modelos oferecidos pelo programa.

Trabalhando dessa forma sua principal preocupação será em oferecer um conteúdo de texto e de imagens de qualidade, para que o projeto alcance um bom resultado. Aproveite essa possibilidade para treinar suas habilidades. 

Defina margens e sangrias

Mesmo que nos modelos prontos oferecidos pelo aplicativo já venham definidos todos os parâmetros de margens e sangrias, é importante sempre estar atento a esses detalhes.

Você pode aproveitar as definições básicas ou personalizar quando achar necessário, escolhendo aumentar ou diminuir algum espaçamento em sua página, de acordo com as necessidades de seu projeto.

Escolha imagens de alta qualidade

Para que o resultado de impressão seja o melhor possível, é preciso escolher imagens de alta resolução para o seu projeto. Você já deve ter percebido que as fotografias ou desenhos que possuem baixa qualidade apresentam pouca definição e costumam estar com os pixels aparentes.

Então, para evitar que o material impresso apresente esses problemas, basta ter a atenção redobrada ao selecionar as imagens, e escolher apenas aquelas com alta resolução.

Instale novas fontes

Para alguns trabalhos editoriais, usar uma tipografia básica já é o suficiente para satisfazer as necessidades do cliente. Porém, dependendo do estilo do projeto, algumas vezes é preciso um nível de diferenciação maior, e o tipo de fonte escolhido pode funcionar como um forte elemento diferencial.

Por esse motivo é interessante ter a sua própria seleção de fontes, fazendo a instalação das mesmas em seu computador — depois de instaladas, o InDesign consegue detectá-las automaticamente e você encontrará as novas fontes quando estiver trabalhando no software.

Use guias

Caso tenha alguma familiaridade com o Adobe Illustrator você deve lembrar da ferramenta de linhas guias. No InDesign também é possível utilizar estas linhas para montar um grid — que funciona como uma rede que delimita os espaços onde cada informação estará na página.

Posicionar as linhas guias é ideal para agilizar o processo de montagem das informações, pois cada linha funciona quase como um ímã, que alinha automaticamente os elementos de texto ou imagens de acordo com a proximidade destas informações.

Se você tem interesse em investir em uma carreira criativa e trabalhar com design editorial, fazer um curso para aprender a explorar ao máximo as ferramentas do Adobe InDesign pode ser uma ótima iniciativa! Dessa forma você conhecerá todas as funções disponíveis no programa e saberá usá-las da melhor forma.

E então, o que achou das informações do InDesign para iniciantes? Esperamos que sejam úteis para o seu desenvolvimento profissional! Se quiser continuar conhecendo melhor o InDesign, confira também o Manual do Indesign! Inscreva-se e receba:

Manual do Indesign

Siga nas redes sociais. Estamos no FacebookTwitter e LinkedIn!

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!