Edge Computing: entenda o que é e como funciona a Computação de Borda

Edge Computing, ou Computação de Borda, é muito importante para a tecnologia do futuro, como na Internet das Coisas. Entenda tudo!

Autor: Redação Impacta

Edge Computing – ou Computação de Borda – vem ganhando cada vez mais espaço no mercado, sendo implementado em diversas empresas. Segundo a Frost & Sullivan, empresa de consultoria de negócios americana, até 2022 cerca de 90% das indústrias utilizarão tal conceito.

Esse crescimento está relacionado ao fato de o Edge Computing estar intimamente ligado a recentes avanços tecnológicos, em especial na Internet das Coisas. Mas apesar disso, muitas pessoas ainda não conhecem essa tecnologia.

Então fique com a gente e entenda o que é o Edge Computing e quais são as vantagens que ele pode oferecer para as empresas.

O que é Edge Computing?

Edge Computing ou Computação de Borda, como também é chamado, consiste na criação de uma rede de micro data centers capaz de processar dados importantes localmente, sem a necessidade de envio para a nuvem. 

Esta modalidade de processamento de dados se diferencia totalmente da cloud computing, método mais popular e que necessita de uma centralização do processamento.

Na Computação de Borda os dados são processados mais próximos da origem o que diminui a latência, isto é, o tempo de resposta para uma solicitação. Por isso, é uma das evoluções para a área da Internet das Coisas.

O nome Computação de Borda vem justamente do fato de que os dados são processados localmente. Como a nuvem representaria o centro de uma rede, os dados estariam sendo processados nas bordas.

Como funciona?

A tecnologia de Edge Computing é uma ótima solução para as ferramentas que possuem dificuldades em manter a mesma eficiência diante da necessidade de estarem conectadas a uma central de cloud computing. 

Portanto, o processamento dos dados é trazido para mais próximo do usuário com o objetivo de aumentar a velocidade e a eficiência na análise dos mesmos. 

Dessa forma, em lugar do envio direto de todos os dados para a central de cloud computing, são selecionados os que irão para ela e os que serão mantidos mais próximos do usuário. 

Essa escolha é feita de acordo com a frequência de uso desses dados. As informações mais utilizadas ficam na central de processamento local para facilitar o processo e apenas os dados relevantes atravessam a rede.

E como fica a cloud computing neste cenário?

Apesar de oferecer inúmeras possibilidades, em especial para os casos já citados, a Computação de Borda não visa extinguir ou substituir a cloud computing. 

Os próprios especialistas acreditam na coexistência das duas tecnologias, já que os métodos possuem papéis diferentes e importantes para as empresas, o que faria com que elas escolhessem em qual momento usar cada um ou a combinação de ambos.

As vantagens do Edge computing

A Computação de Borda é uma tecnologia capaz de oferecer vantagens oportunas para diversas situações e áreas. Descubra algumas delas!

Velocidade

Uma das maiores vantagens de utilizar a tecnologia de Computação de Borda é a diminuição da latência e o aumento na velocidade de processamento e, portanto, da resposta. 

Isso ocorre devido a diminuição do trajeto que os dados fariam para serem processados, tudo ocorre localmente. Essa é uma vantagem muito apropriada para equipamentos que trabalham com realidade aumentada.

Segurança dos dados

A segurança dos dados é uma importante preocupação das empresas no mundo tecnológico atual, em que os ataques cibernéticos são tão comuns. 

A descentralização no armazenamento dos dados de uma empresa contribui para manter a privacidade e a segurança dos mesmos. A Computação de Borda também oferece maior capacidade de monitoramento dos dados.

Redução de custos

A Computação de Borda otimiza o fluxo de dados entre o usuário e a nuvem. Nem todos os dados possuem o mesmo valor ou relevância para a empresa. 

Com o Edge Computing é possível escolher quais dados serão transportados, gerenciados e protegidos. Assim se diminui a largura de banda o que impacta diretamente nos custos da empresa.

Eficiência em situações de dificuldade na conexão

Uma das vantagens mais apreciadas da Computação de Borda é a possibilidade de manter em funcionamento ferramentas e equipamentos em situações ou lugares com dificuldade na conexão. 

Como o processamento e armazenamento de dados ocorre localmente, interrupções na internet não afetam o funcionamento do equipamento simplesmente porque perdeu a conexão com a nuvem.

Portanto, a Computação de Borda oferece possibilidades interessantes mediante circunstâncias de instabilidade na conexão com a internet. Assim é muito útil para localidades remotas e áreas rurais onde o acesso à rede é bastante limitado.

Integração entre os equipamentos

Caso a empresa possua equipamentos antigos, com a Computação de Borda isso deixa de ser um problema, pois a tecnologia é capaz de conectá-los com soluções mais recentes bem como conectá-los à nuvem. 

Sendo assim, é possível iniciar projetos inovadores, em especial os relacionados a Internet of Things, sem a necessidade da modificação de todos os equipamentos da empresa.

Aplicações da Computação de Borda

Com o panorama de vantagens que apresentamos anteriormente, já é possível imaginar que muitas empresas estejam implementando as soluções do Edge Computing em favor de seus projetos e produtos.

Devido à capacidade de melhora na performance e diminuição da latência, a Computação de Borda pode ser aplicada aos carros autônomos.

Pense que eles precisam realizar inúmeros processamentos em poucos segundos e qualquer gargalo pode causar um grande problema.

A tecnologia vem sendo utilizada na construção de jogos também. Muitos aspectos dos games são executados através da nuvem, enquanto que alguns aspectos são renderizados e transferidos para os usuários em dispositivos móveis, o que facilita a fluidez na partida.

A Computação de Borda também é capaz de acelerar e viabilizar diversos avanços na área tecnológica, como a já citada IoT. Inteligência Artificial, realidade aumentada e robótica, são as áreas mais impactadas. 

Portanto está totalmente ligada ao desenvolvimento de equipamentos mais inteligentes e que beneficiam diversos setores.

Como aplicar o Edge Computing na empresa?

A implementação da tecnologia de Computação de Borda em uma empresa precisa ser guiada pela equipe de TI, que avaliará os impactos e possíveis vantagens do método dentro dos processos da instituição.

Deve-se criar uma cultura de transição e uso de microcentros de dados, visando diminuir gradativamente a dependência do uso da computação em nuvem.

Apesar das vantagens da Computação de Borda na segurança dos dados, cabe ressaltar que durante o processo de implementação a empresa também precisa desenvolver e testar barreiras que assegurem a proteção contra as possibilidades de ataques. 

Gostou do conteúdo? Assine a nossa newsletter e acompanhe as informações mais recentes sobre inovação, tecnologia, criatividade e gestão.

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!