Descubra como fazer uma faculdade particular sem dinheiro

As universidades públicas continuam sendo o desejo de muita gente, porém, com as mudanças do mercado de trabalho, não são todas que oferecem os cursos (...)

Autor: Jéssica Lima

As universidades públicas continuam sendo o desejo de muita gente, porém, com as mudanças do mercado de trabalho, não são todas que oferecem os cursos na área de inovação que permitem uma inserção mais rápida no mercado de trabalho. Mas como fazer faculdade sem dinheiro?
Essa equação envolvendo a vontade de cursar uma faculdade particular e a falta de recursos para pagar pelo curso tira o sono de muita gente. São poucas vagas nas universidades públicas e poucos cursos que possibilitam a rápida inserção no mercado de trabalho.
As instituições particulares que possuem cursos na modalidade tecnológica são uma excelente opção para quem quer se qualificar em menos tempo. E se o orçamento apertado é o seu problema, continue lendo o post. Vamos mostrar como fazer faculdade sem dinheiro.

Como fazer faculdade sem dinheiro utilizando os benefícios do Governo Federal

O Brasil é um dos países com menor IDH, e é sabido que o acesso à educação está diretamente ligado ao desenvolvimento econômico e cultural de uma nação. Justamente por ser um país em desenvolvimento, a vontade de cursar uma graduação esbarra na desigualdade econômica e em como fazer uma faculdade sem dinheiro.
O Ministério da Educação vem estudando formas de ampliação e democratização do acesso às Universidades. Em 2009, por exemplo, houve uma verdadeira revolução na forma de acesso aos cursos de formação superior. Foi também nesse ano que o Enem passou a ser adotado como a principal ferramenta de acesso às universidades.
Exame Nacional do Ensino Médio foi criado em 1998 e, nessa época, o objetivo era avaliar a educação que as instituições de ensino médio ofereciam para os alunos. A prova passou a ser utilizada por muitas faculdades particulares como forma de acesso total ou parcial.
A iniciativa das instituições particulares e a ampla divulgação na mídia fez com que os estudantes aderissem em maior número ao exame. Não demorou muito para que os resultados no ENEM fossem utilizados como complemento na forma de entrada nas universidades públicas.
As mudanças do ENEM contribuíram para o incentivo do Governo Federal na área da educação. Hoje o Ministério da Educação reconhece o papel das Instituições de Ensino Superior para o desenvolvimento econômico e social da nação.
Dessa forma, o MEC passou a apoiar e investir na ampliação do acesso às universidades públicas, democratizando o acesso às universidades particulares. O Governo Federal oferece uma série de programas de assistência estudantil para os estudantes que não sabem como fazer faculdade sem dinheiro.

Os cursos tecnólogos são uma opção de graduação para quem tem pressa

A possibilidade de fazer um curso superior em menor tempo também deve ser considerada por quem quer fazer uma faculdade e não tem dinheiro. Um curso de formação específica pode fazer com que seu currículo se destaque entre os demais.
O curso tecnólogo é focado em áreas específicas. Essa modalidade apresenta vantagens competitivas em relação ao preço das mensalidades. Ou seja, o aluno tem uma chance maior de conseguir um emprego quando se formar — além de pagar uma mensalidade mais em conta.
É importante deixar claro que o fato de o bacharelado ser mais longo não faz com que o curso tecnólogo seja inferior. Essa forma de graduação é focada, geralmente, em áreas de inovação e tecnologia.
A grade curricular é pensada de forma mais otimizada e, por esse motivo, é muito reduzida. O curso tecnólogo é uma opção a ser considerada por quem perde noites de sono pensando em como fazer faculdade sem dinheiro.
As principais características de um curso tecnólogo são:

  • duração total entre dois e três anos;
  • as mensalidades costumam ser mais baratas do que os cursos tradicionais;
  • são cursos com focos em áreas específicas focadas na demanda por profissionais em determinados segmentos. As pesquisas nos cursos tecnólogos são focadas em inovação e nas necessidades da sociedade;
  • são oferecidos para suprir as necessidades do mercado, por isso são atrelados ao setor produtivo. Um bom exemplo é a área de TI que tem uma alta demanda por profissionais qualificados.

As instituições de Ensino Superior Tecnológico são igualmente reconhecidas como instituições de ensino superior. O aluno pode optar de acordo com seus critérios por uma faculdade reconhecida pelo MEC e, a partir daí, avaliar os incentivos que são oferecidos para quem não tem dinheiro para arcar com os custos do estudo.

Os principais benefícios e incentivos para quem não tem dinheiro para fazer uma faculdade

Se ainda assim, sabendo que essa modalidade tem uma duração menor e um custo mais baixo, você ainda esteja se perguntando como fazer faculdade sem dinheiro, não se desespere. Vamos mostrar agora algumas opções que permitirão o seu acesso ao curso superior.

ProUni

O Programa Universidade Para Todos — ProUni — teve início em 2004. O programa foi criado pelo Governo Federal para que mais alunos tivessem acesso às instituições de ensino superior que são particulares.
Por meio do ProUni é possível obter bolsas de estudo parcial ou integral em cursos sequenciais de formação específica. Para ser elegível às regras do ProUni é obrigatório que o estudante tenha feito uma nota mínima de 450 pontos no ENEM  — deve ser considerada a média das áreas de ensino abordadas na prova e a redação.
Existem dois tipos de bolsa no programa: as de 50% e as de 100%. Porém, para se tornar elegível, o aluno deve ter uma renda familiar de até 3 salários-mínimos, em caso de bolsa parcial, ou 1,5 salários-mínimos, no caso da integral. Podem participar candidatos na seguinte situação:

  • ter cursado o ensino médio em escola pública;
  • caso tenha cursado o ensino médio em escola particular, o aluno deve comprovar que recebeu bolsa integral;
  • ser portador de deficiência física;
  • ser professor da rede pública de ensino básico e aplicar para o ensino superior em cursos de licenciatura, pedagogia ou normal superior.

FIES

O FIES é um empréstimo concedido pelo Governo aos alunos que não têm condições de arcar com o ensino superior. Para ser elegível ao Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior é preciso atingir 450 pontos de média entre as áreas e não ter zerado a prova de redação no ENEM.
Além disso, o candidato ao FIES deve comprovar renda familiar mensal de até três salários-mínimos por pessoa. O cálculo do percentual a ser financiado é feito de acordo com a renda familiar. Porém, é possível financiar até 100% do curso.

Convênios com faculdades particulares

A partir de uma boa pesquisa é possível descobrir alguns convênios entre estados e instituições de ensino superior. Com o crescente fomento à educação, os estados possuem regras próprias que permitem a disponibilização e elegibilidade às bolsas.
Entre em contato com a Secretaria de Educação da sua cidade para obter informações específicas para o seu caso.

Programas de bolsa de estudo oferecidos pelas faculdades

Algumas universidades possuem programas de bolsa de estudo com regras próprias. Elas podem fornecer incentivos aos que precisam de um empurrãozinho para entrar no mercado de trabalho — esses programas não costumam ser anunciados e, por terem uma quantidade limitada de vagas, têm prazos apertados.
Converse com alunos e ex-alunos, procure a Secretaria ou a Coordenação dos cursos nas universidades e obtenha informações sobre os editais internos de cada instituição.
Não deixe que a falta de dinheiro seja um empecilho para realizar os seus sonhos, pois a graduação é um passo fundamental para o seu desenvolvimento.
É inegável que uma boa condição financeira ajuda — e muito! — quem quer cursar uma faculdade, mas existem alternativas para quem não tem esse privilégio.
Faculdade Impacta quer ver você realizando todos os seus sonhos! Agora que você já sabe como fazer faculdade sem dinheiro, entre em contato conosco e saiba como dar continuidade aos seus planos.
 

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!