Você faz publicidade nos dispositivos móveis?

Autor: Fernando Garcia

Com o aumento das possibilidades e plataformas de comunicação, é normal que o anunciante fique confuso sobre onde compensa investir e quais as vantagens das novas mídias. Neste artigo serão abordados alguns questionamentos sobre o mercado, os usuários, a aderência de compras via mobile e as melhores plataformas para anunciar, a fim de entender se é necessário fazer ou não anúncios em celulares e tablets e avaliar a relevância de trabalhar com links patrocinados nos dispositivos móveis. Para aqueles que ainda têm dúvida se vale a pena anunciar ou não nessa mídia, aqui vão algumas dicas e dados interessantes.

Primeiramente, como está a venda destes dispositivos no Brasil? Recentemente, a IDC Brasil divulgou um relatório sobre o segundo trimestre de 2013 no segmento de tablets, smartphones e celulares tradicionais, mostrando que, de abril a junho, foram comercializados 1,92 milhões destes dispositivos no país, representando um aumento de 151% em relação ao mesmo período de 2012. Os tablets estão conquistando ainda mais espaço no mercado de computadores, chegando a 35% do total e sendo superados apenas pelos notebooks 38%. Enquanto isso, os desktops representam apenas 27%.

Pela primeira vez, as vendas de celulares inteligentes superaram a dos aparelhos tradicionais. Ainda de acordo com a IDC Brasil, de abril a junho foram vendidos aproximadamente 15 milhões de celulares no país. Deste total, 54% foram smartphones, contra 46% de celulares tradicionais. O mercado total de celulares cresceu 3% no segundo trimestre comparado ao anterior. Enquanto as vendas de smartphones cresceram 110%, os celulares tradicionais tiveram uma retração de 35%.

Não é só o fato de uma pessoa ter um tablet ou celular que comprova que ela tem acesso à internet. Isso só demonstra o tamanho do possível mercado que podemos chegar a atingir nesse formato de publicidade. Observemos a estimativa do nosso público-alvo, indo mais a fundo nas pesquisas para descobrir o número de pessoas que hoje têm acesso à internet através dos dispositivos.

Marketshare

Em agosto deste ano, a Anatel divulgou que existem cerca de 270 milhões de linhas ativas na telefonia móvel só no Brasil e a banda larga móvel totalizou 85,31 milhões de acessos, dos quais quase 400 mil são terminais 4G. Esse número realmente expressivo nos leva a reflexão: Será que os meus clientes estão aí? Meus concorrentes estão?

Embora seja difícil afirmar que o seu cliente em potencial está inserido nesses números, uma quantidade cada vez maior de pessoas está finalizando suas compras via mobile. Prova disso é um relatório da Adyen, empresa global de pagamentos, que em seu mais recente índice Global de Pagamentos Mobile mostrou que transações de pagamentos móveis em sua plataforma, entre maio e agosto de 2013, cresceram 27% em todo o mundo, saltando de 13,8% do total de transações até o fim de abril para 17,5% em agosto. E os smartphones são os preferidos para compras móveis. O índice revelou que a porcentagem global de compras realizadas por meio de celulares e tablets subiram durante esse período (smartphones, de 6,5% para 9,2%; tablets, de 7,4% para 8,3%). Após uma análise destes relatórios, conseguimos constatar que o número de pessoas conectadas só tende a crescer e que parte dos consumidores já não só utiliza os dispositivos móveis para pesquisa de preços, como estão também finalizando suas compras através deles.

Observamos que o mercado mobile está numa crescente ótima e mudando cada vez mais o comportamento do nosso cliente no varejo online. Um dos principais motivos para estar inserido na publicidade em dispositivos móveis são as novas oportunidades proporcionadas aos anunciantes de alcançar os clientes a qualquer momento e em qualquer lugar. O fato é que agora devemos destinar uma parte de nosso orçamento diário visando campanhas para celulares, tablets e smartphones a fim de não se ausentar do dia a dia deste “novo cliente”.

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!