Twitter fará vendas diretas com inclusão de botão “Comprar”

O Twitter fechará parceria com startup de e-commerce para acrescentar botões de “comprar” no site, permitindo a realização de compras, vendas e (...)

Autor: Redação Impacta

O Twitter está fechando uma parceria com a startup de e-commerce Stripe para fazer vendas diretas acrescentando botões de “comprar” em seu site, permitindo assim que os usuário realizem compras e pagamentos diretamente pelo Twitter, sem a necessidade de deixar a página.

De acordo com uma matéria exclusiva do Re/code, a novidade vai ser implementada ainda no fim desse ano e permitirá que empresas se cadastrem no Stripe para vender produtos diretamente de seus tweets. O serviço de pagamento direto poderá ser usado para praticamente qualquer coisa, desde a compra de ingressos até roupas. O que ainda não se sabe é o quão difícil será para as empresas se cadastrarem no processo de pagamento do Stripe ou quanto essa novidade vai afetar no cenário já congestionado por spams que é o Twitter atualmente.

Acredita-se que os usuários poderão comprar produtos e serviços, incluir dados de pagamento e até preencher informações de envio dentro do Twitter, reduzindo o número de cliques requeridos para realizar uma compra e potencialmente aumentando o fluxo de vendas das empresas participantes. Cada acesso se tornará um passeio em potencial por uma loja e, consequentemente, uma oportunidade de vendas, portanto, as empresas com certeza farão fila para fazer parte desse novo sistema de compras assim que ele for lançado.

Além disso, como provavelmente será necessário expandir o quadro de funcionários para realizar testes e revisões em cada uma das aplicações, a inclusão de um botão de vendas pode gerar novas oportunidades de emprego, o que, por consequência, estimulará o crescimento de um site que vem tendo seus rendimentos trimestrais estagnados nos últimos meses. A integração de pagamento pelo Stripe também poderá ajudar no crescimento da base de usuários do Twitter, que cresceu somente 4% no último trimestre de 2014 – o menor crescimento desde a fundação da empresa, em 2006.

Essa novidade ainda há de ser confirmada, mas uma vez que se tornar realidade poderá revolucionar – mais uma vez – o cenário de vendas do comércio online.

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!