Computação na nuvem: Cloud híbrida e o rumo da tecnologia

Autor: Redação Impacta

Dando sequência ao tema de Cloud Computing abordado aqui sobre os serviços na nuvem, dessa vez falaremos sobre cloud híbrida, que tem se tornado uma tendência nas discussões sobre os rumos da tecnologia da informação.

E uma das perguntas mais frequentes do cenário é “Por que devo trocar minha rede atual por uma cloud híbrida?” Antes de responder essa questão, é importante apresentar esse modelo de serviço. Confira:

O que é Cloud híbrida?

A chamada Cloud híbrida é uma composição de duas ou mais clouds (privadas, comunitárias ou públicas), que permanecem núcleos individuais, mas são interligadas, oferecendo os benefícios de múltiplos modelos de distribuição e organização.

Esse modelo permite a criação de uma infraestrutura de TI “caseira”, capaz de suportar tranquilamente cargas de trabalho comuns, e usa recursos de uma cloud pública ou privada durante os picos de processamento.

Simplificando, a cloud híbrida funciona da seguinte forma: as aplicações rodam em uma cloud privada e expandem para uma cloud pública quando a demanda por capacidade aumenta. A vantagem é que o usuário só paga pelos recursos extras quando necessário.

Utilizando a arquitetura de clouds híbridas, empresas e indivíduos obtém um grau razoável de tolerância a erros combinado com conveniência de localidade sem a dependência de conexão com a internet.

A verdadeira cloud híbrida dá aos consumidores escolha – escolha de distribuir cargas de trabalho no melhor ambiente, baseando-se nas necessidades de segurança de cada trabalho, necessidades de desempenho e necessidades de escalabilidade.

Para acabar com as dúvidas sobre as vantagens de migrar para esse modelo de rede, vamos abordar brevemente os três pontos principais da tecnologia cloud:

  • Segurança:

Ao migrar arquivos de seu servidor interno para sua nuvem, você precisa da certeza que suas informações estão sendo transferidas com segurança. Não há surpresas em uma cloud híbrida – ela provê toda segurança, desempenho e suporte técnico que uma organização de TI demanda.

O usuário pode aplicar as mesmas configurações de segurança e controle utilizadas no ambiente privado à cloud pública, tendo maior controle do tipo de arquivo que pode ser transferido e a privacidade da rede.

  • Flexibilidade:

Como dito anteriormente, escolha é a palavra-chave quando o assunto é cloud híbrida. Além de permitir a distribuição de trabalho aos seus locais favoritos, seja seu próprio servidor ou a cloud pública, esse modelo dá a liberdade de ativar, administrar e construir aplicativos, garantindo aos desenvolvedores o poder de criá-los e pô-los para funcionar mais rapidamente, graças à possibilidade de acesso à rede mais conveniente para cada tarefa.

  • Escalabilidade:

A cloud híbrida não é só flexível, mas também extremamente escalabilizável. Isto permite aos profissionais de TI expandir aplicativos e sistemas internos conforme a necessidade, e oferece ferramentas para que os usuários lidem com mudanças súbitas em suas demandas a fim de manter um desempenho de alta velocidade e qualidade.

Por fim, a cloud híbrida dá aos usuários a possibilidade de escalabilizar rapidamente suas operações sem precisar fazer mudanças.

Resumindo, uma cloud híbrida bem organizada permite que sua infraestrutura seja tão fácil de utilizar quanto a de uma cloud pública, e vice versa, tornando o sistema integrado, veloz e seguro, capaz de oferecer soluções de armazenamento e distribuição de dados em poucos minutos.

1 Comentário

    Deixe o seu comentário!

    Não perca nenhum post!