Tablets a serviço da educação

Autor: Redação Impacta

Os dispositivos iPad, Kindle, Galaxy e Xoom já estão no cotidiano de milhares de pessoas. Agora, o próximo passo é entrar nas salas de aula e tomar o lugar dos livros didáticos na vida dos estudantes. A chegada dos tablets às escolas e universidades é considerada por professores e coordenadores pedagógicos como inevitável. Entretanto, ainda é cercada de muita dúvida e restrição.
O principal tema de discussão é como fazer um dispositivo que ainda tem alto custo para algumas classes sociais ser obrigatório a todos os alunos. Alguns colégios estão aderindo, mas de forma facultativa, ou seja, o gadget é apenas um material de apoio e não um item obrigatório. Outra barreira a ser vencida seria com as editoras, que estão lançando aos poucos os materiais didáticos para tablet. Essa morosidade impede que os pais possam colocar o dispositivo nas mãos dos filhos para levarem às escolas.
Por outro lado, esses aparelhos podem ser benéficos na transmissão de conteúdos que permitem aprofundamento com imagens, infográficos ou mesmo pesquisa. Segundo a Veja, o Colégio Visconde de Porto Seguro, em São Paulo, já usa o tablet desde o início de 2011, gerando expectativas em seus alunos sobre quando serão ministradas algumas aulas, como a exibição da tabela periódica, apreensão semelhante com a que se via antigamente com os alunos que se antecipavam e folheavam os livros antes das aulas para ver o conteúdo futuro.
A primeira medida para o novo modelo de apresentação de conteúdo deve ser implantar os tablets como o sucessor dos livros e dar maior comodidade aos alunos, diminuindo o volume de livros transportados.
Para quem pretende fazer treinamentos para aprimorar os conhecimentos profissionais, a Impacta Certificação e Treinamento já disponibiliza aos seus alunos de Photoshop e Fotografia Digital apostilas especialmente desenvolvidas para iPad.
 

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!