Saiba como escolher a instituição de ensino ideal para você

É extremamente importante que você escolha a instituição certa para o que deseja seguir. Para que esse objetivo seja alcançado com êxito, é preciso (...)

Autor: Jéssica Lima

Chegou aquele momento pelo qual você aguardou por anos: entrar na faculdade! Daqui para frente, tudo o que você construir e decidir vai ter papel fundamental na sua formação, carreira, desenvolvimento pessoal e conquista de sonhos e desejos. Por isso, escolher a instituição de ensino ideal para você é o primeiro passo para ter sucesso no seu futuro.
Vale ressaltar que existem cada vez mais opções de faculdades e universidades, que afirmam representar verdadeiros diferenciais na vida de seus alunos. Mas será mesmo? Muitas delas reforçam esses ideais, mas, na prática, não são exatamente assim! E é aí, mais uma vez, que você deve saber como fazer a escolha certa e apostar no que há de melhor para o seu futuro.
Se este é o seu momento, temos ótimas notícias: o material abaixo vai para ajudá-lo (a) a seguir o caminho certo e, tal como um checklist, separamos tudo o que você deve levar em conta ao escolher uma instituição de ensino! Confira e boa leitura!

A importância de escolher a instituição de ensino certa

Você já decidiu sobre a área que quer atuar. Imagine que sejam carreiras como a de TI ou Gestão. Agora, você percebe que a disponibilidade de cursos nessas áreas é imensa, quase na mesma proporção de estudantes que se formam nos segmentos que você escolheu. Aí surge a primeira pergunta: todas essas instituições são realmente boas?
Nem sempre! Para você ter uma ideia, há locais que oferecem cursos de TI, mas, ao ingressar na faculdade, o aluno sente falta de aulas práticas, ou seja, estar em contato direto com as tecnologias, como desenvolvê-las, mexer em equipamentos, conhecer de perto softwares, entre outros. O que acontece é que a faculdade em questão foca apenas a teoria.
E só pelo fato de você ter optado por TI, sabe que a teoria não é o suficiente, certo? É essencial ter um contato maior com todas as ferramentas da sua futura profissão, afinal, você vai fazer isso o tempo todo depois que se formar e, embora a teoria seja excelente, ela precisa da prática para entrar em sintonia e ter como resultado a formação de um ótimo profissional!
Portanto, é extremamente importante que você escolha a instituição certa para o que deseja seguir. Para que esse objetivo seja alcançado com êxito, é preciso levar alguns detalhes ao pé da letra, checar informações e análises curriculares, bem como a opinião de alguns alunos que já passaram por aquela instituição. Aqui vale de tudo — o essencial é que você faça a escolha mais acertada!

Como escolher a melhor instituição de ensino

Agora que você já sabe a importância de escolher a instituição de ensino para o seu futuro profissional, chegou o momento de saber como decidir o local onde passará alguns dos anos mais interessantes da sua vida. Lembre-se de que, em primeiro lugar, você deve avaliar quais são as suas condições financeiras, sem contar suas notas para ingressar na faculdade.
Por que condições financeiras? Porque, apesar de existirem as universidades federais e estaduais, você sabe que elas são altamente concorridas e, muitas vezes, é um tanto difícil de conseguir uma vaga. E não é porque você não seja capaz, muito pelo contrário: o sistema está cada vez mais complicado para que estudantes cursem gratuitamente o ensino superior.
Então, veja quais são as suas possibilidades financeiras, levando em consideração que talvez acabe ingressando em uma faculdade privada. É importante ter em mente se os seus pais ajudarão nessa etapa, se você vai continuar com o emprego atual, se os horários vão coincidir, entre outros aspectos. Essa é a fase de análise para, em seguida, você saber quais são as suas opções.
Não se esqueça de que uma boa instituição não necessariamente será cara. Você consegue muitas formas de financiamento hoje em dia, inclusive, com a ajuda do Governo Federal. Basta se informar bem e estar munido de todos os documentos importantes para solicitar ajuda financeira.
Depois, é essencial que mapeie todas as instituições que ofertam o curso que você quer fazer, para começar a avaliação de todos os itens que não devem faltar em uma faculdade. Afinal, você não quer fazer a escolha errada e perceber isso lá pela metade do curso, não é mesmo? Isso significará perda de dinheiro e, principalmente, do seu tempo!

O que avaliar para escolher a melhor instituição de ensino

Prepare papel e caneta na mão, para começar a avaliar os quesitos para achar a melhor instituição de ensino e escolher um curso. Lembre-se de contar com a ajuda de professores, familiares e estudantes que já estejam cursando o ensino superior, para que orientem você a seguir o melhor caminho nessa decisão. Sem contar que essas pessoas podem ter informações úteis.
Com este acompanhamento importante, agora confira os aspectos que você deve considerar para acertar ao escolher uma instituição de ensino:

Autorização do MEC

Um bom curso superior é aquele que conta com uma avaliação de quem realmente entende do assunto: o Ministério da Educação (MEC). Esse órgão é um dos mais importantes do Brasil e existe para ficar bem próximo de todas as instituições que existem, a fim de testá-las, checar se estão seguindo as orientações pedagógicas, se são sérias, entre tantos outros pontos.
E como saber se aquela faculdade tem autorização do MEC? Basta você entrar no site do MEC e conferir se a instituição onde pretende cursar o ensino superior está avaliada e autorizada a dar aulas. O melhor de tudo isso é que o MEC analisa todos os cursos com base em avaliações como o CC (Conceito do Curso) ou pelo CPC (Conceito Preliminar do Curso).
As notas ficam entre 1 e 5, sendo que as satisfatórias são a partir de 3. Ou seja, você tem uma excelente ferramenta em mãos para assegurar que a universidade em que pretende estudar está, de fato, autorizada a exercer tais atividades.

Instalações e estrutura da instituição de ensino

Com uma boa avaliação do curso em mãos, o próximo passo é checar como são as instalações e a estrutura da instituição de ensino. Você pode ligar antes para a faculdade, ou acessar o site da instituição para conferir como pode ocorre o processo de visitação. Muitas instituições oferecem visitas guiadas e facilitadas para suas instalações, sabia?
Outra dica bacana para esse momento é convidar algum outro colega que tem as mesmas dúvidas e curiosidades que você. Assim, vocês se ajudam a analisar bem como é o local, além de pensarem juntos em todos os detalhes que não podem faltar durante a visita. Lembre-se também de que essa é a ocasião ideal para explorar bem a faculdade!
O melhor é pensar em ir durante a semana mesmo, pois muitas faculdades fecham aos finais de semana. Escolha ir em um horário que provavelmente será o que você pretende cursar e verifique ponto por ponto o que a universidade oferece, principalmente, em termos de sala de aula, laboratórios, biblioteca, facilidades, materiais didáticos e por aí vai.
A infraestrutura — como salas climatizadas, iluminadas, ambientes limpos e bem arejados — vai garantir que você se sinta sempre bem acomodado para estudar, além de reforçar o conforto necessário para um local de estudos.
Também é interessante checar se há restaurante universitário, afinal, é nesse ambiente que você vai passar boa parte do seu tempo durante os dias da semana, entre aulas, estágio, emprego, provas, trabalhos em grupo e diversas dinâmicas que uma faculdade proporciona. Então, nada melhor do que contar com um bom apoio na alimentação, certo?
Sabe outro ponto positivo a considerar nas instalações? Se as cadeiras, quadros e demais componentes das salas de aula e áreas em comum são novos ou, pelo menos, recebem manutenção com frequência. Você pode até perguntar isso na Secretaria da faculdade, que provavelmente tem essa informação para passar.

Qualificação dos professores

O corpo docente da instituição que você vai escolher é outro fator extremamente importante. Isso significa que você deverá conferir de perto qual é a qualificação dos seus futuros professores, ok? E, para começar, se você notar que muitos deles são mais novos, não se preocupe, pois o que importa não é idade, mas sim conhecimento.
Dizemos isso porque, hoje em dia, muitos profissionais têm começado suas carreiras ainda bem jovens, por volta dos 21 anos! E, seguindo uma lógica, se essas pessoas atuarem desde o começo no mercado de trabalho, quando entrarem na casa dos 30, já serão profissionais bem experientes, apesar da pouca idade! Mas esse é só um detalhe.
Continuando, pegue a lista dos professores do curso que você tem interesse. Depois, peça para ver o currículo de cada um deles, ou até mesmo procure em redes sociais como o LinkedIn. Você precisa realmente checar todos os aperfeiçoamentos desses profissionais, visto que são eles que vão preparar estudantes como você para o mercado de trabalho!
Quer ir além? Tente encontrar alguns dos professores para conversar pessoalmente. Nos próprios corredores da universidade, isso é possível, e é até melhor para que você veja como o docente se porta com alunos interessados.
Faça perguntas referentes à sua experiência de mercado, há quanto tempo ele atua como professor, se gosta do que faz, qual metodologia usa, etc. É bom ter esse contato, porque você já começa até mesmo a criar conexões com esse profissional, que fará parte de um dos momentos mais importantes da sua vida.

Notas nas avaliações do ENADE e do MEC

Já falamos um pouco sobre a necessidade de a instituição ter a autorização do MEC para lecionar, certo? Também comentamos sobre alguns dos processos de avaliação que o Ministério da Educação usa para checar se a faculdade é realmente capaz de oferecer uma boa formação. Pois bem, agora vamos falar mais detalhadamente sobre as notas mais importantes aplicadas hoje.
Além do CC e do CPC, sobre os quais já comentamos, ainda existem o ENADE (Exame Nacional de Desempenho do Estudante) e o IGC (Índice Geral de Cursos). No primeiro, quem faz o exame são os alunos que estão terminando o curso, que são avaliados com notas de 1 a 5.
No segundo, o IGC, é a instituição em geral que passa por avaliação, sendo considerados tanto os cursos de graduação quanto os de pós-graduação, com valores de 1 a 500 e em faixas que vão de 1 a 5.
Essas notas são muito importantes e você deverá pesquisar bastante a respeito da instituição que estiver escolhendo. Com elas, você consegue ter uma noção clara do quanto a faculdade é comprometida com o aprendizado, além de saber exatamente como os alunos estão se saindo durante o curso e, em especial, como eles terminam a profissionalização.
Já pensou fazer um curso em que os alunos se graduam, mas, na prática, não sabem nem por onde começar a profissão? Não dá, não é mesmo?

Visão e valores da instituição

A cada nova geração de estudantes que passam por uma faculdade, muita coisa muda. Isso porque o mundo está em constante movimento e isso impacta literalmente a vida de cada um de nós. Por isso, em uma instituição de ensino, visão e valores devem estar alinhados com o momento atual em que se vive, demonstrando que a faculdade se moderniza sempre.
Verifique no que a universidade acredita, no que se propõe a fazer, se ela realmente age da forma que diz, e se os alunos têm o perfil que ela acredita atrair. Detalhes como esses fazem toda a diferença durante o seu período de aprendizado.
Isso porque, se a faculdade for bem tradicional, por exemplo, você pode ter dificuldades em se adaptar às regras, assim como, se você for um estudante bem tradicional, mais conectado à forma como se lecionava e interagia antigamente, pode estranhar um ambiente onde a liberdade de expressão e métodos modernos de ensino sejam amplamente estimulados.
Geralmente, o que se encontra são instituições que mesclam os dois perfis, sendo o ambiente ideal para trocas de experiência. No mais, é bom você refletir se não é a hora de se permitir mais, ampliar os horizontes e conhecer melhor vários tipos de pessoas, com ideias e opiniões diferentes da sua. É em um local como a faculdade que você vai se formar e desenvolver vários conhecimentos que não tinha antes ou que eram apenas superficiais.

Inserção de formandos no mercado de trabalho

Se tem algo que também dá um bom direcionamento a você na sua escolha é a porcentagem de formandos que entram logo no mercado de trabalho. Ninguém quer se formar e ficar desempregado por muito tempo, não é mesmo? A ideia é que você se gradue e, logo em seguida, já consiga boas oportunidades de trabalho, com altas chances de aprovação.
Dê uma atenção extra a esse quesito, avaliando se a instituição em que pretende cursar tem essa informação, se sabe quantos alunos saem empregados ou já em vias de alcançar esse objetivo. Depois, vale a pena pesquisar um pouco mais e tentar conversar com alguns desses novos profissionais, para descobrir mais informações de como foi o processo.
Tem muita faculdade que garante ser a melhor, ter as melhores instalações e corpo docente, mas não consegue inserir seus formandos no mercado de trabalho. Vale dizer, inclusive, que muitas empresas conhecem as faculdades existentes e têm uma noção clara de como os estudantes são formados nessas instituições.
Ou seja, ainda tem muito recrutador que escolhe os colaboradores com base em onde eles se formaram e fizeram cursos, bem como nas suas notas durante todo o período letivo.

Cursos livres

Quando chegam as férias ou períodos do ano em que não são exatamente os de prova, uma boa solução é estimular os alunos a continuarem estudando, mas de uma forma dinâmica e muito mais atrativa. É o que fazem diversas faculdades que tem esse tipo de visão e se esforçam para oferecer o que há de melhor para seus estudantes.
Com isso em mente, veja se existem essas opções antes de escolher instituição de ensino. Cursos livres durante as férias, por exemplo, são ótimas oportunidades para você se aperfeiçoar de um jeito mais leve, com menos obrigação, além de só participar quem tem interesse. Esses momentos são bons para você interagir com outros estudantes e praticar suas novas habilidades profissionais.
Nada de ficar sentado no sofá durante o mês de julho todinho! Aproveite para ver se na faculdade também há cursos de línguas, essenciais nos dias de hoje. Muitas universidades usam os meses de férias para oferecer idiomas e estimular seus alunos a falarem uma segunda língua, e isso pode até evoluir para os meses regulares, o que é melhor ainda!
Atividades de extensão também entram na categoria de cursos livres, já que você vai poder se aprimorar na área escolhida, mas de uma forma bem mais aprofundada e interessante. Muitas faculdades apostam na extensão, com opções que vão desde projetos de apoio à comunidade e programas piloto ao desenvolvimento de novas soluções.
Se você atua em TI, por exemplo, fazer um curso de extensão é uma ótima ideia para ficar ainda mais por dentro da sua futura carreira!

Estímulo ao intercâmbio

Já pensou em começar seu curso no Brasil e fazer a outra metade dele em um curso do tipo sanduíche? Cada vez mais comuns entre as universidades brasileiras e as estrangeiras, os alunos podem aprender sobre sua profissão de diferentes formas e em países amigos. Isso significa que você poderá melhorar seu network, fazer novos amigos e aprender idiomas!
Quem sabe até mesmo passar um tempo lá fora? Uma universidade que estimula o intercâmbio é uma instituição que pensa no futuro do seu estudante! E até as instituições que não oferecem essa opção podem pensar em alternativas para oferecer esse tipo de experiência aos seus alunos.
Se você ainda não se convenceu de que apostar em um intercâmbio durante a faculdade é uma boa ideia, pense que o seu currículo vai ganhar um peso muito importante quando terminar o curso, além dessa ser mais uma prova do quanto você já melhorou o idioma do país em que esteve, sendo um ótimo indício de fluência!
Mas e se a faculdade escolhida não tiver nenhuma forma de estímulo ao intercâmbio? Não descarte a instituição apenas por isso. Talvez seja uma questão de você conversar com os coordenadores do seu curso, bem como marcar uma reunião com o reitor. Muitas vezes, poderá dar início a algo que nem imaginava e ainda se destacar por essa iniciativa!

Oferta de cursos de pós-graduação

Depois de todas essas dicas e informações que você leu até agora, deu para notar como escolher instituição de ensino é algo realmente importante para a sua carreira profissional? Jamais dê um passo como esse na sua vida sem ao menos checar se aquela universidade é realmente boa para o que você sonha!
Mas não somente isso. Já pensou em dar continuidade aos estudos, como em uma pós-graduação? Se você pensa que é cedo demais para isso, está enganado! Muitos estudantes levam a sério a carreira acadêmica e se organizam desde o primeiro mês da graduação para os próximos 5 ou 6 anos.
Hoje em dia, ter uma pós-graduação é uma forma de dizer ao mercado de trabalho que você não se cansa de aprender e sabe o quão importante é se atualizar. Quem ingressa em TI ou Gestão, por exemplo, tem isso ainda mais em evidência, visto que as evoluções tecnológicas não param de acontecer!
Como não ficar para trás em um mercado que se renova a cada instante? Veja se a instituição que você quer oferece a continuidade da graduação, analise como é a forma de ingresso, quais são os benefícios que ela dará a você se optar por continuar com eles, além de também checar se existem cursos que sejam voltados às especificações que você se identifica!

Possibilidade de estagiar na instituição

E, por fim, confira se há como estagiar dentro da própria faculdade. Às vezes, essa é uma forma de você ter um contato ainda maior com a sua carreira, mas tudo dentro do ambiente de estudos, onde é possível errar sem medo até conseguir acertar!
Preparado para escolher a instituição de ensino melhor para você? Monte um planejamento agora mesmo e comece a avaliar todas as suas possibilidades! A hora é agora e tudo depende apenas de você e do seu interesse! Não se esqueça de que um bom aluno também faz uma boa universidade. Aposte em você!
Ficou interessado? Entre em contato conosco e conheça um mundo de possibilidades para o seu futuro profissional!

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!