ProUni e FIES: quais as diferenças e como participar de um deles?

Ter ensino superior já não é mais um diferencial, mas uma necessidade para o mercado de trabalho. A boa notícia é que, há alguns anos, com o surgimento (...)

Autor: Rogério Ramalho

No final do ensino médio, a maioria dos jovens pensa em entrar para a faculdade e ter uma profissão. Ter ensino superior já não é mais um diferencial, mas uma necessidade para o mercado de trabalho. A boa notícia é que, há alguns anos, com o surgimento de programas como o ProUni e o FIES, cursar uma faculdade ficou mais fácil.
Esses programas foram criados pelo governo federal, com o objetivo de ampliar o acesso à graduação. Eles auxiliam os alunos de baixa renda no sonho de se formarem em um curso superior.
Se você se interessa por essas possibilidades e quer saber a diferença entre elas, bem como o que fazer para conseguir utilizá-las para cursar a faculdade desejada, leia este texto até o final! Vamos nessa?

O que é o ProUni e o FIES?

Além das universidades federais e estaduais — que são gratuitas —, existem outras formas de conseguir fazer um curso superior, mesmo que você não tenha o capital suficiente para bancar as mensalidades. Estamos falando de programas como o ProUni — Programa Universidade para Todos — e o FIES — Fundo de Financiamento Estudantil.
Ambos são iniciativas do governo federal que têm o objetivo de facilitar e ampliar o ingresso dos brasileiros ao ensino superior do País. São programas de amplo alcance e que podem ser utilizados em todas as regiões do Brasil.
Outra característica comum aos dois é que são processos seletivos gratuitos e que ocorrem duas vezes ao ano: uma, no primeiro semestre e outra, no segundo. Além disso, ambos utilizam a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como critério de classificação.

Como é o acesso às bolsas no ProUni?

O ProUni é de responsabilidade do Ministério da Educação. Ele tem o objetivo de disponibilizar bolsas integrais ou parciais de 50% em instituições privadas de ensino superior.
Podem se inscrever nessa modalidade, estudantes que cursaram o ensino médio em escolas da rede pública de ensino ou de escolas privadas — desde que tenham tido bolsas integrais da própria escola.
Os estudantes com deficiências e os professores da rede pública de ensino também podem se candidatar ao ProUni. Estes últimos devem dar aulas para a educação básica e devem fazer parte do quadro de funcionários da instituição pública.
Para participar do processo seletivo como bolsista integral, os candidatos devem contar com renda familiar de até um salário mínimo e meio, por pessoa. Já para os bolsistas parciais, a renda familiar bruta mensal per capita é de até três salários mínimos.
Além disso, para fazer a inscrição no PROUNI, o candidato deve ter:

  • participado da última edição do Enem;
  • obtido, no mínimo, 450 pontos na média das notas;
  • nota da redação maior que zero.

Como é o acesso ao financiamento no FIES?

O FIES também é uma iniciativa de responsabilidade do Ministério da Educação que tem o objetivo de financiar estudantes que ingressam em cursos superiores não gratuitos. É importante que eles sejam avaliados de forma positiva pelo referido órgão.
Atualmente, os alunos com renda familiar per capita de até três salários mínimos podem se candidatar para receber financiamentos concedidos com recursos do FIES.
O estudante que recebe o financiamento paga mensalmente durante o curso o valor da coparticipação, que corresponde à parcela dos encargos educacionais não financiados. Ao finalizar a graduação, o beneficiado realizará a amortização do saldo devedor do financiamento de acordo com a sua realidade financeira.
Para se inscrever nos cursos participantes do FIES, o aluno deve ter:

  • renda familiar bruta mensal per capita de até três salários mínimos;
  • realizado a prova do Enem, em alguma das edições, a partir de 2010;
  • obtido, no mínimo, 450 pontos na média das notas;
  • nota da redação maior que zero

Quais são as principais diferenças entre ProUni e FIES?

Agora que você já sabe as semelhanças e as diferenças entre o ProUni e o FIES, é hora de avaliar qual dos programas se encaixa melhor na sua realidade. Para ajudar na escolha, vamos pontuar novamente quais as possibilidades para o acesso aos programas de acordo com a renda familiar.

Renda bruta familiar mensal inferior a um salário mínimo e meio por pessoa

Se a sua renda familiar está dentro dessa faixa, você pode se inscrever no ProUni. Dessa maneira, é possível se candidatar às bolsas integrais e, caso aprovado, não precisará se preocupar mais com o pagamento das mensalidades do seu curso superior.

Renda bruta familiar mensal entre um salário e meio e três salários mínimos

Com essa faixa de renda, você pode se inscrever nos dois programas e ter possibilidade de se beneficiar de um deles ou dos dois.

Renda bruta familiar mensal de três salários mínimos

Se você já tiver começado a estudar e já pagou algumas mensalidades do curso, mas diante da crise financeira atual, a renda da sua família foi para até três salários mínimos, você pode se inscrever nesses programas a qualquer momento.

Quais são as vantagens do ensino privado?

A maioria das instituições privadas de ensino superior são ideais para quem já está no mercado de trabalho ou, ainda, para aqueles que querem conciliar estudo e trabalho. Elas entendem a sua necessidade de continuar crescendo e sabem como a conclusão de um curso superior é fundamental para isso.
Nesse sentido, programas como o ProUni e FIES podem ser aliados na hora de conseguir o tão desejado diploma universitário, sem abalar drasticamente o orçamento familiar. Você pode utilizar uma dessas opções na maioria das instituições de ensino privadas do Brasil.
Por isso, primeiramente pesquise as faculdades que têm o curso que você deseja estudar. Em seguida, analise se a instituição escolhida tem reconhecimento e credibilidade no mercado de trabalho e se as avaliações do Ministério da Educação e do Guia do Estudante são positivas. Por fim, avalie qual o grau de absorção dos alunos dessa faculdade no mercado de trabalho.
Lembre-se: o importante é estudar para conseguir se destacar no mercado. Assim, se você tem os requisitos para se inscrever em algum dos programas, não perca tempo e siga em frente, pois as inscrições são gratuitas.
Se você quer saber mais sobre os nossos cursos, por exemplo, assine a nossa newsletter e tenha acesso a conteúdos exclusivos!

1 Comentário

    Deixe o seu comentário!

    Não perca nenhum post!