Por que o Google Glass ainda não foi lançado?

O Google Glass ainda não deu certo, pois esbarrou em diversos problemas, como preço alto, constantes atrasos de lançamentos e polêmicas sobre privacidade.(...)

Autor: Bruno Saes

Muitas pessoas nem sabiam, mas o Google Glass já era vendido em quatro lojas físicas nos Estados Unidos e na Inglaterra. Porém, há exato um mês antes do natal, no dia 25 de novembro, o Google anunciou que fechará as lojas e encerrará as vendas de seus tão falados óculos inteligentes, antes mesmo de chegar ao consumidor comum.

O gadget, que permite a seu usuário realizar inúmeras tarefas, como gravar vídeos, tirar fotos, conectar-se a internet, conversar e outras funções, ainda recebe muito espaço e atenção na mídia, mas a verdade é que demorou muito tempo para chegar ao mercado e agora não tem mais nem a previsão para o seu lançamento.

Por que o Google Glass não deu certo?

O Google Glass esbarrou em diversos problemas, podendo ser apontados como principais o preço alto (cerca de US$ 1,5 mil), os constantes atrasos nos lançamentos e as polêmicas sobre privacidade, já que o aparelho poderia gravar qualquer pessoa por onde o usuário passasse. O uso do aparelho já tinha até sido proibido em salas de cinema, já que facilitaria a gravação de filmes para a pirataria.

Embora tenha sido utilizado e aprovado para a utilização em determinados segmentos, como na medicina e na engenharia, o Google Glass não conseguiu oferecer vantagens muito claras aos usuários comuns.

Esses e outros pontos contribuíram para o crescente desinteresse pelo equipamento do Google, gerando até mesmo o abandono de empresas que dariam suporte ao gadget. É o caso do Twitter, que anunciou recentemente que deixaria de oferecer aplicativos para o Google Glass. Além do Twitter, outras nove empresas que também desenvolviam aplicativos para os óculos inteligentes, interromperam ou desistiram de suas propostas.

Outro indício que aponta que dentro da própria empresa o Google Glass foi colocado de lado é que, segundo a agência de notícias Reuters, o cofundador do Google e um dos responsáveis pelo projeto, Sergey Brin, não é visto usando o aparelho em público desde 2012, quando foi lançado para desenvolvedores.

Google Glass ainda não está morto

Apesar de todos os problemas, o cancelamento das vendas não é visto por especialistas como a morte do Google Glass. O processo é mais avaliado como uma retirada para rever as estratégias de mercado. Prova de que o conceito do gadget não deve ser abandonado, é que outras empresas também investem nesse sentido, como é o caso da chinesa Huawei, que estaria desenvolvendo óculos inteligentes em uma versão mais barata.

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!