Por que designer gosta de Mac?

O Mac é um computador que mais tem sucesso, não só entre designers, mas como sendo uma unanimidade, por diversos fatores, inclusive modelos e plataformas.(...)

Autor: Redação Impacta

Está lançado o desafio – quem foi o primeiro usuário de Macintosh no Brasil? Até que alguém prove o contrário, fui eu. Isso aconteceu em 1984 se não me engano no mês de maio – o primeiro Mac foi lançado em janeiro de 1984.

Era fantástico trabalhar com uma coisa nova chamada mouse – e brincar com um programa de desenho vetorial chamado MacDraw. Mas isso é outra história, se você quiser conhecer a história do Mac, a Wikipedia tem todos os registros – e são confiáveis.

Qualquer dia, poderemos marcar um bate-papo em algum lugar, e eu contarei detalhes para vocês.

Voltando a pergunta efetuada em nosso título, a resposta não é aquela que você imagina – que o design do Mac é mais atraente, que o sistema operacional do Mac não trava, e blá, blá, blá que muitas pessoas comentam. Mac já foi feio, muito feio. Mac trava sim. Na gíria popular: “dá pau!”.

No início dos anos 1990, quando o termo Desktop Publish se consolidou no mercado, a tecnologia WYSIWYG (What you see is what you get – o que você vê é o que você tem) também permitiu que os trabalhos fossem pré-visualizados na tela do computador, os designers, publicitários e artistas gráficos em geral, começaram a grande migração de suas pranchetas para o computador. Uma migração que não tem volta.

Os equipamentos Apple, o Mac mais precisamente, funcionavam muito bem com os produtos Adobe e esses ainda não era desenvolvidos para a plataforma Windows.

A Adobe começou as versões multiplataformas somente em 1992 – e a mesma política era adotada para os outros programas. Moral da história: O Mac era caro, os softwares eram caríssimos, não havia versões para PC e um detalhe – a pirataria era raridade. 

Então, somente grandes estúdios, editoras, jornais e agências de propaganda tinha acesso a essas ferramentas – Mac e Adobe. Ou seja, somente profissionais trabalhavam com essa dupla. 

Mas quando tudo parecia um círculo fechado (claro, um círculo é fechado), surge um programa que quebra a hegemonia da Apple e da Adobe, principalmente aqui no Brasil – o CorelDRAW.

E ele cria uma raiva gratuita nos profissionais atuantes – agora qualquer “Zé Ruela” pode trabalhar com computação gráfica e a coisa ganha proporções imensas. 

Então, criou-se uma regra absurda que em linhas gerais diz: profissional trabalha com Mac e amador trabalha com PC. E isso influenciou de alguma forma, todas as novas gerações de artistas e designers.

Sabemos que há mais de 10 anos os programas são desenvolvidos para as duas plataformas e a performance é a mesma. O melhor benefício que tirávamos dos Mac após a equivalência, era a pré-visualização de cores, muito melhor no Mac que no Pc. 

Esclarecido os fatos, tenho que confessar: quem trabalha com Mac, nunca mais vai querer um PC, mas nem tudo é exatamente como a gente quer. Hoje eu trabalho com as duas plataformas, mas, aqui entre nós, eu prefiro Mac.

Curtiu o post? Deixe seu comentário nos contando se você gosta do Mac ou se prefere outra marca para computadores!

 

2 Comentários

  1. Descobri o blog há pouco e estou lendo uns posts que estão bem legais. Desde que comecei a estudar Design Gráfico vi essa discussão sobre mac vs pcs, recentemente adquiri um imac, realmente é muito bom trabalhar com ele, e sim, ele trava, mas o que me chama atenção nos produtos da apple é a simplicidade e a sensação de durabilidade que os produtos têm. Mas também tenho um notebook que também é muito útil. Gosto de trabalhar com as duas plataformas, acho que não tenho uma preferência.

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!