O que são e como aprender as metodologias de gestão ágil de projetos?

As metodologias de Gestão Ágil de Projetos estão ajudando as empresas a enfrentarem os desafios do mercado atual. Saiba quais são e como entender mais (...)

Autor: Bruno Silva Saes

O sucesso de uma proposta depende do alinhamento adequado de uma série de fatores. Entre eles, a necessidade de desenvolver ou incorporar novas tecnologias, assim como o possível aumento do time para garantir que um projeto seja finalizado com sucesso. Para facilitar esse processo e fazer com que os objetivos sejam alcançados, a gestão ágil de projetos conta com as metodologias ágeis.
Elas são uma excelente alternativa para a gestão tradicional de projetos. É por meio de tais métodos que as empresas vêm conseguindo lidar com a imprevisibilidade e as constantes alterações da atualidade, a partir do conhecimento de profissionais altamente capacitados.
Se você está pensando sobre a sua carreira, saiba que entender um pouco mais sobre metodologias ágeis pode contribuir para a sua inserção no mercado de trabalho. Por isso, leia este conteúdo até o final para entender sobre a importância de tais aplicações para desenvolver as suas habilidades em gestão de projetos.

O que são as metodologias ágeis?

A metodologia de gestão ágil é uma forma de realizar a gestão de projetos na qual a adaptação contínua e a flexibilidade são características essenciais a eles. O foco de toda a organização está na melhoria contínua. Para isso, alguns pontos são encontrados nesse processo:

  • trabalho em equipe;
  • comunicação precisa e eficiente;
  • foco no cliente;
  • organização.

No mais, os métodos ágeis valorizam o que agrega valor ao projeto. Como resultado, a qualidade das entregas aumenta, assim como a eficiência do projeto. Isso contribui com as estratégias da empresa, melhorando a sua competitividade, além de beneficiar também os contratantes.

A origem da gestão ágil

A metodologia ágil teve origem com a combinação de duas abordagens. Uma delas é o Sistema Toyota de Produção — Toyota Production System (TPS), que também foi batizado de Lean Manufacturing. Essa ideia para sistema de produção coloca em voga a redução de custos e desperdícios.
Do outro lado, está a produção iterativa, um processo de desenvolvimento que preza por tentativas contínuas para o refinamento do projeto. A ideia foi idealizada por Hirotaka Takeuchi e Ikujiro Nonaka, e disseminada no artigo The New New Product Development Game — publicado em 1986 na Harvard Business Review.

O Manifesto Ágil

Com a combinação dessas duas ideias, em 2001, em um encontro de gestores no estado de Utah (nos Estados Unidos), foi lançado o Manifesto Ágil. A junção do Lean Manufacturing e da produção iterativa deu origem a 4 valores. Você os encontra logo abaixo.

  1. Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas.
  2. Software em funcionamento mais que documentação abrangente.
  3. Colaboração com o cliente mais que negociação de contratos.
  4. Responder a mudanças mais que seguir um plano.

Quais são os tipos de metodologia ágil existentes?

Os métodos ágeis para a gestão de projetos envolvem inúmeras metodologias — cada uma delas com suas particularidades. Neste tópico, vamos falar sobre os principais deles e como eles podem contribuir para a conquista de bons resultados.

Kanban

O Kanban é um sistema de controle e gestão de estoque idealizado pela Toyota na década de 1940 — baseado no formato “just in time”. Com simplicidade, ele utiliza cartões coloridos (como post-its), chamados de cards, como uma técnica de gestão visual.
Dessa forma, as tarefas são divididas e identificadas como:

  • para executar;
  • em andamento;
  • finalizado.

Descrições adicionais e outras informações podem ser adicionadas para potencializar o efeito do modelo Kanban na produção e na movimentação de peças ou atividades. Sua principal vantagem é que toda a equipe tem acesso ao que cada integrante está fazendo, o que auxilia principalmente naquelas tarefas que a etapa de um depende da anterior.
Com o tempo, outras linhas de Kanban surgiram para que a metodologia de gestão ágil evolua e se torne adequada à atualidade.

Lean

Entre as metodologias ágeis, o Lean é considerado uma filosofia voltada para a redução de 7 tipos de desperdício. São eles:

  • superprodução;
  • tempo de espera;
  • excesso de processamento;
  • transporte;
  • processamento desnecessário;
  • movimentação;
  • defeitos.

Esse movimento faz com que os projetos aconteçam com enorme eficiência — sem excessos e, literalmente, enxuto.

Scrum

Outra opção é o framework Scrum, frequentemente aplicado no desenvolvimento de softwares. Com orientações e processos rígidos, a alternativa divide os projetos em ciclos, batizados de sprints. Dessa forma, uma combinação de atividades deve ser executada em determinado espaço de tempo.
Os ciclos são comumente divididos em:

  • product backlog: as funcionalidades que devem ser implementadas;
  • sprint planning meeting: a reunião de planejamento;
  • daily scrum meeting: reunião de alinhamento diária;
  • sprint review meeting: encontro final de apresentação das funcionalidades já aplicadas.

No método Scrum, há o Product Owner (também chamado de PO). Ele acompanha todos os ciclos de maneira contínua, atuando como o gerente de projetos. Já o Scrum Master trabalha mais de perto com o time, garantindo que todos possam realizar as suas atividades com eficiência.

eXtreme Programming (XP)

O método XP foi criado na década de 90, explorando algumas boas práticas para o trabalho e a gestão de projetos. Sua aplicação tem três bases: economia de recursos, agilidade no desenvolvimento e qualidade do produto final.
Mas o XP também tem valores que são os pré-requisitos para a efetividade do trabalho. São eles:

  • comunicação;
  • simplicidade;
  • feedback;
  • coragem;
  • respeito.

Pensando nas metodologias de gestão ágil, outras opções a serem aplicadas são o Microsoft Solutions Framework (MSF), Dynamic System Development Model (DSDM) ou mesmo o Feature Drive Development (FDD). A escolha vai ser realizada pelo gestor de projetos, responsável por identificar as necessidades de cada iniciativa.

Qual o papel da liderança de projetos na gestão ágil?

O gestor de projetos será também aquele que vai realizar a escolha de qual abordagem seguir, sendo o responsável por apresentar resultados e acompanhar a qualidade das entregas. Por isso, ter conhecimentos avançados em tais metodologias contribui para uma decisão acertada.
Seja para trabalhar em uma startup, seja para contribuir com ideias inovadoras em uma grande corporação, a gestão ágil aumenta significativamente as chances de que um projeto seja um sucesso. 
Com ótima empregabilidade, o campo reúne soluções para que sejam aplicadas técnicas modernas de desenvolvimento de projetos. De maneira inovadora, com a gestão ágil é possível desenvolver habilidades de comunicação e interpretação do negócio para levar com tranquilidade qualquer desafio.
Quer se preparar para trabalhar com essa área? Conheça o nosso MBA em Gestão Ágil de Projetos!

2 Comentários

    Deixe o seu comentário!

    Não perca nenhum post!