Mercado de games cresce no Brasil e gera novos empregos

O mercado de games não para de crescer, com cada vez com mais tipos e plataformas de jogos. No Brasil não é diferente, gerando oportunidades de emprego.(...)

Autor: Redação Impacta

A indústria de games não para de crescer. Cada vez com mais novidades, os jogos estão em ascensão e movimentam números promissores. Segundo pesquisa realizada em junho deste ano pela Newzoo, consultoria referência em pesquisas do mercado de games, o setor de jogos no mundo deve gerar US$ 99,6 bilhões até dezembro, 8,5% maior que o mesmo período no ano de 2015.

No Brasil, esta realidade não é diferente. Independente do cenário financeiro desestabilizado, o país ocupa este ano a 12.ª posição na lista dos maiores mercados de games no mundo, ainda de acordo com os dados da Newzoo. A consultoria ainda detectou que os usuários de jogos somam 33,6 milhões no Brasil. Destes, 56% investem dinheiro em games.

Com adeptos pelo mundo inteiro, o videogame, antes relacionado ao universo infantil, transita entre os adultos cada vez mais evoluído, tanto no sentido tecnológico quanto de conteúdo.

O start da história

Sua história data do final dos anos 1950 com projetos que não deram certo. Somente em 1970 os jogos passaram a ser comercializados, em pequena escala devido ao seu alto custo. Na década de 1980 alçou vendas de forma notória. O modelo era o de tecnologia console, que progrediu para o formato dos computadores pessoais até chegar às plataformas mobile que conhecemos hoje.

Mercado de games: números que impressionam

Segundo matéria de outubro de 2015 do Portal G1, a indústria de games no Brasil movimenta US$ 1 bilhão em vendas por ano. Além disso, entre 2009 e 2014, as vendas de jogos online cresceram 256% enquanto as de jogos para mídias móveis, 780%.

Entre os gamers do País, as mulheres se destacam com 52,6%, de acordo com a Pesquisa Game Brasil 2016, que traça o perfil do jogador brasileiro.

As estimativas ainda apontam que o smartphone é o dispositivo mais popular, com 77,2%, seguido dos computadores, com 66,9% e os consoles, com 45,7%.

Mercado de trabalho

Inspirados em filmes, livros ou desenhos, com temas de aventura, ação e estratégia, os jogos importados são os mais desejados pelo público, contudo as criações brasileiras têm ganhado cada vez mais espaço.

Esse ganho de visibilidade, tem tornado o mercado de trabalho nessa área favorável e promissor, com perspectiva de crescimento nos próximos anos, mas o setor  ainda carece de profissionais qualificados.

Conforme a Abragames (Associação Brasileira dos Desenvolvedores de Jogos Digitais), as funções mais procuradas para atender a demanda são de designers e programadores de jogos para redes sociais e plataformas móveis. Cargos administrativos, de produção, marketing e qualidade também fazem parte do trabalho.

Vale ressaltar que o mercado de games costuma oferecer salários atraentes, que variam entre dois e dez mil reais, e o profissional deve se manter sempre atualizado com cursos de especialização e demais certificações para atender com qualidade a todas as exigências do setor.

E MAIS: Confira aqui 5 dicas para entrar no mercado de games!

Prepare-se para entrar no mercado de games

Torne-se um desenvolvedor de games completo com a graduação em Jogos Digitais

Faculdade Impacta possui formação na área de games com a Graduação em Jogos Digitais, que te prepara para desenvolver jogos em plataformas PC, web e mobile. Com aulas interdisciplinares, você terá contato com todas as fases do projeto, desde o design, arte visual, áudio, programação, até a gestão de projetos e negócios.

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!