Hyper-V no Windows 8 Pro: como configurar?

O Hyper-V é uma ferramenta nativa e pode ajudar muito no dia a dia do povo da TI, que ao ser instalado e mnauseado corretamente, trará grande sucesso.(...)

Autor: Eduardo Popovici

Este post tem um foco mais específico, não sendo direcionado ao Hyper-V em si, mas sim na comunicação entre máquinas virtuais de um laboratório de estudo.

Vamos seguir um pequeno escopo básico para entender o papel do Switch virtual do Hyper-V dentro do nosso ambiente simulado.

É muito importante tomar todos os cuidados para que seu ambiente virtual não interfira em seu ambiente real. Você não imagina a quantidade de paradas que ocorrem por alguém utilizar um notebook em sua rede com máquinas de teste que acabam interferindo no ambiente real, como quando levantamos um DHCP, por exemplo.

   Instalando o Hyper-V no Windows 8

No Windows 8 Pro, o Hyper-V é uma ferramenta nativa e pode ajudar muito no dia a dia do povo da TI. Para instalar essa ferramenta, você precisa acessar a charm bar (WIN + C), na parte de Configurações, Painel de Controle e Programas e Recursos.

É importante lembrar que seu processador deve dar suporte a virtualização e ser de geração de 64 bits para utilizar todos os recursos da solução. Você notará que caso seu hardware não possua suporte a virtualização, o Hyper-V funciona apenas como gerenciador de um servidor virtual externo e não poderá criar as máquinas virtuais. Se a plataforma Hyper-V estiver desativada, você deve validar seu hardware.

Dica de Ouro:

Use o comando msinfo32 e logo na tela inicial do resumo do sistema aparece exatamente o que está habilitado para seu hardware. Não precisa instalar nenhum programa de terceiros.

 1) Clique com o botão direito no servidor Hyper-V (que no meu caso esta como WORKEDU) e em seguida selecione Comutador Virtual.

2) Localize e selecione a opção para Novo comutador de rede virtual e em seguida marque do lado direito da janela o tipo de comutador chamado “Particular”.

3) Preencha as propriedades do comutador virtual conforme a imagem abaixo ou use a criatividade, porém mantenha a opção “Rede Privada” marcada.

 

4) Agora clique nas máquinas virtuais (uma de cada vez), com o botão direito do mouse e escolha a opção de configurações. Quando a janela se abrir, escolha a opção chamada de Adaptador de Redes. Logo no inicio será apresentado a possibilidade de escolha do comutador virtual. Agora marque a opção criada anteriormente.

Seguindo estes 04 passos suas máquinas virtuais baseadas em Hyper-V se comunicam sem problema. E o melhor de tudo, sem interferir em sua rede interna ou com o ambiente já em funcionamento. Se você configurou direitinho os IPs e as permissões, ambas as máquinas vão conversar numa boa.

Aproveitando a deixa, é sempre interessante conhecer as novidades do Hyper-V para cada distribuição ou versão que é lançada. Para facilitar, segue uma imagem bem interessante. É importante realçar que cada evolução da solução permite uma melhor flexibilidade e escalabilidade.

Esse conteúdo foi postado originalmente no blog da HTBRAZ Connect, em 28 de setembro de 2013, e pode ser conferido aqui.

Que tal se especializar em ambientes de redes?

A Impacta possui os melhores os cursos e certificações em redes. Conheça as opções e torne-se um profissional ainda mais qualificado para o mercado de trabalho.
Curtiu o post? Deixe seu comentário nos contando se o conteúdo foi relevante para você ou caso tenha ficado alguma dúvida!

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!