Gamificação: entenda por que é uma área tão promissora

Com as tecnologias avançando em todos os segmentos que conhecemos, o mercado de gamificação vem se desempenhando bem, engajando profissionais à obejtivos.(...)

Autor: Redação Impacta

O mercado de gamificação foi avaliado em US$6.8 bilhões em 2018, com a projeção de que a área alcance a marca de US$40 bilhões por volta de 2024. A crescente demanda por soluções focadas no cliente — e de iniciativas que promovam a melhoria do ensino e das interações profissionais, entre outros — justifica os números. Com o uso de técnicas de jogos, vários setores podem se beneficiar da abordagem que é extremamente promissora.
Seja para potencializar a produtividade, seja como ferramenta de motivação, a gamificação vem ganhando força no Brasil e no mundo. Aliás, de acordo com informações da Forbes, ela começa a ser utilizada até mesmo na política e nas instituições civis, indo além de segmentos nos quais a metodologia já está consolidada.
O crescimento da área desencadeou até mesmo na criação de um novo cargo em nível executivo: o Chief Gamification Officer (CGO). Ele nada mais é do que um C-level responsável por realizar a gestão das estratégias e soluções do design de games aplicadas como negócio.
Ainda duvida do potencial da área de gamificação? Então, continue a leitura deste conteúdo. Vamos explicar tudo sobre o conceito, o mercado no Brasil e as possibilidades de implementação. Não perca!

      O que é gamificação?

O uso integrado de elementos e soluções características do segmento dos jogos aplicados em outros universos, como ensino, design ou mesmo recursos humanos, define a gamificação.
Trata-se de uma maneira muito interessante de engajar equipes e envolver profissionais em torno de grandes objetivos. Isso acontece porque são aplicadas lógicas competitivas para criar regras e metas que alimentam a disputa saudável entre os participantes de uma iniciativa.
Um exemplo muito simples de gamificação pode ser encontrado nas empresas que oferecem aos seus clientes algumas trilhas de conquistas. A cada objetivo cumprido (seja um curso finalizado, seja um número de pedidos realizados), o usuário avança até a fase derradeira de um grande projeto, que surge em forma de premiação com um bagde ou um desconto.

      Gamificação é o mesmo que games?

O autor do livro “The gamification of learning and Instruction”, Karl Kapp, define games como um sistema no qual os jogadores se engajam em desafios abstratos. Porém, no caso da gamificação a questão é bem diferente. Os desafios são reais
Por isso, ser capaz de desenvolver jogos não faz de você um especialista em gamificação — ainda que também seja um campo com alta empregabilidade e de referência para esse outro campo.
Com a gamificação, ocorre o uso das soluções dos jogos para atrair e engajar pessoas em tarefas que podem ser realizadas em muitos universos- da educação ao comércio. Na competitividade que se cria, um dos principais benefícios percebidos é em termos de criatividade. 

       Como é o mercado de gamificação no Brasil? 

Uma pesquisa que avaliou o mercado norte-americano identificou que 80% dos colaboradores gostam de utilizar softwares de gamificação no trabalho. Mas e no Brasil, qual o cenário? Há esse espaço para que ela se insira?
A resposta é positiva! No Brasil, a gamificação já vem sendo aplicada em diversos setores, embora haja muito o que ser aprimorado. Companhias com pensamentos muito tradicionais vêm apresentando resistência na aplicação da área. 
No entanto, com a transformação digital, as empresas buscam desenvolvedores de games para idealizar soluções que possam ser incorporadas em tarefas que fogem do lazer e passam pelo aprendizado e pelo desenvolvimento profissional.
Em um momento no qual a busca por profissionalização e ensino é crescente- com o segmento de educação tendo um crescimento de 37,5% -, o potencial da gamificação é enorme. 
Estima-se que 90% dos alunos demonstram se lembrar melhor das informações de conteúdo quando ele é aplicado em simulação. Outros dados também indicam que, até 2030, a fonte de material educacional estará nas plataformas digitais.
No mais, os exemplos de gamificação em empresas que atuam no Brasil são diversos. Separamos alguns para que você possa conferir de forma prática como funciona:

  • Grupo Gerdau

Gerdau aposta na gamificação e no uso de realidade virtual na aplicação de treinamentos. Óculos 3D e joysticks são utilizados em uma trilha de conhecimento, no qual os colaboradores conseguem ser educados no campo da segurança, a partir do contexto de jogos.

  • Nike

Um exemplo mundialmente conhecimento de sucesso com a gamificação pode ser conferido com a Nike. A marca de artigos esportivos utiliza nos seus aplicativos a premissa de recompensas para exercícios realizados. Na prática, são programas atrelados a recompensas e benefícios especiais a partir do acúmulo de pontos.

  • Fiat Chrysler Automobiles (FCA)

A montadora FCA utilizou as técnicas de gamificação para potencializar o engajamento dos profissionais de suas redes de concessionárias. A iniciativa foi batizada de Game of Talents e se trata de uma ferramenta dedicada à formação e ao autoconhecimento. 
Gamificação: entenda por que é uma área tão promissora

      Onde a gamificação pode ser implementada?

Na busca por melhores resultados, as companhias podem utilizar a gamificação para treinamentos, engajamento de colaboradores e na busca por maior efetividade nas entregas.
Para trazer de maneira mais prática as possibilidades, vamos mostrar 5 maneiras de implementar a gamificação:

  1. em treinamentos corporativos, para aumentar o envolvimento da equipe da jornada de aprendizado e conhecimento;
  2. por instituições de ensino, para testar conhecimentos e validar a construção do saber;
  3. na comunicação interna da empresa, trazendo mais proximidade entre colaboradores e funcionários de níveis diferentes;
  4. em companhias tradicionais, no movimento de apresentar as ferramentas da transformação digital;
  5. nos aplicativos de mobilidade e alimentação ou na fidelização de clientes por meio de clubes de recompensas.

O que podemos perceber diante disso é que não existem limites para a gamificação. Aplicar as técnicas dos jogos em universos que vão além da imaginação, com caminhos por ora mais lúdicos, por ora mais técnicos, é algo que tem um potencial indiscutível!
Ao lembrar que o Brasil é o 13º maior mercado de games do mundo, podemos perceber que temos conhecimento na área e habilidades a serem exploradas como maneira de expandir a aplicação da gamificação, que é uma tendência mundial.
Por tudo isso, dá para entender as razões pelas quais a gamificação é uma área tão promissora, não é mesmo? Mas não vá embora ainda! Se você se interessa por essa temática de games, aproveite a visita para descobrir mais sobre a carreira em desenvolvimento de jogos! 
E não esqueça de deixar seu comentário se você gostou desse post e se ele foi relevante ou caso tenha ficado alguma dúvida!

1 Comentário

    Deixe o seu comentário!

    Não perca nenhum post!