Alunos criam projeto de segurança de rede da Cruz Vermelha

Alunos do curso de Redes de Computadores da Faculdade Impacta Tecnologia desenvolvem projeto de segurança da informação para a Cruz Vermelha de São (...)

Autor: Bruno Saes

Os alunos do curso de Redes de Computadores da Faculdade Impacta Tecnologia, Dayana Rondon, Eric Delgado, Felipe Poletti, Guilherme Vecchini, Malcom Joyce e Renato Cruz, desenvolveram, como Trabalho de Conclusão de Curso, um projeto prático de segurança da informação para a Cruz Vermelha de São Paulo.

O projeto foi realizado em parceria com equipes PMO do Programa Transformação e da Tecnologia da Informação do Instituto, trazendo benefícios aos dois lados. Mais experiência aos estudantes e uma economia para a Cruz Vermelha, uma vez que um trabalho desse porte custaria em torno de R$ 50 mil se fosse realizado por empresas do mercado de segurança.

Para saber mais sobre essa experiência, o Blog Impacta conversou com Guilherme Vecchini, que atuou como gerente de projeto do trabalho.

Blog Impacta:  Como foi feita a escolha por essa parceria com a Cruz Vermelha de São Paulo?

Guilherme Vecchini: Na verdade, nosso tema inicial para o TCC era outro, completamente diferente. O professor (da Faculdade Impacta Tecnologia) Carlos Falcão que nos propôs esse projeto junto com a Cruz Vermelha.

BI: O que esse projeto trouxe de experiência e pontos positivos para a carreira de vocês?

GV: A experiência foi fantástica, pois não tínhamos ideia do tamanho do projeto. Era uma coisa nova pra todos, pois no grupo de seis pessoas, apenas uma conhecia de fato o que iríamos fazer. Então, foi um desafio enorme.

Pontos positivos foram vários. Além de conseguir experiência, vivemos e presenciamos o dia a dia da instituição, o que nos trouxe uma noção de como é a situação da Cruz Vermelha. Sem contar, também, a oportunidade de poder utilizar esse trabalho em uma pós-graduação.

BI: Para vocês, qual a importância dos testes de segurança da informação para grandes instituições como a Cruz Vermelha?

GV: De fato, nenhuma empresa está segura. Nenhuma. Os testes são realizados justamente para minimizar os impactos de uma invasão ou algo do gênero. Então, as empresas deveriam pensar qual o valor da sua informação, o quão afetadas elas podem ser, se um concorrente poderia ter acesso ou, até mesmo, perder um segredo de negócio em um possível roubo de informações, causando um prejuízo incalculável.

BI: Quais os principais benefícios que o projeto trouxe para a instituição?

GV: Benefícios foram diversos. Conseguimos passar para a Instituição uma visão exata de como é a rede deles hoje. Como está a integridade e confidencialidade dos dados e como eles devem agir, daquele ponto em diante, para tornar a rede cada vez mais segura.

Pudemos também auxiliar os analistas em alguns casos da própria infraestrutura, ajudando em dúvidas de implementações, rotinas, entre outras.

BI: Como as disciplinas e os professores da Faculdade Impacta contribuíram para esse projeto e para a formação de vocês?

GV: Com certeza nos ajudaram muito. A parte das disciplinas é algo que não se espera, porque vamos aprendendo a cada semestre e algumas matérias faltavam um case real para desenvolvê-las… tirar do papel. E pudemos perceber que isso nos ajudou muito na parte “burocrática” do projeto, desde a organização das funções dos integrantes, até a entrega do relatório final ao cliente.

Já os professores, sempre se mostraram prestativos e em nenhum momento negaram ajuda. Em qualquer assunto que tínhamos dúvida ou estávamos inseguros, eles nos ajudavam. Porém, não nos davam a solução, o que era muito bacana, mas nos mostravam onde estavam os erros e o que deveríamos melhorar. Com isso, o desenvolvimento não só do projeto, mas do aluno em si, fica diferenciado.

BI: Quais são seus próximos projetos? Já têm algo em vista?

GV: Temos um projeto para junho/julho de 2015 em Londres. Ainda há muitos detalhes para concretizarmos, mas seria um processo de especialização no assunto, com uma maior vivência em outros casos.

Confira outras entrevistas realizadas aqui no Blog Impacta:

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!