Engenharia de Software: 5 motivos para fazer uma pós nessa área

Dados da Associação Brasileira das Empresas de Software (Abes) mostram que, em 2017, o Brasil cresceu 4,5% no mercado de hardwares, softwares e de serviços (...)

Autor: Rogério Ramalho

Dados da Associação Brasileira das Empresas de Software (Abes) mostram que, em 2017, o Brasil cresceu 4,5% no mercado de hardwares, softwares e de serviços de Tecnologia de Informação (TI). Um crescimento que representa uma grande oportunidade para quem atua na área de engenharia de software.
Por isso, para quem já trabalha com a área de tecnologia, mas deseja alavancar a sua carreira, procurar um curso de pós-graduação em engenharia de software é a melhor alternativa. A área está crescendo cada vez mais e necessita das melhores qualidades desse profissional da tecnologia.
Além de oferecer uma boa remuneração para quem tem essa especialização, o mercado está cheio de oportunidades de atuação em empresas de todos os portes. Neste artigo, vamos apresentar 5 motivos para você fazer uma pós nessa área e sair na frente da concorrência. Confira!

1. Vivemos uma era tecnológica

A tecnologia só tende a avançar cada vez mais no mundo contemporâneo. Mas como acompanhar esses avanços? Sem dúvidas, não é uma tarefa fácil, mas pode ser muito recompensadora.
É assim que trabalha um especialista em engenharia de software: antenado nas novidades tecnológicas, criando e inovando tendências. O profissional dessa área está sempre em busca de novos métodos de desenvolvimento e gerenciamento de sistemas e aplicativos.
Com o curso de pós-graduação, você aprende a encontrar sempre as melhores formas de viver a era tecnológica, já que o desenvolvimento desses sistemas tem como objetivo aumentar a produtividade e o desempenho de todos os setores da sociedade.

2. Mercado tecnológico em crescimento

Atualmente, segundo dados do último levantamento da Abes, o Brasil é o nono no ranking mundial de desenvolvedores, fabricantes e distribuidores de softwares. O País investiu cerca de US$ 38 bilhões em hardwares, softwares e serviços de TI durante o ano de 2017. Com esse montante de investimento, ficamos em primeiro lugar no ranking latino-americano!
Esse cenário mostra um setor aquecido para os engenheiros. Com a pós-graduação na área, é possível aprender a acompanhar as inovações, tendo adquirido o conhecimento das melhores técnicas e modelos a serem seguidos.
Internacionalmente, os setores de tecnologia também estão em alta. Lá fora, o crescimento foi de 5,5% em 2017. Assim, podemos constatar que a demanda internacional por esse profissional também é grande. Com a especialização adequada, você pode concorrer a essas vagas (vale lembrar da importância de ter um bom domínio da língua inglesa).

3. Faltam profissionais qualificados

Os engenheiros de softwares são responsáveis por criar plataformas digitais, jogos, aplicativos e sistemas específicos. Nesse sentido, a pós-graduação capacita ainda mais o profissional para a utilização de teorias, técnicas e ferramentas para a produção e desenvolvimento de sistemas.
Em contrapartida do crescimento do mercado de TI, há uma grande falta de profissionais capacitados. Em um outro estudo, a Associação para a Promoção da Excelência do Software (Softex) mostra que, em 2020, o Brasil tende a ter carência de mais de 400 mil profissionais de tecnologia da informação. O engenheiro de software está entre esses profissionais que estarão em falta. Por isso, percebe a grande oportunidade?
Outra informação que pode ser encontrada nesses relatórios é que a falta de especialização e prática de muitos profissionais formados na área produziu gerações de desenvolvedores inseguros, com capacidade restrita de produzir resultados concretos e de qualidade.
Lamentavelmente, as avaliações técnicas em processos seletivos confirmam essa tese. Os conhecimentos teóricos de muitos candidatos são fragmentados e falhos devido à ausência experiências práticas. A boa notícia é que esse “gap” pode ser superado com um bom curso de pós-graduação.

4. Ampla oportunidade de atuação

Vamos pensar nos vários aplicativos que utilizamos no nosso dia a dia. Não importa o segmento, certamente um engenheiro de software fez parte do projeto de desenvolvimento. Com isso, já é possível imaginar o tamanho do mercado de atuação para esse profissional, especialmente para aqueles com alguma especialização.
Criação de aplicativos, jogos, plataformas digitais para atividades educacionais, sistemas embarcados e sistemas específicos, desenvolvimento de programas, manutenção e adequação de diferentes processos produtivos. Todas essas são opções para esse profissional, além de cuidar de toda a parte técnica e científica dos sistemas, desde o desenvolvimento até a gestão.
Para se destacar ainda mais, o ideal é que o engenheiro de software esteja sempre por dentro das tendências do setor. Com essa prática, ele pode produzir sistemas de software cada vez mais eficientes. Um dos caminhos mais promissores é a pós-graduação na área. Quanto mais conhecimento você tiver, melhor será para alcançar o sucesso na sua carreira.
Além disso, a média salarial de um engenheiro de software é de R$ 4,6 mil. Mas a remuneração pode chegar a R$ 22 mil, como é o caso de profissionais seniores da área.

5. Pós-graduação em engenharia de software como a chave do sucesso

Se pretende mergulhar nessa área e alcançar a posição de um sênior, busque desenvolver as habilidades e competências desejadas pelo mercado. Para isso, investir em uma boa pós-graduação em Engenharia de Software pode ajudar nessa tarefa. Ao escolher o curso certo, dedicar-se e manter-se informado, é possível se preparar bem para conquistar uma dessas vagas e impulsionar a carreira.
A pós-graduação lato sensu em engenharia de software da Faculdade Impacta, por exemplo, foi elaborada para atender as necessidades de profissionais que já atuam no mercado de tecnologia da informação e estão diretamente envolvidos com o processo de engenharia de software.
O objetivo é atender as exigências do mercado, promover um alinhamento estratégico entre tecnologia e negócio, além de buscar integrar os resultados obtidos na análise e projeto com a fase de desenvolvimento de software. Os estudantes da pós são imersos em um ambiente focado no pensamento ágil, atendendo às necessidades do mercado de trabalho.
Nesse contexto, a troca de experiências entre alunos e professores, assim como a experiência com casos reais e clientes reais são potencializadas. Portanto, pode ter certeza de que, ao cursar uma pós em engenharia de software, a sua carreira tem tudo para dar certo.
Gostou do conteúdo? Ficou interessado em investir em uma pós nessa área? Entre em contato conosco para investir com sabedoria na sua carreira!

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!