Drones para fins comerciais e sociais: isso está perto!

Os drones são relacionados sempre ao uso militar, mas comercialmente e com boas ideias, eles podem ser utilizados nas mais diversas áreas, até no lazer.(...)

Autor: Redação Impacta

Você provavelmente já ouviu falar em drones. Drones (em inglês: zangões, os machos das abelhas) são basicamente aviões não tripulados. Um VANT – Veículo Aéreo Não Tripulado (ou UAV em inglês: Unnamed Aerial Vehicle) é qualquer tipo de aeronave que não demande pilotos humanos embarcados para ser guiada.

Criada para fins militares, esta tecnologia, inspirada em bombas teleguiadas alemãs e modelos de brinquedo de controle remoto, começa a ganhar popularidade em diversas outras áreas, o que já tem despertado interesse do mercado.

 Algumas universidades nos Estados Unidos já oferecem cursos, especializações e até mesmo doutorados visando formar especialistas na tecnologia dos aviões não tripulados. Seria esse o futuro da TI? 

Para Mario Pisa, analista de sistemas de uma empresa espanhola, a resposta é afirmativa. Fã de aeronáutica, ele se matriculou em um mestrado online de uma universidade especializada no assunto. Segundo ele, a intenção é garantir a base necessária de conhecimento e posteriormente abrir uma empresa no setor.

A universidade escolhida foi a Unmanned Vehicle University, localizada em Phoenix, Estados Unidos, e focada no ensino sobre drones. A UVU foi pioneira em cursos online que formam futuros pilotos de drones, engenheiros e a fotógrafos aéreos.

Segundo Jerry LeMieux, presidente e fundador da faculdade, os possíveis usos dos drones ainda não foram assimilados pela sociedade.

É costumeiro relacioná-los sempre ao uso militar ou de espionagem, mas comercialmente e com boas ideias, drones podem ser utilizados nas mais diversas áreas: inspeção de linhas de alta tensão, supervisão de ambientes de altura muito elevada, alerta de incêndios, adubo agrícola e até mesmo no transporte de objetos.

Estima-se que até 2015 a legislação já permita o uso civil de drones nos Estados Unidos. E empresas e universidades parecem não querer esperar até lá, já preparando profissionais para atuação neste setor assim que possível. A ideia parece ter tido grande aceitação do público, uma vez que a UVU já formou 500 alunos.

Universidades grandes já começaram a abrir os olhos para esta novidade, como as Universidades de Dakota do Norte e do Kansas, que criaram disciplinas sobre esta matéria, em cursos distintos.

O presidente da UVU considera que o uso de drones, sobretudo na agricultura, gerará uma  economia de tempo e dinheiro. LeMieux não está sozinho.

Segundo dados da Associação de Sistemas de Veículos Não Tripulados Internacionais (AUVSI), que representa mais de sete mil empresas relacionadas com drones em 60 países, até 2015, serão criados 70 mil postos de trabalho nos Estados Unidos vinculados a esta indústria emergente e na próxima década outros 100 mil.

Gigantes como a Amazon e filiais da Domino’s já estudam a possibilidade de enviar seus produtos via drones até o consumidor final, por exemplo, o que indica a tendência de demanda crescente por especialistas em aviões não tripulados em um futuro próximo.

Curtiu o post? Deixe seu comentário nos contando se o conteúdo foi relevante para você ou caso tenha ficado alguma dúvida!

4 Comentários

  1. André Luiz Ribeiro disse:

    Futuro esta mais presente do que nunca!

  2. Jessica disse:

    Excelente post, continue contribuindo com seu conhecimento para que mais pessoas possam compreender bem a respeito do assunto.

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!