Baterias infinitas: uma tecnologia realmente possível?

Segundo desenvolvedores da Tag Heuer, as baterias infinitas são possíveis sim, com um projeto de celular que recarrega com energia solar.

Autor: Redação Impacta

Uma das maiores queixas de usuários de smartphones hoje em dia é a vida útil de suas baterias.

Celulares top de linha e líderes de mercado como iPhones e Galaxys seguem com inovações e atualizações em seus lançamentos anuais que praticamente nunca incluem melhorias nesse sentido, trazendo dezenas de aprimoramentos gráficos ou de segurança, mas mantendo os aparelhos presos a carregadores pelo menos uma vez por dia. 

Cientes desta questão e visualizando uma boa oportunidade de inserção no mercado, diversas marcas ao redor do mundo passaram a desenvolver protótipos de celulares e smartphones que prometem baterias com duração muito superior a média. Em meio a tecnologias inovadoras ou relativamente simples, a questão é: baterias infinitas são algo realmente possível?

Para os desenvolvedores da Tag Heuer, sim. A marca suíça de relógios de luxo está desenvolvendo um celular que contém células solares invisíveis a olho nu, dispostas na tela do aparelho e que são capazes de captar energia solar para funcionamento da bateria.

A novidade pode não parecer tão atrativa para usuários de smartphones que, via de regra, costumam passar a maior parte do dia em escritórios ou em casa, distantes da luz solar natural. No entanto, o aparelho também pode captar luzes artificiais e convertê-las em energia, o que pode ser bem interessante para executivos do mercado corporativo, por exemplo.

Apesar da tecnologia revolucionária, o aparelho nomeado Meridiist Infinity não apresenta quase nenhuma outra vantagem sobre smartphones concorrentes: tela de 2,4 polegadas, resolução de 320×240, câmera de no máximo 5 megapixels e memória de apenas 8 GB.

Tudo isso em uma edição mais do que exclusiva: serão produzidos apenas 1911 exemplares do aparelho no mundo, em homenagem ao primeiro cronógrafo, patenteado em 1911. Isso elevará, e muito, o valor do aparelho, que já vem sendo cotado nos Estados Unidos por mais de US$3 mil.

A parte desta revolução da Tag Heuer, outros players têm apresentado soluções criativas e inovadoras para o eterno problema das baterias de smartphones. A Nokia lançou recentemente um smartphone básico, encontrado até mesmo no Brasil por menos de R$ 300, com acesso a internet e aplicativos simples, e uma bateria que chega a durar 20 dias no modo standby.

Outra novidade bastante interessante vem da israelense StoreDot: um carregador de celular que devolve 100% da energia da bateria em apenas 30 segundos. A Store Dot é uma startup surgida no departamento de nanotecnologia da Universidade de Tel Aviv, em Israel, e apresentou o protótipo deste carregador no evento Think Next, da Microsoft, realizado recentemente.

Sem previsão de lançamento em massa antes de 2016, o carregador deverá ter dimensões similares às de uma fonte de notebook, e não deverá custar mais do que US$ 30.

Enquanto estas inovações não estão disponíveis e empresas como a Nokia não lançam baterias duráveis para smatphones mais completos, só nos resta economizar e tentar otimizar o uso de nossas baterias para aumentar-lhes a vida útil. Algumas dicas sobre este assunto já foram abordadas aqui, e podem ser conferidas aqui.

Curtiu o post? Deixe seu comentário nos contando se o conteúdo foi relevante para você ou caso tenha ficado alguma dúvida!

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!