Afinal, como trabalhar com dados? Conheça 7 profissões possíveis

O mercado de análise de dados vem se expandindo para várias áreas. Separamos as principais opções para quem quer trabalhar com dados!

Autor: Lucas Gomes

Não pode ler esse artigo agora? Ouça a matéria no Player abaixo:

As áreas vinculadas à análise de dados estão em constante avanço e crescimento no mercado. Esse cenário tem ocorrido por conta do aumento da troca de informações pessoais e empresariais em ambientes online. Graças a isso, uma questão que tem ganhado cada vez mais relevância é como devemos trabalhar com dados da maneira mais efetiva possível.
Nesse sentido, as análises em Big Data têm permitido que as companhias obtenham insights fundamentais sobre seus clientes. Assim, possibilitam que gestores tomem decisões estratégicas e alinhadas com a realidade e os propósitos do negócio.
Entretanto, o poder do Big Data pode ser um problema quando se leva em consideração apenas o mar de dados gerados atualmente. Para transformar tudo isso em informações relevantes para um negócio, é preciso contar com profissionais especializados na realização de todas as fases de um processo de análise.
Considerando essa importância, falaremos, neste post, sobre as melhores opções para o profissional que deseja construir uma carreira baseada na análise de dados. Quer conhecer essas profissões? Então, confira a lista que preparamos para você!

Quais profissões podem trabalhar com dados?

O mercado da análise de dados é bastante amplo, tanto é que diversas profissões relacionadas surgiram nos últimos anos — principalmente para quem deseja trabalhar em startup. A seguir, listamos as principais delas.

1. Analista de dados

Um analista de dados é responsável por realizar a coleta, compilar e interpretar as informações disponíveis para obter insights que possam direcionar a tomada de decisões em um negócio. No cotidiano desse profissional, são realizadas diversas análises que, normalmente, também estão relacionadas com as atividades do dia a dia de uma empresa.
Nesse cenário, o analista auxilia as demais equipes — o time de marketing, por exemplo — a definir estratégias mais vantajosas e alinhadas aos propósitos da organização. Apesar de não se aprofundar tanto quanto um cientista de dados, o analista tem, basicamente, as mesmas habilidades: identificar maneiras de utilizar os dados coletados para orientar os colaboradores e solucionar problemas.

2. Profissional de marketing digital

Compreender como a análise de dados influencia os usuários é um processo fundamental na melhoria das estratégias e da comunicação com parceiros e colaboradores. Assim, independentemente do direcionamento — seja para otimização de SEO, seja para mídias sociais, e-mail marketing, ou qualquer outra estratégia —, o profissional de marketing dependerá bastante dos dados.
É por conta disso, inclusive, que diversas ferramentas de marketing digital estão disponíveis, hoje em dia.

3. Cientista de dados

Esse profissional é responsável por explorar e desenvolver ferramentas ou técnicas para trabalhar com um grande volume de dados — normalmente, oriundos de mais de uma fonte. Nesse processo, as informações são examinadas, e o cientista recomenda maneiras de aplicá-las ao negócio.
Esse processo ocorre por meio de soluções como modelos preditivos e algoritmos. Assim, é muito importante que o cientista de dados tenha conhecimento em programação.
Vale notar que o profissional deve fazer mais do que apenas localizar os dados. Suas responsabilidades também incluem a geração de insights, capacidade de raciocínio analítico para reconhecer tendências, especificar necessidades, identificar pontos cegos e saber tomar decisões que gerem valor à empresa.

4. Engenheiro de Machine Learning

A carreira do engenheiro de Machine Learning é voltada para o desenvolvimento de soluções de software que resolvam problemas de negócio, por meio de modelos preditivos. Aqui, vale ressaltar a diferença entre um cientista de Machine Learning e um engenheiro da mesma área: enquanto o primeiro é focado em pesquisar e criar novos modelos e algoritmos, o segundo aplica esses sistemas na prática.
Os principais requisitos para esse profissional incluem habilidades em estatística, matemática e pré-processamento de dados. Ainda, conhecimento de alguma linguagem utilizada em soluções de Data Science, como Python ou R.

5. Gestor de produto

A carreira de gestor de produto é mais uma das profissões que dependem dos dados. Esse profissional precisa ter domínio de todas as etapas da criação do produto, desde sua concepção até a fase final de desenvolvimento.
Nesse processo, a análise de dados está presente desde as fases iniciais, uma vez que é preciso analisar o mercado para entender as demandas, problemas e tendências. Assim, o gestor deverá se basear fortemente nos dados obtidos para determinar como e quais recursos farão parte do projeto e o que deverá ser alterado em lançamentos futuros.

6. Analista de negócios

Esse profissional é responsável por melhorar processos internos, aumentar a produtividade, otimizar a distribuição de funcionários, produtos, serviços e procedimentos relacionados. Naturalmente, essas atividades dependem de informação para serem bem executadas.
Assim, a dependência da análise de dados é inevitável. Nesse cenário, o analista colherá informações de diversas fontes para desempenhar suas funções — a realização de uma análise financeira de um modelo de negócio, por exemplo.

7. Estatístico

A profissão de estatístico não é nova, mas está sendo transformada, por conta do rápido crescimento da internet e ascensão do Big Data. Esse profissional é responsável, principalmente, por aplicar métodos estatísticos para a interpretação dos dados e auxiliar equipes a identificarem tendências, realizar previsões e melhorarem a tomada de decisão — que passa a ser baseada nos insights obtidos.
Estatísticos aplicam suas técnicas em processos de coleta, análise e interpretação dos dados, podendo atuar em empresas que realizam pesquisas de mercado, no controle de qualidade de indústrias, desenvolvimento de produtos ou, ainda, em instituições governamentais.

Por que trabalhar com dados?

Uma pesquisa realizada nos EUA aponta que a análise de Big Data gerará cerca de 10 milhões de vagas de emprego ao longo dessa década, em todo o mundo. Por isso, esse alto crescimento na área tem atraído profissionais para o universo dos dados.
As profissões listadas são apenas algumas das diversas que surgiram de acordo com a necessidade. Além disso, ao notar quão amplo o campo da análise de dados é e o quanto a tecnologia tem se desenvolvido com base nele, fica claro que, no decorrer dos anos, novas profissões e especialidades passarão a existir, suprindo demandas futuras.
Para as empresas, é importante dar atenção à necessidade de contratação desses profissionais. Isso porque é mais fácil inovar e se destacar no mercado ao contar com insights mais eficientes e completos.
Por fim, para entrar nesse mercado, antes de tudo, é preciso que o profissional avalie suas habilidades e nível de conhecimento nas principais ferramentas de trabalho. Em seguida, busque a especialização necessária por meio de cursos e treinamentos.
Compreendeu com quais profissões é possível trabalhar com dados? Então, compartilhe este post com seus amigos agora mesmo para que todos entendam mais sobre o tema!

1 Comentário

    Deixe o seu comentário!

    Não perca nenhum post!