7 características básicas de produtos da Internet das Coisas

Internet das coisas é a tecnologia do futuro, possuindo atributos que diferenciam um objeto de um item que é parte dessa grande conectividade.

Autor: Redação Impacta

Falamos anteriormente sobre como a Internet das Coisas é a tecnologia do futuro, além de falar um pouco sobre as novidades que ela trará e os passos que devem ser dados para que deixe de ser um mero conceito e se torne uma realidade. 
No artigo de hoje, abordaremos os 7 principais atributos que definirão esse momento, diferenciando um objeto ou aparelho normal de um item que é parte dessa grande massificação de conectividade: 

  • Sensores

Os aparelhos e sistemas incluirão sensores que rastreiam e medem atividade no mundo todo. Um exemplo são os sensores da Smartthings, que detectam à distância quando uma gaveta, janela ou porta em sua casa está aberta ou fechada. 

  • Conectividade

A conectividade com a Internet estará no próprio item, em um dispositivo conectável ou em uma estação fixa. Se for a última opção, essa estação provavelmente coletará informação o tempo todo de objetos com sensores, trocando mensagens e arquivos com a cloud.

  • Processadores

Como qualquer computador, os aparelhos terão algum poder de processamento embutido, mesmo que somente para analisar e transmitir dados.
Embora essas características se apliquem a todos os Smartphones modernos, muitos dos aparelhos da Internet das Coisas ainda hão de ser equipados com características especiais para se tornar realmente úteis. Essas características diferenciarão esses aparelhos, principalmente os de acesso e uso remoto, dos que temos à nossa disposição hoje.

  • Consumo eficiente de energia

Muitos dos aparelhos podem ser complicados, caros ou perigosos para carregar ou substituir a fonte de energia – como a sonda Curiosity, por exemplo. Por isso, esses aparelhos deverão ser capazes de operar por um ano ou mais por conta própria, usando energia armazenada ou se mantendo ligados somente enquanto usados.

  • Relação custo x benefício

Vários objetos com sensores deverão ser distribuídos em larga escala para serem realmente eficientes, como no caso de produtos alimentícios em supermercados que deverão ter indicação de validade. Esses sensores devem ser relativamente baratos para compra e implantação.

  • Qualidade e confiabilidade

Muitos dos aparelhos deverão funcionar expostos à climas rigorosos por longos períodos de tempo.

  • Segurança

As máquinas da Internet das Coisas deverão transmitir informações privadas e detalhadas, como as relacionadas à saúde do usuário, portanto a segurança é um ponto vital.
Essa mudança de objetos antes inertes para uma realidade baseada na conectividade forçará as empresas, tanto grandes quanto pequenas, a transformar seus negócios, produtos e fluxos de trabalho completamente a fim de se adequar às tendências e às necessidades do consumidor.
Curtiu o post? Deixe seu comentários nos contando se o conteúdo foi relevante para você ou caso tenha ficado alguma dúvida! 
 

2 Comentários

    Deixe o seu comentário!

    Não perca nenhum post!