Minha Conta
Recuperar Senha

Digite seu endereço de e-mail que foi cadastrado e enviaremos seus dados de acesso.

Minha Conta

A senha deve conter no mínimo 6 caracteres.

Ao se cadastrar, você concorda com a Política de Privacidade e Segurança

Mudar Data: Photoshop CS6 Módulo I
Preço
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
  Itens Preço
Carrinho de Compras
O carrinho está vazio.
INVESTIMENTO TOTAL:0,00

Esqueci minha senha

Foi enviado um e-mail para com os dados de acesso.

Por que usar Spring MVC para facilitar a vida dos desenvolvedores?

Se você está à procura de um curso que lhe proporcione a tão sonhada ascensão na carreira, pondere sobre uma capacitação em Spring MVC (da sigla em inglês Model-View-Controller: modelo, visão, controle). Esse instrumento deixa mais fácil e ágil o atendimento de demandas por soluções tecnológicas via web

Quem tem ambições de ser promovido sabe bem como é fundamental manter-se atualizado. Neste post, vamos abordar a importância desse framework para criadores de linguagem Java, motivo pelo qual o domínio sobre ele tornou-se premissa básica para o acesso às melhores oportunidades. Ficou interessado? Então, venha com a gente!

Crie programas de fácil manutenção

O modelo de programação MVC foi postulado em 1979 com o objetivo de organizar melhor uma aplicação, de modo que as funcionalidades dos componentes ficassem desmembradas. Assim, os itens seriam agrupados conforme as semelhanças entre as ações desempenhadas.

Nessa arquitetura, a camada Controller processa as requisições e as interconecta com o segmento Model, onde ficam armazenadas as regras desse acessório digital. Na parte denominada View estão concentradas as interações com os usuários.

Com essa separação, o sistema ganhou um novo arranjo e os programadores passaram a ter à sua disposição uma manutenção mais econômica e prática para essas aplicações. Também ficou mais fácil ampliar o número de tarefas que elas são capazes de fazer.

Já é consenso que o futuro da linguagem de programação está na internet, não é mesmo? Afinal de contas, a maioria dos apps baseia-se no mundo virtual, sejam eles para smartphones Android ou IOS.

Quase todos os aplicativos atuais necessitam das APIs Restful para rodar. Isso porque elas deixam os detalhes da implementação de lado para pôr o foco nos papéis, ou seja, nas funcionalidades.

São essas APIs que dão suporte a serviços de internet, permitindo o seu funcionamento de fato. Por isso, conhecer o Spring MVC é importante, já que ele é um framework que respalda a criação de aplicações on-line.

Spring MVC

Conheça a operação do Spring MVC

O Spring MVC conta com todas as funções necessárias para responder às reivindicações via HTTP (Hypertext Transfer Protocol: protocolo de transferência de hipertexto).

Desse modo, esse dispositivo auxilia na divisão de responsabilidades durante o processamento das informações, o que transforma a preparação das respostas a serem fornecidas em algo mais simples.

A seguir, preparamos um passo a passo com sete etapas sobre o funcionamento desse instrumento virtual. Acompanhe:

  1. uma solicitação HTPP é feita por meio de um navegador quando o endereço de um URL (Uniform Resource Locator: localizador uniforme de recursos) é acessado. O Controller do Spring MVC recebe essas requisições;
  2. o Controller vai buscar dentro do sistema a classe de componentes incumbida de atender a essa necessidade do internauta. As informações que o browser passou para o Controller são enviadas para a ala Model;
  3. na Model, onde ficam as regras da solução de tecnologia, as tarefas são interpretadas e executadas: contagens, acesso a banco de dados, emissão de gráficos, entre outras;
  4. depois de realizar o que foi pedido, a Model retorna esses resultados ao Controller;
  5. o Controller, envia as ações já desempenhadas à porção View;
  6. a View trata os dados recebidos e gera uma resposta em formato HTML (HyperText Markup Language: linguagem de marcação de hipertexto), que é encaminhada ao navegador desse internauta;
  7. por fim, essa resposta HTML chega ao usuário. 

Desenvolva ferramentas responsivas

É crucial compreender as subdivisões do Spring MVC para conseguir construir aplicações mais fáceis de serem administradas, bem como mais responsivas, isto é, capazes de rodar em qualquer tipo de hardware.

Há dois modelos de frameworks baseados em MVC: os que são calcados em ações e os que são fundamentados nas partes constituintes do sistema.

A principal distinção entre um tipo e outro é o caminho que as solicitações percorrem. As versões baseadas em ações se utilizam de um Controller para obter as respostas. Já nas vertentes focadas nos elementos, a faixa View suga os dados na seção Model e os leva a outra classe administrável para entregar o resultado ao usuário.

O Spring MVC é um padrão Java web baseado em ações, um dos mais consagrados do mercado nesse protótipo. Uma de suas maiores vantagens é permitir características responsivas, ou seja, universais para qualquer hardware: smartphones, tablets, notebooks e desktops.

Desse modo, pacotes repletos de interfaces fundamentadas em JavaScript são acrescentados, o que proporciona a elaboração de telas dinâmicas e modernas. Com o Spring MVC, há mais liberdade de opções para o nível View, permitindo às equipes de desenvolvimento entregar aos clientes serviços mais velozes e proveitosos. 

Construa aplicações seguras

O Spring MVC fornece mais eficiência aos frameworks web empresariais por meio do uso da linguagem Java. Como já explicamos até aqui, essa solução de tecnologia, ao separar os elementos de seu sistema, obtém um código tão bem organizado que se torna mais seguro.

Por isso, quem está procurando um curso para investir em 2018 deve ficar atento ao Spring MVC, já que o domínio desse framework tem gerado chances de vagas com ótimos salários.

As companhias apreciam o caráter não invasivo desses aparatos tecnológicos, que não acessam as bibliotecas e ainda se interligam a outros conjuntos de funcionalidades. Assim, o Spring MVC consegue acrescentar funções como a administração de transações e a garantia da segurança.

A operação essencial do Spring MVC se dá por meio da classe DispatcherServlet, que é um tipo de Controller. Ela tem como meta encaminhar as demandas para outros controladores, processá-las e enviá-las em forma de respostas para o usuário.

Por isso, o Spring MVC é bastante útil aos desenvolvedores. Afinal de contas, ele permite entregar soluções seguras para os clientes, preservando formulários e cadastros, por exemplo.

O Spring MVC, portanto, representa oportunidades promissoras para profissionais de tecnologia. Por meio desse framework, é possível refinar as suas habilidades. Desse modo, as suas chances de crescer na carreira e de conquistar a independência financeira estarão cada vez mais próximas.

Com cursos e treinamentos rápidos e de qualidade, é muito simples manter-se atualizado.

Quer dividir o nosso conteúdo com amigos e colegas? Então, compartilhe este artigo em suas redes sociais!
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

Artigos Relacionados