Minha Conta
Recuperar Senha

Digite seu endereço de e-mail que foi cadastrado e enviaremos seus dados de acesso.

Minha Conta

A senha deve conter no mínimo 6 caracteres.

Ao se cadastrar, você concorda com a Política de Privacidade e Segurança

Mudar Data: Photoshop CS6 Módulo I
Preço
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
  Itens Preço
Carrinho de Compras
O carrinho está vazio.
INVESTIMENTO TOTAL:0,00

Esqueci minha senha

Foi enviado um e-mail para com os dados de acesso.

O que você precisa saber para começar a editar vídeos?

Quando o assunto é audiovisual, não há como negar que a edição é uma das partes mais importantes para a apresentação final de qualquer vídeo. Afinal, é nesse processo que as cenas são selecionadas e organizadas para que a narrativa tenha ritmo e impacto visual.

Apesar da complexidade desse trabalho, qualquer pessoa que possua um bom computador ou celular com acesso à internet pode aprender a editar vídeos, desde que disponha de tempo e de dedicação.

Neste post, você vai entender alguns conceitos importantes para começar a editar vídeos como um profissional. Confira:

Os termos essenciais

A maioria dos cursos de edição de vídeos costumam focar no funcionamento e na utilização de softwares e editores, mencionando poucos elementos técnicos que são essenciais para a compreensão da produção de vídeos.

Por isso, é preciso que você conheça alguns termos que serão importantes para editar vídeo, como:

  • bitrate: quantidade de informações presentes a cada segundo em um arquivo. Quanto maior for seu número, mais qualidade (e peso) o vídeo possui;
  • campo: refere-se, basicamente, à imagem que a câmera vê;
  • computer graphic image (CGI): técnica especializada na criação de imagens e de efeitos especiais por meio de softwares específicos;
  • chroma key: efeito visual que consiste na sobreposição de uma imagem sobre a outra por meio do anulamento de uma cor padrão (geralmente verde ou azul);
  • off: toda ação que acontece fora do campo, mas que pode ser percebida pelo som ou pelos efeitos visuais que produz;
  • plano: o enquadramento de um objeto (ou de um modelo) filmado em relação ao resto da cena;
  • traveling: refere-se a uma cena marcada pelo deslocamento da câmera.

Os principais programas para editar vídeos

A forma como um vídeo é editado pode impactar diretamente o seu sucesso. Portanto, selecionar o editor mais adequado para atender às suas necessidades (de acordo com o seu nível de expertise) é essencial, já que esse hardware possui um dos maiores níveis de importância no processo de produção.

O que você precisa saber para começar a editar vídeos

Movie Maker

Recomendado para iniciantes, este software já acompanha o Windows e é muito básico, recomendado para quem deseja dar os primeiros passos dentro de um editor de vídeos de forma intuitiva.

Com ele, é possível realizar tarefas simples, como:

  • cortar trechos das gravações;
  • inserir transições entre uma cena e outra;
  • adicionar música ou efeitos básicos.

Lightworks

Apesar de estar disponível apenas para PC, o Lightworks é uma opção mais completa e eficiente para os que já possuem alguma experiência com edições, pois é fácil de usar e ainda assim produz muitos resultados profissionais.

Por oferecer muitos recursos, a interface do programa pode assustar a princípio. Mas, com um pouco de prática, a navegação acaba se tornando intuitiva.

Sony Vegas

Os editores que desejam fazer produções dignas de Hollywood podem contar com o Sony Vegas, que possui interface extremamente interativa e permite editar e renderizar diversos formatos — inclusive importados do Photoshop! — com precisão.

Apesar de possuir uma usabilidade intuitiva, esse software exige um pouco mais de conhecimento para ser explorado, já que se trata de uma ferramenta profissional que inclui recursos e plugins mais avançados.

Adobe Premiere Pro

Este programa é um dos editores mais renomados do cinema norte americano, acredite! Sua estrutura é completa para criar efeitos, cortes, transições, ajustar trilhas e diferenciar produções de caráter profissional para filmes, televisão e web.

Outro ponto positivo deste software é a sua integração com outros programas da Adobe como o Photoshop e After Effects. Os recursos estão disponíveis tanto para Mac quanto para Windows. 

Adobe After Effects

Adobe After Effects não é considerado por alguns profissionais como um editor de vídeos propriamente dito, mas sim um software especializado em pós-produção. Não se engane ao pensar que os recursos deste programa são limitados: ele é um dos mais usados no mundo para a criação de efeitos especiais de animações (tanto 2D quanto 3D).

Com ele, é possível criar camadas de videos de diversas formas, aplicando e combinando efeitos audiovisuais avançados ou até mesmo animando objetos.

É importante se lembrar de que não existe nenhum programa para editar vídeo que seja o mais recomendado para todos. O ideal é explorar as opções disponíveis de acordo com o seu domínio técnico e escolher a alternativa que funciona melhor para você.

As mixagens

Pense nos últimos vídeos que você gostou de ver on-line. O que mais te atraiu na produção: a trilha sonora? Os cortes bem-feitos? A criatividade dos efeitos especiais?

Todos esses detalhes importantes só puderam ser inseridos graças a um mixer de vídeo, que é o sistema que permite as transições de cenas, o chroma key e outros efeitos. Também é por meio da mixagem que o áudio é conciliado com as imagens do filme.

Este processo é especialmente importante, já que a trilha sonora pode dar mais vida ao vídeo, determinando um caráter ou uma atmosfera adequados para cada cena. Por isso, não subestime o impacto que esse recurso pode fazer pelo seu projeto.

Nessa hora, é importante utilizar apenas as músicas ou os efeitos sonoros de domínio público para que não tenha problemas com direitos autorais. Com o tempo e a experiência, você poderá comprar ou compor os seus próprios sons no futuro.

Outra dica é ser cauteloso na escolha da trilha sonora. Cenas com diálogos ou com monólogos podem não combinar bem com músicas cantadas, que distraem o telespectador. Na dúvida, sempre opte pelas músicas instrumentais.

Os tipos de cortes

Também conhecido como “transição”, o corte é, basicamente, uma mudança abrupta que transfere uma cena para outra. Os tipos de corte que você poderá usar nas suas edições variam de acordo com o editor que está usando. Mas, no geral, as produções profissionais só trabalham com alguns deles:

  • corte seco: é o tipo mais básico de transição, pois não tem duração longa ou sobreposições. Quando uma cena termina, outra começa imediatamente;
  • fade: a mudança de cena ocorre de forma mais sutil, na qual a imagem vai aparecendo gradativamente a partir de uma tela totalmente preta ou branca;
  • jump cuts: as transições ocorrem entre cenas parecidas. Muitas vezes, o áudio da próxima imagem pode até entrar antes do final da cena atual e vice-versa.

Provavelmente, o seu editor te dará mais opções de cortes, como os wipes. Eles fazem as transições tomarem forma de círculos, corações, persianas etc. e “varrem” uma cena para colocar outra em seu lugar (de forma semelhante ao que acontece com muitas apresentações tradicionais de PowerPoint).

Apesar disso, muitas vezes os cortes simples são a melhor opção, pois transmitem elegância, discrição e conversam melhor com o espectador. Na dúvida, é melhor escolher entre o corte seco, fade ou jump cut para evitar possíveis erros.

Editar vídeo é como realizar qualquer outra atividade: a prática leva à perfeição. Fazer um canal no YouTube e gravar os seus próprios vídeos é uma ótima maneira de começar, mas você também pode baixar alguns filmes que gosta e tentar adicionar o seu próprio toque pessoal, explorando-os com os editores que você já conhece.

Gostou deste post? Então aproveite para conhecer melhor o nosso conteúdo e aprender muito mais: curta a nossa página no Facebook e siga o nosso perfil no Twitter e no LinkedIn!

[fbcomments url="" width="100%" count="off" num="3" countmsg="wonderful comments!"]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

Artigos Relacionados