Design de Interação: o que o mercado exige desse profissional?

O Design de Interação e as habilidades em UX e UI são cada vez mais valorizadas no mercado. Saiba quais os conhecimentos necessário para se especializar!(...)

Autor: Redação Impacta

Não pode ler esse artigo agora? Ouça a matéria no Player abaixo:

Você sabia que Design de Interação é uma das profissões mais promissoras da área? O mercado tem se aquecido na necessidade desse tipo de profissional e a tendência é que cresça ainda mais nas próximas décadas, diante do avanço na digitalização de produtos e serviços.
Se você gosta de Design e quer começar uma carreira, quem sabe essa não é a especialização perfeita? Veja o que é preciso para começar e como esse é um caminho bem rápido para o sucesso. Boa leitura!

UI, UX e a demanda por designers de Interação

Experiência e interação são palavras que estão na mente de qualquer empresário há alguns anos. Os hábitos de consumo e de relacionamento das pessoas com as marcas mudou muito rápido, fazendo com que negócios de todos os tipos precisem se adaptar.
Hoje, o mais importante para conquistar o público é se aproximar dele e incentivar seu engajamento, por meio de interação em redes, aplicativos e serviços. O designer é o profissional responsável por criar essa ponte da forma mais incrível para o cliente e lucrativa para a empresa.
O resultado disso é o aquecimento da busca por profissionais de UX e UI no Brasil, com salários hoje chegando aos R$12 mil reais. Mas por que existem esses dois conceitos? Qual é a diferença entre eles? Podemos explicar de uma forma bem simples.

Design de experiência do usuário

O Design de UX (User Experience) é um termo mais abrangente em relação a UI. Ele define práticas, escolhas e ferramentas utilizadas na criação de experiências de uso em uma interface. A ideia é desenvolver interações em um produto ou serviço que passem mensagens específicas e criem sensações únicas no usuário durante seu contato — uma voz e uma identidade para o canal da empresa.
Por exemplo, em um aplicativo de e-commerce, uma boa experiência vai significar a descoberta satisfatória de produtos, o fluxo sem obstáculos da compra e os gatilhos pós-venda para conquistar o cliente.
Ou seja, o designer de UX não está preocupado apenas com a forma que uma interface é utilizada, mas qual é o prazer naquela ação e o significado que ela traz para o usuário.

Design de Interação com o usuário

O Design de UI (User Interface) é a atribuição mais prática da UX, quando o planejamento de uma experiência é traduzido em um produto real — um aplicativo, um site ou um software.
O profissional de Interação, portanto, preocupa-se mais com a aplicação de elementos, cores, animações e feedbacks — ou seja, os pontos necessários para alcançar a experiência perfeita para qualquer pessoa que utilizar aquele canal.
Geralmente, a carreira começa pelo desenho de interfaces e é então que o designer ganha mais bagagem para se tornar um criador de experiências. O importante é notar que, para fazer esse caminho e crescer no mercado, é preciso ter em mente as duas coisas ao mesmo tempo: trabalhar como UI e pensar como UX.

Conhecimentos exigidos de um designer de interação

Você sabe como começar a sua carreira em Design de Interação ao mesmo tempo que mira um perfil mais completo para o mercado no futuro? Podemos ajudar! Existem alguns conhecimentos básicos que você pode correr atrás desde já. Veja quais são!

Ferramentas de design

É claro que um designer por natureza precisa ter a teoria de seu trabalho fixada na mente. Mas aprender as ferramentas que você vai utilizar economiza tempo de treinamento, porque ajudam a colocar em prática os conhecimentos que você for adquirindo.

Noções de experiência do usuário

Como dissemos, mesmo o Design de Interação puro e prático vai precisar de uma noção de UX. São conceitos, ideias, cases do que foi feito e o efeito de interfaces na experiência das pessoas. Pesquisa e desenvolvimento são práticas que estão no DNA desse profissional.

Prototipagem e testes de usabilidade

Uma característica fundamental que define o designer de UI é a sua capacidade de prototipar. Uma interface nunca sai perfeita do forno, uma vez que é impossível prever o uso puro de algo que você criou e já sabe como utilizar.
Esse viés é eliminado nos testes de usabilidade, quando o profissional cria e acompanha situações de uso com pessoas que nunca tiveram contato com o seu produto, em diversos níveis de conhecimento sobre tecnologia e experiências similares.

Você não vai terminar e polir a interface para só então descobrir que ela não funciona, certo? Nesse cenário, a prototipagem é a ação de criar versões simplificadas ao seu core, com variações que permitam entender o que está bom e o que não está funcionando no produto. É então que o designer de UI parte para a versão final.

Como começar nessa carreira

Ficar sempre de olho nos hábitos do público e novidades tecnológicas, fazer protótipos e descobrir caminhos de experiência disruptivas, criar peças que estarão na rotina das pessoas: tudo isso faz parte dessa profissão.
A grande vantagem do Design é a possibilidade de investir na carreira antes mesmo de ingressar no Ensino Superior. Veja, então, como dar os primeiros passos rumo ao sucesso profissional na área!

Aprenda as ferramentas mais utilizadas

Como já citamos, saber usar as ferramentas de Design mais comuns vai facilitar seu aprendizado e acelerar sua produção. Embora o Photoshop seja um software obrigatório para designers, ele nem sempre é o principal.
Illustrator, por exemplo, é o programa mais completo para designers de UI — sem falar nas ferramentas de protipagem que dão interação às suas telas de forma rápida para testar todo tipo de elemento incluso na interface.

Acompanhe discussões sobre o assunto

Essa também é uma profissão que exige muita atualização. Tecnologias mudam rápido, e os hábitos dos usuários, ainda mais. Portanto, participar de fóruns e comunidades, ouvir podcasts sobre o assunto e seguir canais no YouTube com tutoriais são práticas que ajudam a conferir mais bagagem para sua carreira.

Participe de eventos de design

Eventos da área são interessantes por colocarem o profissional em contato direto com o que está sendo feito no mercado — e podem ir de exposições a seminários e workshops. O designer de UI está acostumado ao meio digital, mas ter contato real com outros profissionais e participar de discussões sobre a profissão pode ser o empurrão que precisa para insights inovadores.

Invista em conhecimento

Buscar conhecimento e treinamento na área vai ser uma tarefa para uma vida inteira, independentemente do segmento que você escolheu. Mas a boa notícia é que existem vários cursos (dos mais gerais até os especializados) que oferecem conteúdo didático de qualidade.
A modalidade é você quem escolhe: pode ser um curso técnico, curso livre ou mesmo graduação. O ideal para quem está começando é apostar em todas as aulas a que puder assistir— desde a faculdade até um workshop de fim de semana.
Impacta é um exemplo de instituição, referência no Brasil em ensino profissional e com cursos focados em ferramentas como Photoshop, Illustrator e InDesign.

Quanto mais conhecimento você adquire, mais valor tem para o mercado. E no Design de Interação, profissão com demanda tão aquecida, esse valor significa ter empresas disputando o seu talento.

pos_arquitetura_informacao

Que tal começar agora mesmo? Conheça o nosso curso Canvas de Design de Interação ou se especialize com a nossa Pós em Arquitetura da Informação:

1 Comentário

    Deixe o seu comentário!

    Não perca nenhum post!