O que é maturidade digital e quais os seus estágios?

Inovação e Tecnologia são uma realidade em muitos negócios, mas será que a sua empresa está pronta? Saiba o que é Maturidade Digital aqui!

Autor: Redação Impacta

Com expansão e forte aceleração nos últimos anos, a transformação digital de empresas já é uma realidade em grande parte do mercado. Porém, não são todas os negócios que estão no chamado estágio de maturidade digital!

Mas afinal, o que é a maturidade digital? E quais são as vantagens e caminhos para que uma empresa a alcance?

Esse artigo vai te ajudar a responder essas perguntas e saber porque pode ser essencial incluir a tecnologia e inovação nos seus negócios.

O que é maturidade digital?

O termo maturidade digital é utilizado para se referir ao grau de engajamento de uma empresa para enfrentar a concorrência e seus desafios internos por meio das novas tecnologias.

Tendo isso em vista, a maturidade digital supera a transformação digital. É como se a companhia, ao alcançar essa plenitude, estivesse em uma posição mais consolidada no assunto. Como esse universo não para de sofrer mutações, a busca por esse estágio nunca terminará.

Dessa forma, a maturidade digital excede a transformação em diversos aspectos. Não é apenas implementar novas soluções e sistemas. Trata-se de levar inovação para toda estratégia do negócio, de ponta a ponta.

Ou seja, a cultura corporativa, a mão de obra, o planejamento estratégico, os vínculos com os consumidores e fornecedores, bem como todas as demais atividades de uma companhia passam a receber um “tratamento digital”.

DESAFIO: Colocar em prática

Um levantamento da empresa de consultoria Deloitte em conjunto com o MIT (Massachusetts Institute of Technology) mostrou que 85% dos gestores
entrevistados reconhecem a relevância das estratégias digitais para manter a força competitiva de mercado.

Porém, apesar de aceitarem essa realidade, 34% desses profissionais dizem que suas respectivas companhias passam mais tempo especulando sobre as transações digitais do que efetivamente colocando elas em prática.

A aceleração que impactou milhares de empresas nos últimos anos tem forçado a quebra de alguns dessas impeditivos, mostrando resultados positivos para as empresas que conseguem fazer a “lição de casa” nesse investimento online.

Ainda segundo a pesquisa da Deloitte e MIT, as organizações inseridas
no contexto da maturidade digital têm até três vezes mais oportunidades de negócios em relação às que permanecem ultrapassadas nesse quesito.

Uma das providências que ajuda a chegar à fase mais desenvolvida da tecnologia é o planejamento de médio e longo prazo. A companhia precisa traçar suas metas pelo menos para a próxima década, mas estar preparada para momentos de incertezas do mundo VUCA.

O desafio é que não basta estabelecer os objetivos. Os avanços tecnológicos provocam alterações bruscas decenários e em alta velocidade. Por esse motivo, essa preparação precisa ser revista sempre, com flexibilidade
e criatividade para fazer adaptações corriqueiras.

Do contrário, a tendência será a perda de oportunidades ou, pior, de espaço e de clientes.

Confira algumas das vantagens de chegar à maturidade digital:

» melhorias para o fluxo de trabalho;
» aperfeiçoamento constante da mão de obra;
» incentivo à inovação;
» superação da concorrência;
» implementação de cultura orientada a dados;
» mais agilidade e maleabilidade para se adequar a novas conjunturas.

Quais os principais estágios da Maturidade Digital?

Apesar do avanço nos últimos anos, a verdade é que grande parte das empresas ainda não possui o estágio de maturidade digital implementado em suas operações.

O conceito pode ser dividido em quatro diferentes níveis. Confira:

NASCENTES

No nível denominado de “nascentes”, as empresas entregam suas iniciativas de marketing digital a terceirizadas, que ficam responsáveis em gerar e armazenar as informações do público.

Nesse patamar, as organizações têm um baixo aproveitamento desses registros, que quase não trazem impacto para o desempenho comercial.

EMERGENTES

Já no estágio de “emergente”, as companhias sobem alguns degraus, mas, ainda assim, é uma adesão bastante tímida. As campanhas publicitárias são
feitas com base em dados produzidos e guardados por essas próprias
organizações.

A maior parte das companhias que começam o processo estão nesse estágio.

CONECTADAS

Quando a empresa é classificada como “conectada”, ela integra dados de
múltiplos canais — redes sociais, sistema de vendas online, cadastro próprio nas lojas físicas etc. — e faz algumas conexões entre essas informações e o ROI (Retorno sobre Investimento).

Nessa situação, as organizações já obtêm algum resultado em suas vendas por causa do investimento digital.

MULTIMOMENTO

Por fim, o relatório chega ao grau mais evoluído, que ganhou a nomenclatura de “multimomento”.

Nesse nível, o desenvolvimento digital é tão grande que já faz crescer a renda em pelo menos 20%. Nessa categoria, por causa do investimento tecnológico, as companhias conseguem obter quase que 30% em corte de gastos.

Apesar desses benefícios, a realidade brasileira infelizmente é outra: apenas 2% são enquadradas no nível mais avançado, o que revela que ainda existe um imenso caminho a percorrer.

Como você já deve ter percebido, não dá para ficar atualizado sem acompanhar bem de perto as novidades sobre a maturidade digital. Diante da carência desse nicho no Brasil, investir nessa área se tornou uma grande chance para crescer.

Para conseguir sucesso nisso, tente sempre se aprofundar nos temas ligados à inovação. Assim, conquistar a independência financeira deixará de ser um sonho para virar realidade!

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!