Qual é o papel da inteligência de dados em um mundo VUCA?

O termo Mundo VUCA ressurgiu para classificar o mercado cada vez mais competitivo. Quer se destacar nesse cenário? Então aposte na Inteligência de Dados!(...)

Autor: Redação Impacta

Não pode ler esse artigo agora? Ouça a matéria no Player abaixo:

Manter-se atualizado significa estar preparado para as complexidades do chamado mundo VUCA. Essa é uma terminologia usada para descrever a dificuldade de gestão atual, com maior volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade. Uma vez conhecidas as características desse conceito, é preciso entender quais são as possíveis soluções que ele traz.

Uma delas é, justamente, a inteligência de dados. Ela ajuda a preparar os líderes para a dinâmica da modernidade marcada pela transformação digital e pela inovação acelerada. Com mais dados, torna-se viável compreender melhor o presente, o passado e o futuro. Desse modo, profissionais são capazes de crescer na carreira e alcançar melhores resultados.

Quer saber mais sobre esse conceito e suas implicações? Confira o artigo a seguir.

O que é mundo VUCA?

Como já falamos, o mundo VUCA é a descrição da correlação entre algumas características, tais como volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade. A ideia surgiu no pós-Guerra Fria, em um contexto militar, para descrever a situação geopolítica naquele período.

Em um momento em que não se sabia o que aconteceria, bem como o que se estava enfrentando, o VUCA se tornou uma boa descrição. Recentemente, o conceito voltou ao debate, principalmente de líderes em empresas, para classificar o mercado.

Principalmente, em vista do advento das tecnologias atuais, tudo se tornou muito flexível e dinâmico, gerando necessidade de compreensão, mas com a certa dificuldade. A própria ideia de transformação digital ajuda nisso.

O papel da tecnologia

Novos mercados estão surgindo, empresas aparecendo, com modelos de negócios distintos e nunca vistos. Por outro lado, as que já estão operando, precisam se adaptar, investindo na linguagem da modernidade. Automação, integração e mobilidade se tornam regras-padrão. A estratégia omnichannel define novas formas de comunicação com clientes.

Da mesma forma, crises e acontecimentos inesperados que afetam o mundo inteiro ajudam a gerar essa sensação. É preciso se reorganizar e se apoiar nas ferramentas adequadas para garantir sobrevivência.

Nesse sentido, o mercado se torna um pouco mais difícil de acompanhar. Tudo é muito volátil, pois muda muito rápido. Um dia, um padrão é mais comum — no outro, surgem novas tecnologias a fim de competir.

Em um dia, as empresas podem estar seguras com relação aos ataques de segurança, já em outro, novos recursos são utilizados. Assim, é preciso reavaliar os mecanismos de defesa cibernética novamente.

Isso gera uma incerteza. Não é possível saber ao certo para onde as companhias estão caminhando e qual o próximo passo. É difícil tomar decisões, portanto.

Da mesma forma, existe certa complexidade associada, que se deve à grande quantidade de dados disponível, com muito ruído no meio. Não é fácil saber o que ouvir antes de cada ação.

Ao mesmo tempo, cada decisão parece ambígua. Nesse sentido, é difícil estimar qual o resultado real das escolhas, e garantir previsibilidade se torna uma tarefa complexa.

O que é a inteligência de dados?

Inteligência de Dados nada mais é do que a capacidade de coletar, organizar e processar grandes volumes de dados. Ela é voltada a entender as informações coletadas e tomar decisões a partir deles. Diante de um mundo VUCA, uma das soluções é utilizar essa tecnologia para tentar compreender o que fazer e como garantir melhores ações e resultados.

Ela ajudará na análise de grandes volumes de dados que caracterizam o cenário atual, com ajuda dos princípios de data mining. Desse modo, torna-se viável navegar por esses dados brutos, complexos e ambíguos, a fim de tentar limpá-los e gerar informações a partir deles.

Isso é feito com identificação de padrões e de tendências, além de levantamento de desvios e agrupamentos. Os sistemas analisam as bases e tentam encontrar valor nelas, a partir da descrição ou da predição.

Na descrição, o software vai tentar entender o que já está acontecendo, tentando encontrar as relações já existentes, porém escondidas. Dessa forma, é possível tornar mais acessível algo de difícil compreensão.

Por outro lado, prever informações também é uma possibilidade. Com base em histórico e em associações predefinidas, a liderança em TI consegue insights do que pode acontecer futuramente. Como são bases grandes, os algoritmos conseguem gerar conclusões eficientes, que ajudam a lidar com a incerteza e ambiguidade.

A inteligência de dados também envolve analisar dados brutos e gerar formas fáceis de visualização, como relatórios e gráficos em dashboards. Assim, os líderes conseguem enxergar os padrões e entender o que está realmente acontecendo, de modo a melhorar suas decisões.

mundo_VUCA

Por que a inteligência de dados é essencial no mundo VUCA?

Nesta seção, vamos aprofundar as relações entre a inteligência de dados e o VUCA. Vamos compreender como ela ajuda a superar os desafios de volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade.

Visibilidade

Inicialmente, a primeira característica a destacar é a transparência. Como já falamos, os métodos de inteligência incluem a utilização de meios visuais de gestão das informações, como relatórios, gráficos e outros.

Assim, é possível eliminar a ambiguidade, visto que a equipe alcança uma visão mais ampla dos resultados e melhor entendimento dos dados. Imagine o uso de relatórios para descrever as vendas de uma empresa, por exemplo.

Com essa estratégia, torna-se viável chegar a respostas para as principais perguntas, bem como para as específicas, como quantas vendas por região, quantas vendas de determinados pacotes etc. Ou seja, tudo fica mais claro e direto.

Monitoramento

A inteligência também contribui para o monitoramento dos eventos. Esse acompanhamento é crucial para que a empresa se prepare melhor para a dinâmica e consiga agir de modo a diminuir os efeitos negativos.

É possível, por exemplo, prever queda de produtividade, com base em uma existente curva de mudanças. Com a capacidade de predizer, a volatilidade se torna menos prejudicial.

Filtragem nos dados

Os filtros sobre os dados e as próprias análises com remoção do que é dispensável ajudam a diminuir a complexidade. Se a empresa precisa tomar uma decisão rápida, por exemplo, ela consegue se ater somente ao que é relevante. Desse modo, a liderança tem maior precisão, o que ajuda a lidar com a ambiguidade.

Eficiência

Da mesma forma, as companhias conseguem se tornar mais eficientes em termos de custo e produtividade. Isso ajuda a garantir sustentabilidade, mesmo em meio a tempos críticos. A gestão consegue guardar parte dos recursos e investir melhor as finanças, a fim de melhorar o planejamento estratégico.

No geral, a inteligência no uso de dados ajudará a gerar inovação segura e a conquistar competitividade. Com isso, a empresa é capaz de navegar no mundo VUCA e se destacar, mesmo enfrentando grandes desafios.

Tudo se torna mais claro e preciso, bem como menos incerto. Mesmo com as mudanças e o dinamismo acelerado, é possível garantir uma visão que não perde nada e continua se preparando para novidades.

Gostou deste artigo sobre o mundo VUCA? Então, compartilhe com seus amigos nas redes sociais.

1 Comentário

    Deixe o seu comentário!

    Não perca nenhum post!