Minha Conta
Recuperar Senha

Digite seu endereço de e-mail que foi cadastrado e enviaremos seus dados de acesso.

Minha Conta

A senha deve conter no mínimo 6 caracteres.

Ao se cadastrar, você concorda com a Política de Privacidade e Segurança

Mudar Data: Photoshop CS6 Módulo I
Preço
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
  Itens Preço
Carrinho de Compras
O carrinho está vazio.
INVESTIMENTO TOTAL:0,00

Esqueci minha senha

Foi enviado um e-mail para com os dados de acesso.

Descubra como implementar a cultura de aprendizado na sua empresa

Muitos profissionais e estudantes sofrem com a falta de tempo. Afinal de contas, além dos compromissos da escola e do vestibular, ainda existe a preocupação sobre a carreira escolher ou onde fazer um estágio. Nesse contexto, uma boa dica é optar por companhias que apostem na cultura de aprendizado.

Com um mercado cada vez mais acirrado e exigente, quando se escolhe uma empresa que pratica essa filosofia de gestão, se ganha em economia de tempo e de recursos financeiros com a capacitação profissional.

E essa prática não é benéfica apenas para o colaborador. Com a cultura de aprendizado, as organizações incentivam os funcionários a aprimorarem seus conhecimentos e habilidades por iniciativa própria, e ,assim, a corporação também ganha muito mais condições de competitividade no mercado.

Quer saber mais? Então veja, a seguir, o que é preciso para implementar a cultura de aprendizado em uma empresa!

Entenda o que é a cultura de aprendizado

Esse termo abrange muito mais do que apenas o oferecimento de treinamentos, eventos, cursos, workshops, palestras etc. A cultura de aprendizado envolve compartilhar conhecimento e experiência entre todos os colaboradores.

Dessa forma, isso acaba tendo reflexos diretos no perfil comportamental da equipe, que se torna mais satisfeita e produtiva. Abaixo, confira uma lista de benefícios de se trabalhar em uma empresa que adota essa cultura:

  • colaboradores mais satisfeitos;
  • profissionais mais proativos;
  • ampliação da eficiência e da produtividade das equipes;
  • desenvolvimento de responsabilidades;
  • estímulo à divisão de conhecimento;
  • times mais flexíveis para se adaptar às mudanças necessárias.

Tenha um bom planejamento

A cultura de aprendizado vai além da qualificação profissional (cursos, palestras etc.): precisa de planos concretos para ser estimulada e sair do papel. Sem um cronograma claro e objetivo, com prazos e tipos de atividades definidos, os líderes correm o risco de se perderem na correria da rotina, deixando o apoio a essa filosofia de lado.

Além disso, serão fundamentais as ações de persuasão do público-alvo. É possível estimular os colaboradores, seja com certificações ou seja com um plano de carreira, além de prêmios, para a realização de um engajamento eficaz e com foco bem delineado.

Use o exemplo das lideranças

Quando você estiver em um cargo de chefia ou mesmo possuir o seu próprio negócio, lembre-se de aproveitar a prata da casa, isto é, os líderes da sua empresa, para que o conhecimento seja distribuído com maior velocidade.

Uma ideia é fazer um café da manhã semanal, cada dia com um diretor ou supervisor diferente, sobre temas distintos. Dessa forma, economiza-se com a contratação de palestrantes, ao mesmo tempo em que esses gerentes são valorizados.

Outro benefício é que, ao propagar a informação, a empresa sente menos quando um funcionário se desliga, pois outros colaboradores também terão acesso aos seus conhecimentos específicos. Líderes sempre têm algo a ensinar, e o estímulo a esse processo é fundamental para a cultura de aprendizado.

Descubra como implementar a cultura de aprendizado na sua empresa

Invista na divulgação

Mais do que apenas proporcionar maneiras de aprender, a empresa precisa incentivar a participação dos colaboradores, fazer com que eles sintam vontade de evoluir e se identifiquem com essa filosofia. Nesse sentido, recompensas para quem aderir a um programa são excelentes estratégias — que, no entanto, têm que chegar de forma clara aos profissionais.

É recomendável iniciar a divulgação com bastante antecedência. Aposte em e-mails, redes sociais e até mesmo no convite boca a boca. Você pode passar de setor em setor divulgando uma ideia, uma palestra ou mesmo uma nova forma de olhar para o futuro profissional, momento excelente para falar da cultura de aprendizado.

Saiba dar feedbacks

No gerenciamento de equipes, saber dar feedbacks é parte indispensável da cultura de aprendizado. É esse retorno que vai ajudar a conduzir o grupo de trabalho a evoluções. Por exemplo: a empresa promoveu um workshop sobre atendimento ao cliente, mas determinado funcionário não foi bem na simulação de vendas.

Converse, explique o que faltou para ele melhorar, não deixe esses ajustes passarem em branco para que os recursos aplicados não escoem pelo ralo. Do mesmo modo, se um colaborador teve um alto desempenho nesse teste, bem acima da média, elogie e exponha abertamente seus argumentos. Isso vai despertar o desejo de aprender sempre mais.

Ouça sugestões

Um líder corporativo eficiente deve saber ouvir. Dessa forma, quando terminar um curso, um ciclo de atividades ou qualquer outra ação dentro do programa de cultura de aprendizado, é indispensável tirar um tempo para perguntar como o evento foi recebido.

Pode ser que tenham sido escolhidos temas não tão importantes ou que haja a necessidade de remanejar datas e horários. Ao ouvir a opinião dos participantes, é possível aperfeiçoar cada vez mais as estratégias, contribuindo para que a cultura de aprendizado progrida e se propague entre as equipes.

Avalie os resultados

É importante que os colaboradores coloquem em prática o conhecimento que adquiriram — e que isso traga benefícios concretos para a empresa.

Sabemos que não é possível mensurar com exatidão matemática a evolução do time, já que esse processo é subjetivo. No entanto, para ajudar na gestão, existem quatro funções que a cultura de aprendizado deve cumprir. Periodicamente, verifique se sua política está obedecendo a esses critérios:

  • aplicabilidade: o aprendizado precisa resultar em atividades práticas que melhorem o cotidiano;
  • compartilhamento: as informações fornecidas devem ser espalhadas por toda a organização e abranger todos os níveis hierárquicos;
  • integralidade: o aprendizado deve integrar também os erros que forem cometidos, uma vez que as falhas direcionam o time ao progresso, garantindo riqueza prática por meio da experiência negativa;
  • flexibilidade: a cultura de aprendizado deve ser focada em distribuir conhecimento, o que inclui superar os obstáculos que atrapalham essa missão. Por exemplo: se um funcionário não pôde participar de uma palestra, a empresa deve buscar uma maneira de incluí-lo no ciclo de aprendizagem, como gravando o evento e enviando-o por e-mail depois.
A cultura de aprendizado, portanto, é capaz de fomentar o desempenho corporativo porque adapta as ações de capacitação e evolução aos interesses de uma companhia.

Por fim, caso um dia você trabalhe em um lugar onde não haja essa cultura, será muito bom que você tenha noções do que fazer para implementá-la. Assim, poderá mostrar mais iniciativa, atributo muito valorizado em qualquer ramo.

Afinal, as companhias que investem na cultura de aprendizado chamam a atenção do mercado de trabalho precisamente porque apresentam um verdadeiro diferencial competitivo. Com um pouco de conhecimento sobre essa tendência, você terá mais chances de sucesso em sua carreira.

E então, o que achou de nossas dicas? Deixe seu comentário!

PJ-email-orcamento_01

Precisa de ajuda para começar o seu planejamento de implementação da cultura de aprendizado? Os consultores educacionais da Impacta podem ajudar, afinal, são mais de 28 mil empresas treinadas em 30 anos de atuação. Fale aqui no CHAT ONLINE para entendermos suas necessidades!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

Artigos Relacionados