Segurança no e-commerce: como proteger dados dos clientes

É essencial que os dados dos clientes sejam devidamente protegidos, para que, assim, haja uma certa fidelidade entre empresa e indivíduo.

Autor: Redação Impacta

Quando se trata de empreendimentos na área de e-commerce, a segurança online deve ser prioridade para garantir ao cliente que dados sigilosos não estarão desprotegidos no momento de fechar o pedido.
Com esse pensamento, um grupo de especialistas em segurança online se reuniu em um fórum da Comissão Federal de Comunicações dos Estados Unidos (FCC) e definiu alguns passos que podem auxiliar na proteção desses dados e garantir a segurança online.

  As dicas são para pequenas e médias empresas. Confira abaixo.

   1 – Treine os funcionários
Estabeleça melhores práticas para proteger dados e comunique os funcionários regularmente. Defina regras de comportamento e descreva como lidar com informações sensíveis. Deixe claras as penalizações caso haja displicência ao segui-las.
   2 – Proteja informação, computadores e redes dos ataques de vírus, spyware e outros códigos maliciosos
Essas soluções devem ser instaladas e atualizadas com frequência. Há diversos pacotes de soluções no mercado que permitem atualização e varredura automática. Use esses recursos.
   3 – Crie um firewall para a conexão de internet
Mantenha sempre um firewall entre a rede interna e a Internet, com atualização constante. Se os funcionários trabalham de casa, certifique-se de que seus sistemas domésticos estão protegidos por firewalls.
   4 – Faça download de atualizações dos sistemas operacionais e aplicativos assim que eles  aparecem disponíveis
Todas as atualizações trazem correções importantes de segurança.
   5 – Faça backup de todas as informações e dados importantes.
A perda de certos dados pode tirar uma empresa do mercado. Saiba quais deles são fundamentais e faça backup automático, diariamente de preferência.
   6 – Controle o acesso físico dos computadores e componentes de rede
As opções de segurança dos sistemas operacionais, com senhas e proteção de dados, devem ser utilizadas, principalmente em laptops, cujo roubo é mais comum. Além disso, certifique-se de que o notebook esta preso com cadeado específico quando ninguém estiver por perto.
   7 – Torne redes Wi-Fi mais seguras
Se você tem rede Wi-Fi, esconda e coloque senhas fortes, que garantam a segurança. Opte por não divulgar o nome da rede para equipamentos que as rastreiam e use a chave criptográfica mais moderna.
   8 – Peça senhas de cada profissional
Crie usuários para cada funcionário e configure os sistemas para que as senhas sejam sempre usadas.
   9 – Limite o acesso dos funcionários a dados e informações e a instalação de software
Não ofereça acesso a sistemas de dados completos para os funcionários, apenas conceda aquilo que ele precisa para seu trabalho. Os funcionários devem ser impedidos, também, de instalar software sem permissão.
   10 – Troque senhas com frequência
Quanto mais tempo as senhas permanecem com o mesmo nome, mais gente fica sabendo delas, graças ao compartilhamento que os funcionários fazem muitas vezes. Mude senhas a cada três meses.
Com informações da CIO
Curtiu o post? Deixe seu comentários nos contando se o conteúdo foi relevante para você ou caso tenha ficado alguma dúvida!

Deixe o seu comentário!

Não perca nenhum post!