Minha Conta
Recuperar Senha

Digite seu endereço de e-mail que foi cadastrado e enviaremos seus dados de acesso.

Minha Conta

A senha deve conter no mínimo 6 caracteres.

Ao se cadastrar, você concorda com a Política de Privacidade e Segurança

Mudar Data: Photoshop CS6 Módulo I
Preço
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
  Itens Preço
Carrinho de Compras
O carrinho está vazio.
INVESTIMENTO TOTAL:0,00

Esqueci minha senha

Foi enviado um e-mail para com os dados de acesso.

Gamification: como usá-lo para revolucionar seu marketing?

Com o avanço da internet e das novas tecnologias, os consumidores passaram a ter absoluto controle sobre as informações que recebem. Por isso, para alcançá-los nos dias de hoje, é necessário desenvolver ações e planos de comunicação eficientes e que atendam ao perfil exigente dessa nova geração. E é nesse contexto que surge o termo gamification.

Também conhecida como gamificação, essa estratégia tem ganhado bastante destaque, uma vez que permite a interação dos consumidores com a marca de forma descontraída, por meio de jogos, entretenimento e ações que os levarão a uma recompensa.

Entretanto, por se tratar de um conceito muito novo, a maioria das pessoas, empresas e marcas ainda não sabem como aplicar o gamification aos seus negócios, perdendo uma excelente oportunidade de se aproximarem de um público qualificado, exigente e que está sempre antenado em games e tecnologia.

Dessa forma, é importante conhecer as oportunidades oferecidas por essa estratégia, já que ela tem sido utilizada por grandes companhias com bastante sucesso perante o público — e ótimos retornos.

Ficou interessado e quer conhecer um pouco mais sobre o assunto? Então, prepare-se para entrar no jogo. Boa leitura!

O que é gamification?

A gamificação é uma estratégia de marketing que alinha conceitos, ações e mecânicas de jogos às ações de comunicação de uma empresa. Pode ser até mesmo um jogo feito exclusivamente para uma marca ou produto.

Dessa maneira, é possível oferecer ao público gincanas, pequenos desafios, jogos sincronizados com as redes sociais — permitindo a interação com os amigos — games com a mascote da empresa e uma série de possibilidades.

Na prática, é uma estratégia de interação da empresa com as pessoas. Com a gamificação, a companhia oferece — e estimula — a realização de tarefas predeterminadas em troca de recompensas — sempre de forma natural e bem descontraída.

Assim, é possível divulgar a marca, aproximá-la do público e até mesmo captar e fidelizar novos clientes.

Essa estratégia é bastante efetiva porque estimula o contato com a marca por meio de diversão e entretenimento, sem interrupções e sem ser invasivo. Além disso, a tática está diretamente atrelada à tecnologia, às redes sociais e às principais plataformas digitais, tornando-se uma ferramenta poderosa para atingir públicos jovens e ávidos por novidades.

Dessa maneira, o gamification, com a criação de jogos e dinâmicas que envolvem uma empresa e a participação das pessoas, figura-se como uma das mais importantes tendências do marketing digital.

Quer saber quais são os principais requisitos para a elaboração de uma estratégia de gamification? Então, vamos à nossa próxima fase do post. Acompanhe!

Conheça os requisitos para aplicar gamification no marketing

Quais os requisitos de uma estratégia de gamification?

As estratégias de gamificação funcionam muito bem, pois estão alinhadas à forma como o nosso cérebro reage a determinados estímulos.

As pessoas gostam de desafios, de cumprir objetivos, ter recompensas e evitar punições. Quando realizado com sucesso, esse conjunto de tarefas nos traz uma sensação de bem-estar e satisfação. E esse prazer faz com que o público continue a procurar e a participar de momentos semelhantes.

É por essas e outras razões que alguns jogos costumam ser tão viciantes e encantam facilmente as pessoas. Logo, ter uma marca ou um produto associado a esse tipo de conteúdo pode fidelizar os consumidores e aumentar a visibilidade e o engajamento das pessoas com a companhia.

Entretanto, produzir um conteúdo interessante — e que leve os consumidores a realizarem uma ação — não indica, necessariamente, que uma estratégia de gamification foi elaborada corretamente.

Para isso, existem 5 itens essenciais que devem ser incluídos em um projeto eficiente. Veja quais são:

1. Possuir regras fixas e claras

Primeiramente, é preciso pensar em toda a estrutura do projeto de gamification e estabelecer tarefas claras e que sejam facilmente compreendidas.

Por exemplo, para oferecer descontos em uma loja de roupas é possível criar um jogo em que os participantes montam o figurino de um personagem fictício. Em seguida, eles devem compartilhar o trabalho em suas redes sociais. Quanto mais engajamento e compartilhamento, maiores serão os descontos.

Assim, de maneira sucinta e objetiva, as regras serão as mesmas e todos os jogadores saberão exatamente o que fazer para conquistar as recompensas.

2. Ter um resultado variável

A maioria dos jogos tem diversas etapas, trazendo novas recompensas e novidades a cada desafio conquistado. É uma forma de manter a atenção dos jogadores e estimular a contínua interação com o game.

Por isso, os resultados das ações de uma estratégia de gamification devem ser variáveis. Ou seja, é fundamental contar com uma dinâmica que mantenha o interesse constante do público no jogo.

Caso contrário, os usuários vão perder o interesse logo no início, diminuindo o contato com a marca e criando uma experiência superficial.

3. Mensurar os resultados

Os jogadores devem saber exatamente qual rendimento eles devem alcançar para receber as recompensas — seja atingir uma determinada pontuação ou chegar a um nível ou fase específica.

Ao determinar os resultados, você poderá controlar melhor as ações e a quantidade de pessoas aptas a receber os prêmios, contribuindo para a realização de uma estratégia de gamificação eficiente.

4. Demandar algum esforço do jogador

Essa, talvez, seja uma das características mais importantes que deve estar presente em um projeto de gamification.

Demandar um esforço do jogador é criar interação, fazer com que ele realmente participe do game, interaja com a marca e até mesmo compartilhe a experiência com outras pessoas.

Então, no momento de pensar na estrutura do jogo — e nos esforços que serão exigidos —, é preciso ter em mente o perfil do público.

Além disso, é necessário saber o que o usuário estaria disposto a fazer para conseguir um prêmio ou apenas participar do jogo.

5. Ter consequências negociáveis

De acordo com os esforços dos jogadores, a marca ou a empresa deve desenvolver consequências negociáveis com os participantes, permitindo a conquista de prêmios e o avanço para as próximas etapas.

Portanto, essas características funcionam como verdadeiros divisores de água e revelam a diferença entre uma estratégia de gamificação bem-feita e um simples conteúdo. É a partir delas que podemos distinguir o inesquecível Super Mario de um mero personagem de bigodes e roupas de encanador.

Mas para que o conceito fique ainda mais claro, é importante entender que alguns conteúdos, por mais parecidos que sejam, não se adéquam a um projeto de gamificação. E é preciso ficar atento a essas variáveis para não cometer erros e equívocos futuramente.

Por isso, separamos algumas características que não fazem parte de um projeto de gamification. Confira:

  • quando a pessoa apenas participa da história, mas não tem a possibilidade de interagir ou interferir no resultado dela;
  • apostas e dinâmicas que envolvem sorteios, pois elas não demandam esforço do jogador para conquistar as recompensas;
  • simulações abertas e que não têm uma conclusão ou objetivo final, com vencedor, perdedor, etc.

Então, seguindo os passos mencionados — e sabendo o que não faz parte dessa estratégia —, é recomendável utilizar o gamification como uma poderosa ferramenta de marketing, que trará inúmeros benefícios para uma marca ou corporação, além de proporcionar muita diversão e entretenimento ao público.

Quais os benefícios do gamification para o marketing?

Uma estratégia de gamification deve funcionar como uma via de mão dupla: trazer resultados positivos para a empresa, mas, sobretudo, proporcionar uma experiência única aos usuários.

Nesse sentido, para obter sucesso, jamais priorize um produto ou marca em vez da experiência do público. A gamificação só terá resultados positivos se o foco estiver no entretenimento, na interação das pessoas e em proporcionar um contato diferenciado com a companhia.

Dessa forma, a estratégia pode levar inúmeros benefícios ao Marketing de uma empresa. Quer saber quais são? Veja as 4 principais vantagens:

1. Permite a aproximação da marca com o público

Atualmente, tão importante quanto gerar conhecimento de marca é construir um relacionamento duradouro com os clientes — já que eles têm acesso a tantas informações e opções disponíveis, e raramente são fiéis a uma única companhia.

Nesse cenário, conquistar o público é um verdadeiro desafio para qualquer empresa.

Por essa razão, desenvolver uma estratégia de gamification também é criar uma relação com os consumidores, na qual são oferecidos diversão, entretenimento e recompensa. Assim, os jogadores começam a sentir empatia pela marca, além de comentar e compartilhar sobre a experiência com outras pessoas nas mídias sociais.

Por isso, a gamificação vai muito além do contato com o público. A estratégia mexe com sentimentos e pode fisgar a atenção — e o coração — dos consumidores.

2. Proporciona uma conversa multilateral

Um dos grandes desafios do marketing moderno é permitir a multilateralidade nas relações com o público.

Se antes as empresas apenas falavam e as pessoas ouviam, hoje em dia todo mundo se transformou em formador de opinião e produtor de conteúdo.

Dessa maneira, as companhias podem utilizar as tecnologias disponíveis e as plataformas digitais para desenvolver jogos e dinâmicas que vão proporcionar a interação das pessoas com a marca.

Essa abordagem é importante para dar voz e poder aos consumidores, já que eles querem cada vez mais ser ouvidos e fazer parte das inovações. E, nesse sentido, as estratégias de gamification podem ser ótimas aliadas.

3. Tem alto potencial de compartilhamento

Quem é que nunca jogou uma partida de Candy Crush e pediu vidas aos amigos no Facebook? Ou até mesmo compartilhou algum game na timeline só para desbloquear o próximo nível?

Nesse contexto, a gamificação também pode auxiliar o marketing nas redes sociais, uma vez que possui forte potencial de compartilhamento — seja para convidar os amigos a jogarem com você, para obter uma recompensa ou passar de fase.

Dessa maneira, a marca gera buzz, ganha visibilidade e tem mídia espontânea, ampliando ainda mais o alcance e a eficácia de uma estratégia de marketing.

4. Fortalece a imagem da empresa

Por fim, outro benefício da gamificação para o marketing é o fortalecimento da imagem da empresa na mente dos consumidores — que servirá para fidelizar os atuais clientes e até mesmo para conquistar um novo público.

Ao oferecer diversão, competição e recompensa — tudo isso aliado à tecnologia e à possibilidade de interação — a marca consegue se destacar e se diferenciar dos seus concorrentes.

Viu quanta coisa boa uma estratégia de gamificação pode levar a um departamento de marketing ou empresa? Para não ter erro, basta elaborar um bom planejamento e oferecer uma experiência inesquecível aos usuários.

Cases de sucesso

Se você já entendeu do que se trata a tática de gamification e como ela pode transformar o relacionamento de marcas e pessoas no mundo moderno, então é hora de provar que as dicas listadas neste post não são apenas teorias — e que elas funcionam na prática.

Vamos mostrar 4 cases reais envolvendo marcas renomadas de diferentes segmentos — e que aplicaram a gamificação de formas variadas com grande sucesso.

Então, vamos à próxima fase. Prepare-se para se surpreender com esses cases incríveis!

1. O Foursquare e a geolocalização

O Foursquare é um dos principais exemplos de gamification que temos atualmente, pois ele, por si só, já é um modelo de negócios baseado em elementos de jogos. Por meio do aplicativo, o usuário pode marcar a sua localização geográfica quando estiver em um determinado estabelecimento ou local.

Para quem não sabe, o objetivo é incentivar as pessoas a usarem o app, tanto consumidores quanto comerciantes, oferecendo premiações e recompensas para quem interagir e jogar regularmente.

Foursquare utiliza princípios de gamification no seu app

Dessa maneira, os próprios estabelecimentos podem criar promoções e oferecer descontos para quem fizer o check-in no local, proporcionando uma experiência interativa e que trará uma recompensa para o público.

Assim, o aplicativo utiliza uma estratégia de gamification, permitindo o envolvimento direto dos usuários com a oferta de premiações e ainda com a possibilidade de compartilhamento nas redes sociais.

No caso do Foursquare, ainda é válido ressaltar o armazenamento de dados e informações sobre hábitos e preferências de consumo dos usuários, que pode auxiliar na construção de campanhas futuras.

Ou seja, a empresa também se beneficia da ação e terá um importante banco de dados para criar um relacionamento mais duradouro e personalizado com cada um dos seus clientes.

2. O Dropbox e a dinâmica de armazenamento

Outro exemplo de sucesso e interessante de ser mostrado é o Dropbox, pois o serviço de armazenamento não necessariamente utiliza uma estratégia de gamification divertida, mas é muito eficiente em sua proposta.

Para conseguir mais espaço para guardar arquivos no nuvem, os usuários precisam cumprir uma série de tarefas. Entre elas, compartilhar uma mensagem positiva sobre a empresa nas redes sociais, convidar os amigos para utilizarem o serviço, sincronizá-lo com smartphones e outros dispositivos móveis e por aí vai.

Dropbox premia quem convidar amigos, por exemplo

Apesar de não envolver diversão, o Dropbox traz praticamente todos os requisitos necessários para se encaixar em uma estratégia de gamification: ele tem regras claras, resultados variáveis e mensuráveis, além de demandar esforço dos usuários e oferecer recompensas.

A estratégia é perfeita para o serviço, uma vez que ele já está intimamente relacionado com tecnologia e inovação — e lida com um público extremamente interessado nesses assuntos.

Nesse caso, portanto, a gamificação permite e incentiva a interação dos usuários para que eles possam receber benefícios. Em troca, o Dropbox é amplamente divulgado nas redes sociais de forma positiva pelos seus próprios clientes.

3. A Coca-Cola e a comunicação integrada

O próximo case é de uma das maiores empresas do mundo, conhecida pela excelente comunicação, campanhas de sucesso, ações e promoções sempre criativas e inovadoras: a Coca-Cola.

A marca conseguiu desenvolver uma campanha que integra as mídias tradicionais, os smartphones e a gamificação, envolvendo completamente o público e obtendo um resultado incrível. Conhecida como Coca-Cola's Shake It, a ação foi promovida em Hong Kong.

Para começar, os adolescentes tiveram de fazer o download gratuito de um aplicativo em seus dispositivos móveis. À noite, um comercial foi veiculado na televisão pedindo para que as pessoas executassem o app e agitassem os telefones, como se estivessem chacoalhando uma garrafa, para ganhar descontos e prêmios de parceiros como o McDonald's.

A expectativa pela surpresa e pelo prêmio que surgiria no aplicativo estimulou a participação de todo o público, tornando difícil alguém deixar de interagir com essa ação divertida e irreverente.

Além disso, a campanha estava totalmente alinhada à missão da Coca-Cola, que era levar felicidade e otimismo ao mundo por meio de uma ação que permitia aos jovens interagirem com entusiasmo com a marca.

Dessa maneira, a empresa conseguiu utilizar a tecnologia, as mídias digitais e os meios tradicionais para amarrar uma estratégia diferente e criativa de gamification, reforçando a imagem positiva da empresa para os seus clientes.

4. Magnum e o seu jogo surpreendente

Para finalizar a lista de cases com chave de ouro, ou melhor dizendo, com sabor de chocolate, vamos apresentar uma ação da Magnum para o lançamento do seu novo sorvete, o Magnum Temptation.

Com o apoio de alguns parceiros, como o YouTube, a marca da Kibon criou um jogo online, o Magnum Pleasure Hunt, que é uma nova versão de um dos games mais conhecidos no mundo: o Super Mario. No entanto, no lugar das tradicionais paisagens do clássico, o cenário está integrado em diversas páginas da internet.

Imagine o personagem correndo por sua página no Facebook, passando por um portal de notícias, por um e-commerce de moda e entrando em uma passagem secreta, que é o celular do site da Samsung. A aventura ainda contempla uma viagem de carro e de asa-delta. O ranking e a pontuação são construídos de acordo com a quantidade de bombons acumulados durante a jornada.

O jogo termina de forma surpreendente, quando os usuários retornam ao site da Magnum e assistem aos bombons se transformando no novo sorvete Magnum Temptation.

Os resultados foram positivos em todos os sentidos. Com o jogo os internautas capturaram os produtos da marca, passaram por cenários épicos e desfrutaram de uma incrível aventura, trazendo uma sensação de realização. Além disso, era possível comparar a pontuação com os amigos.

Para a Magnum, houve grande repercussão nas redes sociais, alavancou as visitas no site e milhares de pessoas no mundo inteiro tiveram contato com a marca. Foi uma ação de lançamento digna de Oscar.

Todo o envolvimento foi proporcionado graças à tecnologia e a um excelente planejamento estratégico de gamification, levando em consideração o produto, mas, principalmente, a experiência do usuário. O resultado foi um verdadeiro espetáculo.

E aí, gostou de conhecer esses exemplos de sucesso? Eles servem para comprovar que a gamificação pode trazer benefícios reais, de modo que as empresas ganham destaque e um lugar especial no coração e na mente do público.

Além disso, eles também são ótimos casos para inspirar as marcas e fazer com que elas desenvolvam projetos tão divertidos, interessantes e eficazes quanto esses.

Vale também chamar atenção para o fato de que cada empresa utilizou a estratégia de gamification de forma bem diferente uma da outra, comprovando o quanto ela é versátil e possível de se encaixar em qualquer segmento.

Basta ter criatividade, irreverência e fazer parcerias para construir um planejamento campeão.

Se você chegou até aqui, é válido lembrar que o marketing moderno precisa se reinventar a cada dia. Caso contrário, a tecnologia, a internet e as redes sociais servirão para o público controlar exatamente o que eles querem consumir, relegando muitas marcas e empresas ao esquecimento.

O gamification é uma das tendências mais promissoras e que pode revolucionar o marketing de companhias de todos os portes e segmentos. Oferecer conteúdo interativo, entretenimento e recompensas ao público pode ser o caminho para se adequar a essa nova realidade e para o sucesso de muitas marcas.

Mas lembre-se, para isso é preciso elaborar um excelente planejamento e nunca se esquecer das preferências dos consumidores, que devem ser o ponto central das estratégias de uma empresa.

Então, é importante que as companhias contem com profissionais cada vez mais qualificados, atualizados e por dentro dessas principais tendências e novidades do mercado.

Se você deseja trabalhar gamificação voltada para marketing, é possível iniciar com um curso online e depois realizar um treinamento mais completo e voltado para desenvolvimento, como o de desenvolvimento de aplicativos para Android.

[fbcomments url="" width="100%" count="off" num="3" countmsg="wonderful comments!"]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

Artigos Relacionados