Minha Conta
Recuperar Senha

Digite seu endereço de e-mail que foi cadastrado e enviaremos seus dados de acesso.

Minha Conta

A senha deve conter no mínimo 6 caracteres.

Ao se cadastrar, você concorda com a Política de Privacidade e Segurança

Mudar Data: Photoshop CS6 Módulo I
Preço
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
  Itens Preço
Carrinho de Compras
O carrinho está vazio.
INVESTIMENTO TOTAL:0,00

Esqueci minha senha

Foi enviado um e-mail para com os dados de acesso.

Conheça alguns diferentes tipos de bancos de dados

Na hora de definir como implantar uma solução em TI, uma das principais decisões a serem tomadas diz respeito aos tipos de bancos de dados que será utilizado. Essa escolha vai depender de alguns fatores que listaremos mais adiante.

Primeiro, entretanto, precisamos elencar os diferentes tipos de bancos de dados existentes atualmente no mercado, bem como sua aplicabilidade.

Quais os tipos de bancos de dados existentes e suas diferenças?

Primeiramente, é preciso dividi-los em duas categorias:os Modelos Relacionais e os Não-Relacionais. Vejamos:

1. Banco de dados relacional

Os bancos de dados relacionais são fundamentados no paradigma da orientação a conjuntos, uma vez que sua base é construída em cima da teoria dos conjuntos.

Esses bancos armazenam dados em estruturas chamadas tabelas, compostas por colunas  atributos e linhas —, tuplas ou registros. Sua linguagem é a SQL (Structured Query Language).

Eles são usados para dados tabulares, de fácil inserção e recuperação. Dominam atualmente a maior fatia do mercado de banco de dados, devido à sua aplicabilidade. Seus principais representantes são o OracleSQL ServerMySQL e PostgreSQL.

Sistemas ERP, CRM e similares utilizam bancos relacionais, cuja característica principal é a preocupação com a consistência de seus dados, garantida pelo princípio conhecido como ACID:


  • Atomicidade: Numa transação, ou todos os registros são alterados ou tudo é restaurado à condição original, garantindo que nenhuma alteração fique pela metade;


  • Consistência: Assegura que os dados sejam consistentes antes e depois de uma alteração. Por exemplo, não se pode vender um item cuja quantidade na compra é maior do que a disponível em estoque;


  • Isolamento: É encarregado de isolar as transações, de forma que elas sejam visíveis ao resto da aplicação somente depois de concluídas.

    Um exemplo é o ajuste do salário de um funcionário. Enquanto o Departamento de Pessoal não termina de atualizar o cadastro do funcionário, os demais setores continuam a ver o salário antigo. Depois, então, de concluída a transação, uma nova consulta no setor financeiro, por exemplo, mostrará o novo salário;


  • Durabilidade: Toda informação do banco de dados precisa ser durável, somente podendo ser alterada pela aplicação através de comandos DML (Data Manipulation Language), que fazem "inserts", "updates" ou "deletes".


Saiba quais são os tipos de bancos de dados

2. Banco de Dados não-relacional

Esse tipo de Banco de Dados surge como solução para situações nas quais os bancos relacionais não atendem de forma satisfatória. Ambientes com dados mistos  como imagens, mapas e tabelas — que não podem ser facilmente tabulados em linhas e colunas necessitam de uma solução não-relacional.

Surgem aí bancos conhecidos como NoSQL (Do inglês, Not Only SQL). Esses bancos dão vazão a demandas de gigantes como Google, por exemplo, que oferecem, no seu portfólio, as mais diversas soluções, desde contas de e-mail, dados espaciais e armazenamento de imagens e Cloud Computing. Podemos citar como exemplos de bancos NoSQL, o MongoD, Redis e Cassandra.

Enquanto bancos relacionais usam o conceito de ACID como vimos, os bancos NoSQL usam o paradigma conhecido como CAP:

  • Consistency: Consistência nas informações armazenadas;


  • Availability: Disponibilidade do banco de dados;


  • Partition Tolerance: Tolerância ao particionamento das informações.
Sua natureza faz com que o responsável precise avaliar qual dos atributos mencionados é o mais importante para seu negócio, pois o NoSQL não garante totalmente os três.

Qual a solução mais adequada a escolher?

A escolha entre bancos relacionais e não relacionais está intimamente ligada à aplicação: 

Em se tratando de sistemas desenvolvidos para criar, alterar, excluir e consultar informações que tenham um padrão de formato regular, o banco de dados mais adequado é o Relacional. Os sistemas de gerenciamento financeiro, administração de empresas, contábeis etc., são os mais indicados para bancos relacionais.

Em contrapartida, grandes soluções baseadas em nuvem e dados não tabulados com características heterogêneas demandam a utilização de um banco Não-relacional.

Esperamos, com este post, ter contribuído para enriquecer seu conhecimento sobre os tipos de bancos de dados. Convidamos você a compartilhar este texto nas redes sociais, de forma a difundir ainda mais o conhecimento sobre o assunto.
[fbcomments url="" width="100%" count="off" num="3" countmsg="wonderful comments!"]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

Artigos Relacionados