Minha Conta
Recuperar Senha

Digite seu endereço de e-mail que foi cadastrado e enviaremos seus dados de acesso.

Minha Conta

A senha deve conter no mínimo 6 caracteres.

Ao se cadastrar, você concorda com a Política de Privacidade e Segurança

Mudar Data: Photoshop CS6 Módulo I
Preço
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
  Itens Preço
Carrinho de Compras
O carrinho está vazio.
INVESTIMENTO TOTAL:0,00

Esqueci minha senha

Foi enviado um e-mail para com os dados de acesso.

Vocação profissional: como definir a carreira de acordo com sua personalidade?

De fato, a vocação profissional é algo que vai além do que você apenas gosta de fazer. Na verdade, ela é o melhor caminho para a escolha de uma profissão. Mas, afinal, o que é vocação profissional?

Grosso modo, esse termo é usado para determinar a inclinação natural de uma pessoa por determinada profissão, tendo em vista os seus desejos, as habilidades, o estilo de vida e suas preferências.

Muitos acreditam que a vocação profissional é um chamado, e que basta esperar por ele. Contudo, apesar de derivar do latim “vocare” (chamado) a vocação não é algo pelo qual você senta e espera — você precisa descobrir qual é, de fato, a sua.

Nesse sentido, a sua personalidade está diretamente ligada a sua vocação. Ficou intrigada? Então, continue conosco até o final e confira tudo sobre o assunto!

Autoconhecimento como chave para a descoberta da vocação profissional

Às vezes gostamos muito da aula de uma matéria na escola e pensamos em seguir uma carreira ligada a ela. Mas há uma grande diferença entre o que se aprende no ensino médio e a vida profissional.

Talvez você goste muito de química, mas goste também de se comunicar e de falar com todo mundo. Assim, se optar por uma carreira ligada à química, dificilmente exercerá essa sua personalidade mais expansiva. Por isso, é muito importante refletir sobre os seus desejos e características pessoais. Quando mais você descobrir sobre si mesma, mais próxima estará de escolher a melhor carreira.

É claro que, quando somos muito novos, é mais difícil entender sobre o que gostamos ou queremos de verdade. Ainda assim, o autoconhecimento deve ser constantemente trabalhado ao longo da nossa vida.

E, para te ajudar com isso, separamos alguns exercícios rápidos para que você possa se conhecer melhor. Vamos tentar?

Eu me vejo, e os outros, também

Para esse exercício, você precisa apenas de uma folha de papel. Separe-a em duas colunas: uma para qualidades e outra para defeitos. Então, reflita sobre você e liste 5 qualidades e 5 defeitos.

Aqui, a primeira coisa que você deve ter na cabeça é que, para obter autoconhecimento, você não deve se julgar. Então, não tenha medo de listar seus defeitos: todos os temos, e é melhor encará-los de frente do que ignorá-los.

Depois de fazer essa lista, pergunte para 5 pessoas próximas (parentes, amigos, professores) qual elas acham que é o seu pior defeito, e qual é a sua melhor qualidade. Agora, veja todos os itens que estão no papel e compare a sua lista com o que as pessoas disseram sobre você. Procure entender os pontos em comum e os divergentes.

Vocação Profissional: como definir sua carreira de acordo com sua personalidade

Perguntas para você mesma

Separamos aqui algumas perguntas, mas não existe certo ou errado nesse exercício. Pense com calma, e responda da maneira mais honesta possível. Inclusive, aproveite o que descobriu no exercício anterior para ajudar a refletir sobre essas respostas. Cada pergunta traz uma reflexão importante, então, não tenha pressa em respondê-las:

  1. Qual hábito seu você gostaria de mudar?
  2. O que mais gosta em você mesma?
  3. Qual é a sua maior paixão?
  4. Sobre que assunto você mais gosta de conversar?
  5. Se a sua casa estivesse pegando fogo e você pudesse salvar só três coisas, quais seriam?
  6. Qual o seu maior medo?
  7. Você aprendeu alguma coisa nova no último mês?
  8. Como você descreveria os últimos meses da sua vida usando apenas cinco palavras?
  9. Quem você considera o seu maior exemplo de vida?
  10. Se o mundo acabasse amanhã, o que você faria hoje?
Bom, esses dois exercícios simples já são o primeiro passo para tentar entender melhor sobre você mesma. Agora, vamos seguir para entender como a sua personalidade interfere na sua vocação profissional.

As diferentes personalidades vocacionais

Até pouco tempo atrás, muitas pessoas se guiavam pelos Tipos RIASEC, uma classificação criada pelo pesquisador americano Lewis Holland. Depois de diversos estudos, ele separou as personalidades em seis grandes grupos: realista, investigativo, artístico, social, empreendedor e convencional.

Só que esses 6 grupos poderiam dar origem a mais de 720 tipos diferentes de personalidades. Assim, conforme outros pesquisadores se debruçaram sobre a questão, e com o crescimento do campo da psicologia, esses tipos de personalidades se aperfeiçoaram.

Com isso, o indicador mais popular usado atualmente é o Mayers-Briggs Type Indicator (MBTI). Essa classificação usa quatro tipos de combinações de perfis antagônicos, dentro de um mesmo aspecto. Funciona assim:

  • predileção: Introversão (I) ou Extroversão (E) — o primeiro prefere atividades solitárias, o segundo, em grupo;
  • informação: Intuição (N) ou Sensação (S) — o primeiro é mais criativo, já o segundo, mais pé no chão;
  • decisões: Pensante (T) ou Sentimento (F) — o primeiro é mais racional, enquanto o segundo é mais sentimental;
  • estrutura: Julgador (J) ou Percepção (P) — o primeiro é mais decisivo, e o segundo lida mais com o improviso.
Essas características se combinam, formando, então, quatro tipos de personalidade — que se subdividem em outras quatro, totalizando 16. Uma dessas possibilidades, por exemplo, é o tipo “Ativista”, ou ENFP, que pertence a uma pessoa de espírito livre, criativo e sociável.

Há ainda o tipo “Mediador”, “Defensor”, “Aventureiro”, entre outros. E cada um tem mais afinidade com certos tipos de carreira.

Você já fez alguns exercícios de autoconhecimento? Se ficou curiosa e interessada, tente agora este teste gratuito para descobrir qual é a sua personalidade e quais áreas têm afinidade com ela.

Como ligar os pontos

Chegando até aqui, você já deve saber um pouco mais sobre seus desejos e sua personalidade, e já descobriu qual área ou carreira é mais indicada para a sua personalidade, certo? Agora, é hora de explorar suas possibilidades — ou melhor, ligar os pontos entre a sua personalidade e a sua vocação.

Existe mesmo uma vocação certa para a sua personalidade e, dentro dela, diversas carreiras interessantes.

Pesquise sobre as profissões adequadas à sua personalidade. Veja como é o seu cotidiano de trabalho e as atividades exercidas, e se imagine vivendo essa carreira. Você conseguirá fazer o que gosta? Terá atividades para usar suas qualidades?

Enfim, como vimos, a vocação profissional não é algo para se descobrir apenas “na prática”. Fazer qualquer coisa achando que encontrará a verdadeira vocação no meio do caminho é um erro grave.

Por isso, é importante entender a sua personalidade para descobrir a sua verdadeira vocação profissional. Agora, se você gostou deste post e tem amigos que estão passando pelo mesmo momento de vida, compartilhe essas dicas nas suas redes sociais para ajudá-los nessa busca da vocação!

Baixe o e-Book e veja como entrar para o Mercado de Trabalho

  • Prepare-se: Veja como aperfeiçoar seu currículo e sua apresentação pessoal, além de conhecer as exigências das empresas!
  • A importância da pesquisa: entenda por que você deve conhecer bem a empresa, área e cargo a que se candidata, tanto para sua carreira quanto para o processo seletivo!
  • Especialização e plano de carreira: saiba as vantagens e veja como se especializar na área que você escolher!

Cadastre-se agora mesmo e receba o e-Book direto no seu e-mail!

[fbcomments url="" width="100%" count="off" num="3" countmsg="wonderful comments!"]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

Artigos Relacionados