Minha Conta
Recuperar Senha

Digite seu endereço de e-mail que foi cadastrado e enviaremos seus dados de acesso.

Minha Conta

A senha deve conter no mínimo 6 caracteres.

Ao se cadastrar, você concorda com a Política de Privacidade e Segurança

Mudar Data: Photoshop CS6 Módulo I
Preço
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
15/09 a 26/09 Manhã 4000,00
  Itens Preço
Carrinho de Compras
O carrinho está vazio.
INVESTIMENTO TOTAL:0,00

Esqueci minha senha

Foi enviado um e-mail para com os dados de acesso.

15 termos de designers que você deve conhecer – Parte I

Ainda que o designer seja conhecido por seu orgulho ao afirmar ser um profissional “orientado ao visual”, e com todo direito, é bom ressaltar que esse grupo é bastante afinado no que tangem as palavras. Isto é, pelo menos as palavras-chave que fazem parte de seu dia a dia no universo da criação. Esse trato especial com expressões do ramo, mesmo que pareçam comuns, é essencial, por exemplo, para descrever um trabalho em processo de construção para um cliente. Separamos, em 3 partes ilustradas, 15 expressões de designers – algumas com variações em inglês, porém com o mesmo sentido conceitual – que todo artista gráfico deve ter em seu vocabulário.

1- Contorno (Contour Drawing)

Basicamente um sinônimo, nesse caso, de traçado e esboço, mas com uma pequena diferença em seu significado na produção gráfica. Enquanto traçado normalmente se refere aos limites entre um objeto desenhado e o ambiente ao seu redor, contornar tem mais a ver com as formas sobre uma superfície tridimensional que um artista consegue reproduzir. Por exemplo, os “contornos” de um rosto, emulados para dar profundidade ao rosto em questão.

[caption id="attachment_2633" align="aligncenter" width="331"]1_Picassos_Stravinsky Contorno de Picasso, retratando Igor Stravinsky.[/caption]

2 - Curvilíneo

Onde um leigo diz “encurvado”, “arqueado” ou até mesmo o mais informal “curvo”, o artista põe o termo curvilíneo – uma referência à forma moldada sob uma curva ao invés de linhas retas. Essa forma não apresenta ângulos. O oposto disto, uma forma composta por linhas retas paralelas e perpendiculares, é retilíneo.

[caption id="attachment_2637" align="aligncenter" width="331"]2_Padrao_Curvilineo As janelas de catedrais góticas normalmente têm padrão curvilíneo.[/caption]

3 - Justificado (Flush)

Não como no conceito de “justificação”, que permite que você acredite em algo. Em design, justificado se refere a textos perfeitamente alinhados à margem de uma página ou objeto, podendo ser “justificado à direita” (com o texto do lado esquerdo desalinhado), “justificado à esquerda” (exatamente o contrário) ou simplesmente “justificado”, ou seja, alinhado de uma margem a outra com espaços harmônicos entre as palavras. Sendo um termo para alinhamento, é indispensável para designers de publicações editoriais, design de embalagem ou quaisquer coisas que envolvam tiragem gráfica e cópia, mas também usabilidade no que tange a meios digitais.

[caption id="attachment_2645" align="aligncenter" width="479"]3_Justificacao Exemplos de justificação.[/caption]

4 - Gestalt

Praticamente uma palavra de ordem do ramo, Gestalt – que pode ser traduzido do alemão como “forma” ou “aspecto” – é um termo de psicologia que se refere ao senso, ao entendimento de alguém sobre a forma geral de alguma coisa, que de alguma forma existe como algo que é mais do que a soma de suas partes. É comum dizer a respeito de um design conceitual “Tenho um gestalt em mente, mas ainda não trabalhei nos detalhes.”

[caption id="attachment_2650" align="aligncenter" width="331"]4_Gestalt Exemplo conceitual do conceito, utilizando a Lei do Fechamento da Gestalt, que dita que enxergamos o todo ao invés de formas separadas.[/caption]

5 - Kerning

Se gestalt é a palavra-chave da imagética, Kerning é a ordem para os amantes da tipografia. Refere-se aos espaços entre letras, ou caracteres, em uma linha de texto ou logotipo. Na grande maioria das famílias tipográficas, cada letra é “moldada” – através de kerning – de modo que se encaixem de forma atraente e legível. As fontes mono-espaçadas, no entanto, mantém um espaçamento padrão entre cada um dos tipos. O kerning é essencial na construção de logotipos e diagramação de notícias, por exemplo, onde muitas vezes se faz necessária uma edição dos caracteres para criar harmonia entre título e texto corrido.

[caption id="attachment_2652" align="aligncenter" width="348"]5_Kerning Exemplo de uso de kerning com a fonte Helvética.[/caption] E você, conhece ou faz uso de uma dessas expressões? Confira nos próximos artigos a continuação desse mini dicionário ilustrativo que pode servir como um guia para se entender com designers.
[fbcomments url="" width="100%" count="off" num="3" countmsg="wonderful comments!"]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

Artigos Relacionados